Entrei no deserto! E agora, o que faço?

no deserto

deserto, aqui vou eu…

Entrei no deserto, e agora?

Portanto, eis que eu a atrairei, e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração.

Oséias 2.14

O deserto é, na linguagem bíblica, um lugar de provas e aprendizado, um lugar de testes e de escolhas. Ninguém, no relato bíblico, escolheu ir ao deserto, mas foi levado (como Jesus) ou obrigado a fugir para lá (como Elias).

O deserto é um lugar solitário, lugar de escassez, inóspito e repleto de dificuldades. Os habitantes do sertão nordestino, onde nasci, conhecem um pouco dessa realidade. Todavia, o deserto é tudo o que eles conhecem e ainda muito mais. O deserto não é lugar para qualquer um, porque não são todos que conseguem entrar no deserto e sair vivos de lá.

Entretanto, o deserto é um lugar especial para se ouvir e entender os sinais celestiais. Alguns dos mais famosos e maiores telescópios e observatórios terrestres situam-se em regiões desérticas, devido às singulares condições climáticas e geográficas. O deserto pode ser, então, uma faculdade espiritual onde aprendemos a ouvir a voz de Deus.

A vida nos reserva surpresas e, muitas vezes, somos atraídos para os desertos que existem nas esquinas da vida. Os exemplos mais comuns de desertos existenciais são as enfermidades e doenças repentinas, a morte de alguém próximo, o desemprego ou a derrocada financeira. Essas coisas podem acontecer com qualquer pessoa e nos levam a questionar o cuidado e a atenção de Deus para conosco.

Pode ser que você esteja, agora, passando por situações que o levam a pensar que Deus se esqueceu de você e sua vida está sem rumo, perdido em meio ao deserto, mas não se engane. Deus não se esqueceu de você, Ele não perdeu você de vista. Olhe para cima, e você verá que Ele está olhando para você e pronto a socorrê-lo.

No deserto nós descobrimos que as distrações tão comuns no dia-a-dia também saem de cena e ficamos mais disponíveis para ouvir e ver o agir de Deus. É no deserto que paramos para prestar atenção ao que Deus quer nos dizer, mas não tínhamos tempo ou oportunidade.

Você precisa entender que o deserto não é o lugar onde você acha que Deus se esqueceu de você, mas é sim o lugar onde você vai descobrir que havia se esquecido de Deus, e que agora precisa prestar mais atenção no Céu. Como já disse o famoso escritor britânico C. S. Lewis, o sofrimento (deserto) é o megafone de Deus, que Ele usa para chamar sua atenção.

Pare de reclamar que Deus não lhe ouve, e comece a ficar em silêncio para ouvir a voz de Deus. Quem sabe nesse deserto você não vai encontrar um oásis para matar sua sede espiritual e renovar suas forças? Tenha fé, meu amigo e minha amiga, pois a Terra Prometida é logo ali. Até a próxima coluna Motivação & Fé, no Jornal Expresso.

Curta nossa página no Facebook: Desafiando Limites!

 

Que tal receber um aviso quando sair algo novo e interessante no blog?

Cadastre seu email e receba artigos que vão abençoar seu dia!

Wallace

Just another little servant of the Lord Jesus Christ. Apenas mais um pequeno servo do Senhor Jesus Cristo. Editor do blog Desafiando Limites (http://wallysou.com). Crítico do cristianismo evangélico da prosperidade e pensador cristão amador.

Website: http://wallysou.com/

Faça seu comentário e enriqueça o post!

2 Comentários

  1. MEU PRAZER E LER SOBRE DESERTO E ESTE POSTER FOI INSPIRAÇAO PARA MIM POIS CONHEÇO DESERTOS O DESERTO DO ATAKAMA POR EXEMPLO ME DA IMPRENÇAO DA VIDA ESPIRITUAL DE SERTAS PESSOAS quero dizer deserto espiritual de de enscinamentos VALEU ESCRITOR DEUS TE ABENÇOE.

  2. Pingback: É Possível Ser Feliz e Produtivo na 3ª Idade? at Desafiando Limites e Vencendo Barreiras

Olá, agradecemos sua visita e seu comentário. Sua opinião enriquece a discussão e é importante para nós, obrigado!