prisão cárcere

Para a liberdade Cristo nos livrou; portanto ficai firmes e não vos sujeiteis de novo a um jugo de escravidão. Gl 5.1

30 de Dezembro – Guardado mesmo na prisão

Pedro, pois, estava guardado na prisão; mas a igreja orava com insistência a Deus por ele. (At 12.5.)

Pedro estava preso aguardando a execução. A Igreja não tinha nem poder humano nem influência, para livrá-lo. Não havia auxílio terreno, mas havia socorro a ser obtido do Céu. Ela se entregou à oração, fervente e insistente.

Deus mandou Seu anjo, que acordou a Pedro e o levou para fora, passando pela primeira e segunda sentinelas da prisão; e quando chegaram à porta de ferro, ela se abriu diante deles por si mesma e Pedro ficou livre.

Pode haver na sua vida algum portão de ferro que esteja barrando a sua passagem. Como um pássaro engaiolado, você muitas vezes tem-se debatido contra as suas grades, mas em vez de melhorar a situação, você tem apenas ficado exausto e deprimido.

Há um segredo para você aprender, e é o da oração de fé e quando chegar à porta de ferro, ela se abrirá por si mesma.

Quanta energia desperdiçada e quanto desapontamento amargo serão poupados, se você aprender a orar como orava a Igreja no Cenáculo! As dificuldades intransponíveis desaparecerão; as circunstâncias adversas provar-se-ão favoráveis; se você aprender a orar, não com a sua própria fé, mas com a fé que provém de Deus.

Há almas aprisionadas que estão esperando há anos que as portas se abram; há entes queridos, sem Cristo, amarrados por Satanás, que serão libertos quando você orar e crer definidamente em Deus. — C. H. P.

As emergências nos chamam à oração intensa. Quando o próprio homem se torna a sua oração, nada pode resistir ao seu toque. Elias no Carmelo prostrou-se em terra com o rosto entre os joelhos; isso era oração — o próprio homem era oração.

Não conhecemos as palavras que disse. A oração pode ser intensa demais para palavras. Todo o seu ser estava tocando a Deus, e estava em posição com Deus contra os poderes do mal.

E estes não puderam resistir a tal oração. Há necessidade de mais dessa oração, oração que envolve o próprio homem. — The Bent-knee Time

“Gemidos inexprimíveis são, muitas vezes, orações que não podem ser recusadas.”

Este post faz parte de uma série de postagens devocionais que pretendo por em prática este ano, para abençoar meus leitores. Texto retirado de Mananciais no Deserto, de Lettie Cowman, Editora Betânia. Infelizmente, esgotado. Mas você pode ler uma versão online aqui, no GDrive.

Divulgação do blog Desafiando Limites.

Gostou? Avalie nas Estrelas, compartilhe no +1, Twitter, Facebook, etc ou deixe seu comentário. Obrigado!

 

Que tal receber um aviso quando sair algo novo e interessante no blog?

Cadastre seu email e receba artigos que vão abençoar seu dia!