descanso-restaurador

E se o “Sábado” não existisse, o mundo seria melhor ou pior do que é hoje?

*Esta é uma tradução adaptada do vídeo da Prager University, referenciada no fim do artigo, com auxílio da Plataforma Duolingo.

Muitas pessoas que veneram os Dez Mandamentos não imaginam que o Quarto seja particularmente importante, muito menos obrigatório. Mas depois de entender isso, entretanto, você vai reconhecer como o mandamento do sábado é um transformador vital, capaz até mesmo de mudar o mundo. E você vai começar a apreciar quão relevante é em sua própria vida.  

O Quarto Mandamento diz:

“Lembra-te do dia de sábado para santificá-lo. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus. Nele não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu escravo homem ou mulher, nem o teu animal, nem qualquer estrangeiro residente em suas cidades.”  

Por que isso é tão importante?  

Em primeiro lugar, talvez mais do que qualquer outro mandamento, ele elevou o ser humano. Como assim? Por quase toda a história humana, a vida consistia em praticamente viver pra trabalhar. Com efeito, os seres humanos eram bestas de carga. Este mandamento e apenas este mandamento mudou tudo isso, insistindo que as pessoas deixem de trabalhar um dia em cada sete.  

Em segundo lugar, mais do que qualquer outro mandamento, o Dia do Senhor lembra às pessoas que elas foram criadas para serem livres. Como a segunda versão do Mandamento – aquela resumida por Moisés no livro de Deuteronômio – afirma, “Lembre-se que vocês eram escravos no Egito.”  

Em outras palavras, lembre-se que os escravos não podem ter um descanso[ou seja, um sábado]. À luz disto, devo acrescentar que, na visão bíblica, a menos que seja necessário para a sobrevivência, as pessoas que optam por trabalhar sete dias por semana são essencialmente escravos – escravos do trabalho ou talvez do dinheiro, mas ainda escravos, sem dúvida.

O milionário que trabalha sete dias por semana é simplesmente um escravo rico.  

Em terceiro lugar, porquanto a Bíblia não poderia abolir a escravidão universalmente, o mandamento do sábado humanizou muito dessa instituição terrível e até mesmo contribuiu para tornar a escravidão impossível. Por definição, um dono de escravos não tinha a obrigação de permitir que um escravo sequer descansasse, muito menos que repousasse um dia por semana.

No entanto, isto é exatamente o que o Quarto Mandamento prescrevia. Até mesmo um escravo possui direitos humanos fundamentais. Por conseguinte, um escravo também é um ser humano.  

Em quarto lugar, o sábado praticamente sozinho cria e fortalece os laços familiares e de amizade. Quando uma pessoa tira folga do trabalho um dia por semana, aquele dia quase inevitavelmente se torna um dia passado com outras pessoas – ou seja, com a família e/ou amigos.  

E tem efeitos positivos semelhantes sobre os casamentos. Pergunte a qualquer pessoa casada com um viciado em trabalho[workaholic] quão bom seria para seu casamento se o trabalhador compulsivo não fosse trabalhar um dia por semana – então você pode apreciar o poder do Dia de Descanso.  

Em quinto lugar, o mandamento do sábado concedia dignidade aos animais.   Até mesmo os animais podiam descansar um dia por semana. Trata-se, até onde sabemos, da primeira lei nacional na história em favor dos animais. E seus benefícios para os animais certamente foram além de um dia obrigatório de descanso para eles.

As pessoas que se sentiram divinamente obrigadas a dar aos seus animais um dia de descanso eram muito menos propensos a tratar seus animais com crueldade em qualquer dia da semana.  

Agora, todos os cinco fatores benéficos de mudança de vida e da sociedade do sábado estão disponíveis para qualquer um. Você não precisa ser um judeu, um cristão, ou mesmo um crente em Deus para obter todos esses benefícios. Mas a realidade é que aqueles que acreditam que os Dez Mandamentos foram dados por Deus são os que têm preservado o sábado vivo.  

O fator Deus desempenha um outro papel no sábado.  Assim como a fé em Deus leva as pessoas ao sábado, observar o sábado leva as pessoas à fé em Deus. É por isso que a primeira versão dos Dez Mandamentos, a versão em livro do Êxodo, termina com estas palavras:

“Porque em seis dias criou Deus os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há, mas descansou no sétimo dia. Portanto, Deus abençoou o dia de sábado e o santificou”.  

Independente da forma como você interpreta seis dias – e muitos crentes judeus e cristãos não traduzem “dias” como períodos de 24 horas – o ponto é o seguinte. Toda vez que você guardar o sábado você está afirmando que existe um Criador, que o mundo não aconteceu por acaso, que a vida não é uma coincidência sem sentido, mas que é infinitamente significativa e, portanto, cada um de nós tem uma importância e propósito únicos.  

Nada mau para um dia da semana, hein?

Não é de admirar que o Sábado é um dos Dez Mandamentos. Não é de admirar que aqueles que o guardam em suas vidas são muitas vezes mais felizes, com vidas familiares mais gratificantes, com mais serenidade, com uma comunidade de amigos, e, sim, até mesmo mais saudáveis.

Você deveria experimentar isso.

Fonte: Remember the Sabbath, da Prager University.

 

Que tal receber um aviso quando sair algo novo e interessante no blog?

Cadastre seu email e receba artigos que vão abençoar seu dia!