young-god-happy

4 Afirmações Incríveis que os Jovens, Infelizmente, Ignoram!

Filhinhos, eu lhes escrevi porque vocês conhecem o Pai. Pais, eu lhes escrevi porque vocês conhecem aquele que é desde o princípio. Jovens, eu lhes escrevi, porque vocês são fortes, e em vocês a Palavra de Deus permanece e vocês venceram o Maligno. 1 João 2:14 (grifos acrescidos)

Esta foi a mensagem pregada no Culto dos Adolescentes da Assembléia de Deus de Taguatinga, Distrito Federal. O tema que Deus me direcionou a falar com os jovens foi o tratado no versículo acima. Afinal, é possível vencer o maligno? Segundo as palavras de João, registradas em uma de suas últimas cartas, sim. E quem foi João, o apóstolo, você sabe? Essa linguagem amável deu-lhe o privilégio de ser conhecido como “discípulo amado”. E você sabe quando foi que João escreveu essa carta? Quando ele já estava bem de idade, bem idoso. Por isso mesmo, ele tinha muito que ensinar e transmitir. Vamos aprender algumas lições úteis e práticas que vão nos ajudar a enfrentar e vencer as dificuldades da vida, a partir de hoje? Ótimo, vem comigo!

 1.ª Afirmação: Saiba que existem pessoas que se importam com você!

Quando o apóstolo do amor (João, o evangelista) registra esse conselho, ele deixa bem claro algumas coisas: que ele teve interesse, iniciativa em escrever para alguém. E, por isso, ele investiu tempo e esforços, parou de fazer outras coisas e dedicou tempo para escrever coisas que ele julgava pertinentes e úteis para um público que interessava a ele: os jovens.

Por falar nisso, os jovens são reconhecidamente importantes nas campanhas políticas, de marketing e até mesmo para a economia nacional. Vários países hoje estão preocupados justamente porque a população está envelhecendo e eles estão receosos do futuro por causa da diminuição do número de jovens. Não acredite em quem disser que os jovens são inúteis ou de pouca importância. Jovens são importantes em qualquer lugar e, no Reino de Deus, eles têm um lugar especial reservado para si.

Pense comigo: quando você escreve para alguém, não qualquer texto, mas aquele texto que você tem que parar de fazer outras coisas, e se dedica a escrever algo que sai do fundo de seu coração, esse texto é destinado a quem você não se importa ou nutre o mínimo interesse? Ou você escreve para pessoas que gosta, pessoas que sente falta quando está longe delas? Entendeu o que estou dizendo? Quando você vai escrever algo importante, você não faz isso para qualquer um, não é verdade?

E você gosta de receber cartas (mensagens, textos, etc) de quem você gosta? Percebe que a recíproca é verdadeira? Tanto João, o emissor, quantos os jovens, os receptores da missiva, nutriam afeto mútuo, e isso é visível pela linguagem empregada, que é carinhosa, amável e demonstra um amor não fingido.

Por que estou dizendo isso? Por que um dos sentimentos mais comuns que vêm assaltar os jovens hoje é fazê-los se sentirem desprezados, abandonados e marginalizados. Eu já fui jovem – no século passado, faz muito tempo não… risos – e sei que algumas vezes eu me sentia sozinho, mesmo em meio a uma multidão! Sensação esquisita, às vezes ridícula, era aquela, mas sentia. Mas, vendo a situação com os olhos de hoje posso perceber o quanto ajudaria se alguém me fizesse perceber que existiam pessoas que me amavam e se importavam comigo.

Quando você estiver se sentindo triste, abatido, desprezado ou sozinho, saiba que existe Alguém que te ama e que se importa com você. Mesmo que você não esteja vendo, Ele está do seu lado, pronto a te ajudar e a enxugar suas lágrimas. Para Ele, você é alguém especial. Pense nisso antes de se deixar levar por pensamentos de destruição e desolação.

2.ª Afirmação: Deus acredita e valoriza o potencial que você tem.

Quando a Palavra de Deus diz “sois fortes” ela está afirmando categoricamente que os jovens foram dotados por Deus de um grande potencial. E esse potencial pode ser entendido por capacidade física (corpo), intelectual (mente) e, por que não, emocional (coração). Claro, o potencial deve ser explorado e trabalhado para se desenvolver e alcançar maturidade. E como se chega a maturidade? Através das experiências que adquirimos ao longo do tempo, e que vão testar nossa força e ímpeto de conquista.

Assim, podemos entender que, muitas vezes, Deus mesmo se encarrega de colocar dificuldades diante de nós para nos testar e servir como auxílio em nosso desenvolvimento pessoal, profissional e, claro, espiritual. Pode conferir, carro que não roda, estraga. Navio não foi feito para ficar no porto, mas para enfrentar mar revolto. Se ficar no porto, vai acabar enferrujando, sendo corroído pelo tempo e pela ferrugem, desperdiçando o potencial de singrar os mares e desbravar fronteiras.

Por isso, jovem, eu quero lhe dizer algo bem sério: não acredite em quem vive lhe dizendo: “você não vale nada”, “você não presta pra nada”, “você nunca vai ser ninguém na vida”, “você não tem futuro algum” ou “você é um zero à esquerda, um perdedor”. Ora, se a Palavra de Deus diz que os jovens são fortes, então eles são. Claro, João estava se dirigindo a jovens cristãos, que eram morada do Espírito Santo, e isso faz uma baita diferença na vida de alguém. Então, você, jovem, que vive uma vida errante e andando por caminhos tortuosos, deixe Cristo entrar em sua vida e endireitar as coisas para, desse modo, seu potencial ser explorado para o que é bom e sua vida ser direcionada para a satisfação e realização pessoal.

3.ª Afirmação: A força sem a sabedoria é limitada.

Nossa sociedade valoriza muito as conquistas realizadas por meio da força, principalmente se for obtida por meio de superação e esforço pessoal. Pessoalmente, não vejo mal algum nisso, em se conquistar algo por meio do esforço pessoal, de determinação e afinco. Todavia, é preciso estarmos cientes de que a força não resolve tudo e nem se aplica a tudo e nem a todas as situações.

Existem situações em que a força é necessária, como empurrar um carro, trocar um pneu, e é por isso que as mulheres precisam de ajuda para sair “do prego”, porque lhes falta força suficiente. Às vezes, falta força para abrir um vidro de azeitona ou de geleia, não é verdade? Mas, o uso da força precisa ser dosado com sabedoria, não apenas para saber onde aplicar a força necessária, como também para saber até que ponto é preciso usar a força. Existem situações que não são o caso de se usar a força, mas sim o jeito!

É verdade: muitas vezes eu me deparei com situações embaraçosas em que não conseguia resolver um problema, por mais que tentasse, até que veio alguém e me disse a célebre frase: “Wallace, pra resolver isso não é questão de força, mas de jeito“. Aprendi e nunca esqueci. E você, jovem, tem tentado resolver alguns problemas pela força e só tem fracassado? Talvez seja o caso de reavaliar e verificar se o problema se resolve com força ou com jeito, ou seja, com sabedoria, com saber fazer a coisa do jeito certo. Estar ciente da limitação da força já é um bom começo para começar a enfrentar e superar outros desafios em sua vida.

4.ª Afirmação: A vitória está garantida e o inimigo já foi derrotado!

Antes de discorrer sobre este ponto, deixe-me esclarecer que não sou adepto da teologia da prosperidade, muito pelo contrário. Eu sou um crítico ferrenho dela, isso sim, portanto não pense que minha afirmação corrobora, de qualquer modo, algum ensino nesse sentido. Mas, dito isso, essa afirmação não fui eu quem disse, não senhor. Quem foi? Foi o Senhor (risos)! Sim, senhor, isso é coisa do Senhor, Ele mesmo! E ei! estou falando sério. Ok, não parece, mas estou. Então, para convencê-lo, vamos refletir um pouco sobre o que João disse e o significado que isso tem.

Observe o que João disse aos jovens a quem sua carta era endereçada: vocês venceram. Esta é a primeira afirmação. Pode ser que isso soe estranho para você, principalmente se, neste momento, você esteja se sentindo derrotado, cabisbaixo e desanimado por causa de alguma decepção, não é verdade? Bem, realmente é difícil acreditar que se é um vencedor ou que é possível se tornar um vencedor quando tudo ao seu redor parece estar ruindo e as coisas não fazem muito sentido. Creia-me, eu também já passei por isso e entendo perfeitamente seu sentimento de decepção e desânimo. É verdade, EU sei o que é isso e como você se sente, porque eu também já estive em seu lugar. Mas, como foi que isso aconteceu?

Bem, você já deve conhecer um pouco de minha história e saber que, antes de me tornar o que sou e vivo, já passei por muitos perrengues na vida, que já passei por muitos apertos. É verdade, eu conheci o deserto de perto, não apenas por foto. Eu senti o calor, o cheiro e o vento quente do deserto em meu rosto, que me secava as lágrimas que ainda teimavam em transbordar pelas pálpebras, como um protesto silencioso e uma lembrança perene de que minha vida estava de cabeça pra baixo. E sabe o que era pior? Eu não via saída, eu não conseguia enxergar uma mudança naquele quadro. E era justamente por isso que eu me revoltava. Sabe por quê?

Porque muitas – e bote muitas nisso – vezes Deus me fez promessas que Ele mudaria aquele quadro, que faria de mim vencedor e que me abençoaria grandemente. Ora, mas por que eu me revoltava em receber promessas tão lindas e fantásticas da parte de Deus? Simples: sempre que o Senhor me fazia essas promessas, ou que confirmava aquilo que Ele já havia dito usando alguém anteriormente, logo em seguida as coisas ficavam ainda piores! Eu não sei se isso já aconteceu com você, mas comigo era assim: era só Deus renovar as promessas de bênção e vitória ou acrescentar algo novo que as coisas degringolavam de vez, que o vento soprava mais forte ou que alguma outra desgraça se abatia sobre mim. E, por essa causa, eu já nem acreditava mais quando Deus falava.

Mas, era essa a estratégia e o objetivo do diabo: me fazer descrer das promessas do Deus que não mente. Observe: por causa dos problemas recorrentes, eu comecei a desacreditar no Senhor, que não mentia, e passei a acreditar na sugestão do diabo, o pai da mentira. Percebeu como o diabo age e como caímos facilmente na armadilha dele? Meu amigo, a solução para vivermos a promessa de Deus é uma só: acreditarmos na Palavra dEle! Sim, meu irmão, é isso mesmo que você leu. Você, se quiser viver e desfrutar daquilo que Deus lhe prometeu, você precisar crer. Crer somente, e nada mais!

Mas, confesso, demorei a entender isso. Eu olhava muito para as circunstâncias, para o momento e para as mudanças constantes – para pior – que eu experimentava. E, como isso, eu deixava de crer nas promessas, deixava de crer na Palavra e também acabava deixando de crer nEle. Mas, quando eu descobri que o segredo da vitória, que a chave para o meu sucesso era crer… ah, meu irmão, aí foi que as coisas começaram a mudar. Então, quando eu passei a crer, as coisas começaram a acontecer. Quando eu passei a olhar mais para Ele, e menos para as circunstâncias, o quadro começou a mudar.

Esse foi o momento em que minha vida tomou outro rumo e que eu deixei de ser o reclamão, o descrente nas promessas, o rebelde e murmurador para me tornar o crente e paciente nas promessas de Deus. E digo a você, foi eu começar a crer e ver as coisas começarem a acontecer também. Pergunto: você tem promessas de Deus? Mas, você tem crido nas promessas que Deus fez pra você? Você sabe que Ele não mente, não sabe? Então, meu irmão, por que você não crê nEle? A chave que vai abrir a porta da vitória pra você tem um nome grande escrito nela: “FÉ”. Creia, você vai sair dessa situação e vai cantar o hino da vitória. Pela fé, meu irmão, creia que você vai sim.

Agora, finalizando: se você é o vencedor, o diabo é o quê? Ora, quando você vence, ele sai derrotado. Mas, para que isso se torne realidade em sua vida, olhe para a Palavra de Deus, que chama você de vencedor e chama o diabo de derrotado. Quando você tira os olhos da Palavra do Senhor, você começa a inverter as coisas, vendo a si mesmo como derrotado e o diabo como vencedor. Confie na Palavra de Deus que você vai ver as coisas na perspectiva correta: o vencedor é você e o perdedor é o diabo. E, meu irmão, se Deus disse que você é o vencedor, quem vai dizer que não? O diabo, aquele derrotado?

Entendeu ou quer que eu desenhe?

Agora um bônus pra você: diante de tudo isso que escrevi, talvez você esteja um pouco confuso ao olhar em redor e ver tantos jovens vivendo justamente o contrário de tudo isso que afirmei. Ou pior: talvez você mesmo esteja vivendo o contrário de toda essa vida vitoriosa que disse que estaria disponível para você. Então, talvez essa seja a pergunta que você se faz e para a qual busca uma resposta urgente e convincente:

Por que tantos jovens estão vivendo uma vida de derrota?

1.º Motivo: Porque desconhecem o potencial que têm.

Todo jovem nasce com uma grande potencial a ser explorado, potencial esse que vai ser invariavelmente desenvolvido, seja para o bem ou para o mal. Todavia, muitos desconhecem o potencial que têm, e isso faz com que suas vidas percam o sentido e a motivação. Jovem, um dos motivos que podem fazer você não experimentar o mover de Deus em sua vida, e que esteja agindo como limitador de seu crescimento, é desconhecer a si mesmo e seu potencial, sua capacidade de agir e reagir diante dos obstáculos. Outra coisa que você deve ter em mente: os obstáculos são oportunidades de mostrar aos outros e a si mesmo aquilo que você é capaz de realizar. Está passando por dificuldades? Aproveite a chance e mostre o seu potencial, mostre do que você é capaz.

2.º Motivo: Porque não procuram desenvolver seu potencial, principalmente o potencial intelectual.

Apesar de muitos jovens terem descoberto seu potencial, isso não quer dizer muita coisa. Afinal, o que significa “potencial”? Significa que alguém tem capacidade para aprender algo e se tornar, com a devida dedicação e comprometimento, especialista em uma determinada tarefa ou realização de serviço. Basicamente, podemos dizer que todo mundo tem algum tipo de potencial mas que, se não for desenvolvido, de nada adiantará. Pense em um navio atracado no cais. Ele tem potencial para navegar em mar aberto, mas somente o fará se recolher a âncora e se lançar mar adentro, rumo ao desconhecido. Os jovens têm muito potencial, mas também têm muita inércia! Eles precisam sair do comodismo e adotar iniciativas práticas que contribuam para seu crescimento pessoal e profissional. E a mais fácil delas é investir em sua própria educação.

3.º Motivo: Porque não acreditam que vencer é possível.

Continuando o raciocínio, não basta apenas descobrir seu potencial e investir nele. Também se faz necessário acreditar que a vitória faz parte do terreno das possibilidades. Muitas vezes encontrei e conversei com pessoas que mesmo antes de a luta começar já se sentiam derrotadas. E isso influenciava em todo o seu comportamento e atitudes fazendo com que a derrota fosse uma mera questão de tempo. Eu não estou dizendo que o jovem deve nutrir uma atitude triunfalista, iludindo-se diante de obstáculos intransponíveis, não é isso. O que eu estou dizendo é que os jovens devem enxergar a possibilidade de vencerem, se se esforçarem o bastante, se se dedicarem o necessário e procurarem os recursos necessários para fazer uma boa disputa. Não estou advogando a ilusão, mas sim criticando o derrotismo. O que estou defendendo é fazer o esforço necessário enxergando a possível recompensa. Se os jovens agirem assim, muitas derrotas que vieram à tona pelo simples fato de desistirem antes de tentar serão evitadas.

4.º Motivo: Porque subestimam a si mesmos e superestimam o adversário.

Aqui estão presentes dois problemas em um. É o famoso combo que muitas empresas nos vendem, dizendo que vamos pagar menos por mais serviços, quando muitas vezes é justamente o contrário – nós pagamos mais para usar menos… coisas do Brasil. Subestimar-se é ver a si mesmo com menos capacidade ou com menos condições do que realmente somos. Já superestimar é justamente o contrário, ou seja, enxergar além daquilo que realmente é. No caso dos jovens, eles veem a si mesmos como fracos e seus adversários como fortes quando, muitas vezes, a realidade não é aquela. Às vezes, os adversários são fortes mesmo, mas eles não são tão fracos como pensam. Outras vezes, eles não são realmente fortes, mas seus adversários também não são tão fortes como eles pensam. O que precisa mudar? A postura, é preciso mudar de atitude. Mudar a forma de enxergar as coisas: se o jovem é fraco, trabalhar seus pontos fracos e desenvolver seu potencial. Se o adversário é forte, procurar enxergar seus pontos fracos e trabalhar em cima disso. Infelizmente, muitos jovens passam pelo que se pode chamar de “crise de confiança”. Eles não confiam que podem vencer e, por isso, nem querem lutar. Ora, vencer ou perder faz parte da luta, mas desistir faz de qualquer um, mesmo capaz de vencer, um perdedor antecipado.

Conclusão

Espero que estas linhas possam ter sido úteis para você, jovem ou não, que tem enfrentado muitas lutas e perdido muitas batalhas. Não estou querendo iludir você, longe disso. O que eu pretendi com isso foi fazer que vocês  enxergassem duas coisas muito simples: primeiro, que enxergassem a realidade e agissem de acordo com ela, despindo-a de medos e temores infundados que, às vezes, fazem jogo de sombra e transformam um rato em um leão. Segundo, que abram os olhos para as promessas de Deus, para a vontade de Deus e para os projetos de Deus em suas vidas.

Eu não posso garantir que você vai ser um vencedor, mas posso apostar que você será um vencedor. Talvez você nem acredite em mim, e não culpo você por isso, porque já perdi tantas batalhas que perdi a conta. Mas, quando eu descobri que a mudança de atitude pode transformar um perdedor inveterado como eu era em um vencedor admirado, as coisas começaram a mudar. Não vou pedir que acredite em mim, vou pedir que acredite nEle. Eu não conheço você, não sei nada sobre sua vida, mas Ele sabe, Ele conhece você. E se Ele chama você de vencedor, você é um vencedor. Só não sabe disso, ainda… risos. Creia, meu amigo, que a vitória é possível. Afinal, o que você tem a perder com isso, não é verdade?

Se gostou, compartilhe, deixe seu voto, clique no +1, nas estrelas, no que você quiser. Se isso ainda não te deixar satisfeito, você pode xingar muito nos comentários ou no twitter. Fale mal, mas fale de mim! Ou melhor, fale mal, mas fale PRA mim. Eu vou ouvir sua reclamação, pode ter certeza. Mas, vai com calma tá: não prometo que vou responder… hehehe

Deus te abençoe!

 

Que tal receber um aviso quando sair algo novo e interessante no blog?

Cadastre seu email e receba artigos que vão abençoar seu dia!