Rogai ao Senhor da Seara para que mande…

grande é a seara, mas poucos são os cearenses

Rogai ao Senhor da Seara para que mande mais blogueiros para a UBE!

Afinal, talvez você esteja se perguntando: do que eu estou falando? Não faz muitos dias que o aclamado (inclusive por mim) pastor Paul Washer afirmou, com todas as letras que não precisamos de mais blogs cristãos, lembra? E agora vem você, Wallace, dizer que a UBE precisa de mais blogs cristãos? Você tem tomado seus remédios certinho de acordo com a recomendação médica?

Calma, eu vou explicar. Primeiro, sou meio avesso a tomar remédios, embora esteja considerando seriamente visitar um médico psiquiatra para tentar descobrir e entender o que de errado vem acontecendo comigo, mas isso não tem a ver com o post, certo? O que me tranquiliza é que de médico e de doido todos temos um pouco, agora imagine o que deve ter a mais um médico psiquiatra! (risos)

Ultimamente, como se isso fosse pouco, também assimilei uma nova modalidade de loucura: inventei de tentar ser blogueiro. Então se faltava alguma coisa para que eu fosse considerado doido de avoar pedra, agora com essa fase bloguística, não falta mais nada, só internar mesmo! Mas, enquanto a carrocinha, digo a ambulância do hospício me procura em vão, nos valados e nos vaus sem me achar, eu vou tocando a vida.

Eu não quero que você concorde de cara comigo que a UBE (representando a igreja evangélica) precisa de mais blogueiros. Apenas escute o que tenho a dizer e tome suas próprias conclusões. Analise. Reflita. Decida. E se decidir que eu tenho razão, pergunte-se o que você está fazendo para suprir essa lacuna, ou melhor, para se colocar nessa brecha.

A blogosfera evangélica é um nicho que precisa ser ocupado e, se nós não vigiarmos e agirmos, ela pode se tornar um ninho… de marimbondos, de cupins, de baratas, de ratazanas. Ocupe seu espaço na blogosfera. Ocupe-o antes que alguém o faça por você. #fato

1. A seara (net ou rede virtual) é realmente grande?

Essa pergunta quase não precisa de resposta, porque é auto-explicativa, ela mesma se responde. Mas, vamos a alguns números para verificar se esse senso comum corresponde à realidade objetiva. Acompanhe-me, por favor:

População brasileira: beirando os 200 Milhões de habitantes. E qual o tamanho da rede virtual nacional? Os números, a depender da forma como são computados, variam, mas os dados apontam, segundo estudos de diferentes organizações, um número entre 74 a 81 Milhões (eu falei Mi, Milhões) de internautas.

Considerando esses números de forma fria, vemos que a rede virtual representa quase 40% da população, o que já é muito. Todavia, se você pensar que esses que NÃO acessam a net AINDA podem – e são – influenciados pelos que acessam, temos que a maior parte da população brasileira é influenciada, direta ou indiretamente, pelo que rola nas ondas virtuais.

Alguma dúvida do tamanho da seara virtual? Alguém? Você aí no fundo? Não… Ok, vamos em frente.

2. Poucos realmente são os blogs cristãos?

Essa pergunta faz mais sentido que a anterior, e merece uma reflexão mais crítica. Eu deixo você pegar um copo de água ou ir rapidinho ao banheiro. Pode ir, eu espero, quando você voltar, estarei aqui sim, pode confiar.

Já voltou? Ok, então preste atenção novamente. Eu não sou muito bom com números, principalmente se forem coloridos e estiverem em minha conta-corrente. Até penso que sou um pouco daltônico, pois sempre que aparece um número vermelho em minha conta, eu teimo em achar que é verde, e quando menos espero, a coisa acabou ficando preta, mas tudo bem… risos

A título de comparação, a plataforma WordPress recentemente anunciou que movia a espantosa cifra de 50 milhões de domínios, entre blogs, sites, portais, etc. Desse número, 6.5% é formado pelo idioma de Camões, o nosso bom e velho português. Isso representa aproximadamente 3,3 Milhões de sites, blogs e afins – só da plataforma WordPress, que é a minha, por sinal – atendendo os internautas brasileiros e lusitanos, entre outros que apreciam este belíssimo idioma latino que é o nosso.

Entretanto, a UBE conta com muitos, talvez a maior parte, de blogs hospedados na plataforma Blogger, do Google (anteriormente chamada de Blogspot). A própria UBE é movida pelo motor do Blogger, assim como alguns dos editores também. Isso significa que, se fossem contadas as demais plataformas de blogs, esse número seria ainda maior. E quantos, desses talvez 3,5 Milhões de blogs são evangélicos, você sabe responder?

Mas, antes, vamos ver mais alguns números.

Quantas igrejas evangélicas há, no Brasil? Eu posso lhe garantir, com base em dados reais, que só de igrejas que cumprem alguns requisitos de qualificação doutrinária, ou seja, igrejas com padrão razoável de qualidade e ortodoxia bíblica, existem 100.000 no mínimo. Quantos blogs cristãos você consideraria adequado ao número de igrejas? Digamos 0,5 blog por igreja? Atualmente, nós ainda não contamos 20.000 blogs evangélicos, quanto mais 50.000!

E se fôssemos comparar os blogs em relação aos ministros, líderes, pastores, dirigentes, etc? Quantos pastores aquelas 100.000 igrejas têm? Claro que algumas igrejas mal têm um pastor para tomar conta do rebanho, mas outras possuem quase um pelotão eclesiástico para dar conta do serviço. Vamos chutar um número de 2,5 obreiros por igreja, perfazendo 250.000 obreiros. Quantos blogs cristãos seriam compatíveis com um número (baixo) de 250.000 obreiros?

Agora, por favor, me responda a pergunta que abre este subtítulo: são poucos, realmente, os blogs cristãos? O que você me diz?

3. Por que mais blogs cristãos?

Tirando os olhos, por um momento, dos números frios, e colocando nossa lupa em outros aspectos, que motivos a mais, bons motivos, me levam a afirmar de forma categórica que precisamos de mais blogueiros cristãos? Vem comigo!

  • Taxa de Mortalidade: uma das taxas mais conhecidas no Brasil é a de mortalidade das micro e pequenas empresas, ficando quase em torno de 50% após poucos anos de existência. Precisamos de mais blogs cristãos porque temos que compensar os blogs que nascem mas que terão pouco tempo de vida virtual;
  • Taxa de Morbidade: a morbidez é um sintoma complexo para quem tem, embora pareça simples para quem o vê. Na prática, morbidez é falta de forças. Precisamos de mais blogs cristãos para suprir a lacuna daqueles que, por um motivo ou outro, enfraqueceram. Isso pode ser temporário, mas ao se tornar permanente leva à morte;
  • Taxa de Enfermidade: Existem muitos blogs cristãos doentes: heréticos, amargos, acidamente críticos e que são saudáveis de se ler. Precisamos de mais blogs cristãos porque o evangelho merece ser propagado de forma autêntica e digna, honrando o Senhor da seara virtual;
  • Taxa de Natalidade: nenhuma nação da face da Terra pode se firmar no cenário mundial se não houver uma taxa de natalidade (nascimento) que compense a de mortalidade. Entretanto, não é apenas isso: os jovens precisam nascer para fazer girar a roda da economia para sustentar o peso dos que já pararam de trabalhar e estão desfrutando daquilo que plantaram. Precisamos de mais blogs cristãos para renovar a blogosfera e evitar a estagnação que leva à obscuridade virtual;
  • Taxa de Ociosidade: existem muitos blogs cristãos que foram criados mas que estão, hoje, neste exato momento, parados no tempo e no espaço virtual, apenas ocupando um nome que poderia ser melhor utilizado se estivesse nas mãos de quem quer fazer o melhor para o Senhor. Há vários motivos para isso: doenças, mudanças, desemprego, desânimo e até morte. Precisamos de mais blogs cristãos para movimentar a blogosfera e fazer conhecida a Palavra que transforma.

4. Que tipos de blogs precisamos?

A blogosfera cristã exibe um grande leque de oportunidades inexploradas e, somente para citar algumas, posso elencar as maiores necessidades de blogs cristãos nas seguintes áreas, pois as de Apologética, p.ex., estão pululando (risos):

  • Testemunho: diga de cabeça e sem perguntar a São Google: qual é o blog de testemunhos cristãos, de conversão, de relatos missionários, de respostas a orações que você conhece na net? Agora, diga-me: você acha que esse assunto não é importante? Que não edifica vidas, que não transforma situações, que Deus não opera por meio disso? Então, onde está ou estão os blogs de testemunhos? A UBE está trabalhando em algo do tipo, por meio do talentoso editor Sammis Reachers, mas a blogosfera precisa de mais iniciativas desse tipo. Quem sabe não seria a sua?
  • Família: qual é o blog cristão dedicado à família, criação de filhos, ao fortalecimento familiar de modo geral? Vários blogs publicam assuntos sobre a família, mas desconheço algum que faça disso seu foco e atividade principal. A família está bem, obrigado? Não está precisando ser defendida de seus inimigos e nem das mentiras deslavadas que jogam em cima dela? A família está caminhando de forma maravilhosa e sem grandes desafios? Então, onde está o blog da família? Há boas opções, tais como o blog do pr. Josué Gonçalves, mas é preciso de mais defensores da família se levantando e se apresentando à luta.

Vou ficar somente nesses dois pois são os que, no momento, vejo como áreas sensíveis e que devem ser preenchidas com urgência, mas você pode enriquecer o post nos comentários. Também quero instigar a discussão falando sobre algumas virtudes virtuais que um blog cristão deve cultivar para se tornar relevante, não só na terra como também no Céu.

Qualidade

Um blog cristão, para se firmar no mercado das idéias virtuais precisa cultivar uma cultura de qualidade, seja no escrever, seja no pesquisar, seja no publicar. Sem qualidade, nada se mantém por muito tempo. Não estou dizendo que os atuais blogs cristãos não têm qualidade, apenas estou afirmando que os novos DEVEM ter qualidade. Qualidade num blog cristão é importante? Pode analisar, mesmo aquilo que nós consideramos “lixo” imoral é apresentado com qualidade para, literalmente, cativar os expectadores. Eles fazem a política “Panis et circus“, mas é pão de qualidade e palhaço de talento. Por que faríamos algo inferior para o Rei?

Criatividade

Diz um ditado que nada se cria, tudo se copia. Pode até ser e até certo ponto, mas se fomos feitos à imagem e semelhança de um Deus criativo, também herdamos essa qualidade. Não vou dizer que a xerox é inspiração do diabo, mas que ele é um baita de um invejoso e sofre de falta de criatividade crônica ele é: ele imita Cristo o Leão de Judá, rondando como leão à procura de quem possa tragar.

Ele ainda tem o falso profeta, é falso anjo de luz, é falso isso e falso aquilo que dá até asco. Veja bem o que você anda fazendo no seu blog: se está criando, está honrando o Criador. Mas, por outro lado, se está meramente copiando sem dar créditos, é um discípulo do grande copiador – e perdedor eterno – chifrudo. Seja original, seus leitores agradecem.

Atividade

Sabe, não é fácil gerir um blog cristão que procure se pautar pela criatividade, originalidade e qualidade. Não é fácil manter um blog com essas características e bastante ativo. Demanda tempo, exige esforço, é trabalhoso, tem que renunciar, sofremos pressões, xingamentos de todo tipo, muitos impublicáveis. Tem momentos que o desânimo bate e bate forte… Mas, para honrar a Deus e beneficiar os leitores, pedimos forças ao Senhor e continuamos em frente. Se você admira o trabalho de alguém, de algum editor de blog cristão (não precisa ser eu), diga isso pra ele. Quem sabe, será o Senhor usando seu comentário para levantar o ânimo de um pobre blogueiro abatido que precisa de renovo para seguir na batalha.

Sensibilidade

Um blog cristão precisa ser sensível. Sensível à situação atual, aos sinais dos tempos em que está inserido, sensível aos apelos dos leitores mas, sobretudo, sensível à voz de Deus. Um blog cristão precisa estar “antenado” ao que acontece no mundo para prover uma visão bíblica sobre os desafios enfrentados. Ser sensível não quer dizer frágil ou vulnerável, mas atento e vigilante àquilo que altera e prejudica a cosmovisão cristã como a base de uma sociedade equilibrada e saudável.

Este post teve sua inspiração na leitura do excelente livro de Chuck Colson, E Agora, Como Viveremos? e também em algumas idéias semeadas pelo irmão João Cruzué, o desbravador dos 7 Mares Virtuais (risos).

Postou wally, querendo ver novos atalaias se levantando e se pondo na brecha.

 

Que tal receber um aviso quando sair algo novo e interessante no blog?

Cadastre seu email e receba artigos que vão abençoar seu dia!

Wallace

Just another little servant of the Lord Jesus Christ. Apenas mais um pequeno servo do Senhor Jesus Cristo. Editor do blog Desafiando Limites (http://wallysou.com). Crítico do cristianismo evangélico da prosperidade e pensador cristão amador.

Website: http://wallysou.com/

Faça seu comentário e enriqueça o post!

4 Comentários

  1. Francisco Mafra

    Exatamente isso que precisamos compreender co
    mo blogueiros cristãos.
    Um blog é uma igreja virtual e precisa estar dentro dos princípios cristãos verdadeiros.
    “Estou participando da Campanha Siga e Seja Seguido da UBE blogs! Estou seguindo seu blog, siga o meu: #followback”

    • visitei seu blog e deixei comentário, na verdade tentei e não consegui… tb não vi onde seguir seu blog.

      obg pela visita, Deus o abençoe.

      abs, apz.

  2. andimarj

    A paz do Senhor, Wally.

    Ainda não li seu post inteiro, mas li a crítica do Paul Washer (a quem muito admiro também).
    Mas sendo bem sucinto: A principal diferença entre o evangelho anunciado pessoalmente e através da Internet é o *público alvo*. Enquanto que o primeiro destina-se (inclusive) às pessoas mais distantes, que não tem acesso a esse tipo de mídia (youtube, blogs, etc), o outro destina-se *especialmente* às pessoas que fazem da Internet seu "mundo virtual".

    É muito importante observar que um não substitui o outro, ambos se complementam. O fato é que a Internet está presente na vida de quase todas as pessoas, e isso não pode ser ignorado. Com certeza muitos já chegaram ao seu blog, por exemplo, através de uma procura no Google por um assunto que não estava ligado diretamente ao mundo cristão. E esse primeiro contato talvez tenha sido fundamental para que ela tivesse uma experiência com o Senhor.

    Resumindo, a Internet é simplesmente um meio de comunicação (como seria um panfleto, uma mala direta, uma pregação no rádio, um livro, etc). O que não podemos fazer é deixar essas coisas substituirem o trabalho pessoal de envagelização que envolve, principalmente, uma atenção exclusiva ao seu ouvinte. A Internet não é um problema, é um meio muito útil, por sinal. O problema é o modo como as pessoas a utilizam (muitas vezes só querendo aparecer).

    • oi mano, apz.

      boas colocações, deram uma incrementada e enriqueceram, vlw mesmo.

      gde abço,

      apz.

Olá, agradecemos sua visita e seu comentário. Sua opinião enriquece a discussão e é importante para nós, obrigado!