Você será rico e bem-sucedido se fizer essas 16 coisas (A 3ª é a principal delas)

diamond

o seu tesouro está onde está seu coração

Seu modo de piloto automático é capaz de deixar você rico ou pobre, sabia?

Tom Corley

Este é uma tradução colaborativa na qual eu obtive auxílio da Bia e do Pedro, cujos créditos estão no fim do texto. Obrigado, amigos!

A tradução não é literal, mas feita para proporcionar a melhor experiência de leitura em português, por isso existem algumas adaptações para permitir uma melhor fluência do texto.

Caso você queira conferir o artigo original, o link está no final deste artigo.

Aproveite a leitura e seja abençoado! Segue o texto traduzido:

Inteligência, talento e charme são ótimos, mas na maioria das vezes não é isso que separa os mais ricos dos mais pobres.

Em vez disso, as diferenças estão em nossos hábitos diários. Você percebe que essas atividades subconscientes e de segunda natureza representam 40% das horas nas quais estamos acordados?

Isso significa que em dois de cada cinco minutos, o dia inteiro e todos os dias, operamos no piloto automático. É verdade: os hábitos são caminhos neurais armazenados nos gânglios basais, uma massa de tecido do tamanho de uma bola de golfe bem no centro do nosso cérebro, no sistema límbico.

Esta via neural de acesso rápido é destinada a poupar a energia do cérebro: quando um hábito é formado e armazenado nesta região, as partes do cérebro envolvidas na tomada de decisão mais profunda deixam de participar plenamente dessa atividade. No entanto, todos sabemos que existem bons hábitos e maus hábitos.

Passei anos estudando a diferença entre os hábitos dos ricos e pobres do nosso país, entrevistando centenas de indivíduos. Do lado dos ricos, eram pessoas com renda bruta anual acima de US$160.000 e ativos líquidos de US$3,2 milhões ou mais. E defini os mais necessitados como aqueles com renda bruta anual de U$35,000 ou menos e não mais de U$5,000 em ativos líquidos.

Quando terminei, analisei os resultados da minha pesquisa e tabulei as respostas para criar uma imagem que identificasse o que faz com que os ricos prosperem enquanto outros não. O livro de minha autoria que tratou disso tornou-se uma espécie de manual de instruções para quem quer se tornar rico.

Relacionado: Como vencer as dívidas

O abismo entre os Hábitos da Riqueza e os Hábitos da Pobreza é assombroso. Se você já está bem financeiramente, provavelmente você já adere à maioria desses Hábitos da Riqueza.

Integrar os que você negligenciou até agora irá levar você ainda mais longe. Mas esteja certo disso: se você está indo bem mesmo sem se preocupar com esses princípios, adotar esses hábitos vai ajudá-lo tremendamente.

Algumas das diferenças entre ricos e pobres são óbvias, enquanto algumas outras são um pouco mais surpreendentes. Aqui estão os Hábitos da Riqueza mais importantes que você deve adotar para conquistar e manter seu potencial de riqueza.

1. Viva dentro das suas possibilidades.

As pessoas ricas evitam gastar excessivamente e pagam seu “eu futuro” primeiro. Eles economizam 20% da sua renda líquida e vivem nos 80% restantes.

Entre aqueles que estão passando por lutas financeiras, quase todos vivem acima de suas possibilidades. Eles gastam mais do que ganham e vivem sob uma dívida esmagadora.

Se você quiser acabar com suas batalhas financeiras, você precisa ter o hábito de economizar e controlar seu orçamento. Aqui estão algumas maneiras simples de controlar seu orçamento mensal:

  • Não gaste mais de 25% com moradia, não importa se você possui uma ou mora de aluguel.
  • Não gaste mais de 15% em alimentos.
  • Limite o entretenimento – bares, filmes, esportes, o que for – para não mais que 10% de seus gastos. As férias não devem ultrapassar 5% do seu salário líquido anual. [Meu comentário: isso significa pouco mais da metade de seu salário mensal]
  • Não gaste mais de 5% em empréstimos de automóveis e nunca financie através de leasing. Noventa e quatro por cento dos ricos preferem comprar em vez de recorrer a esse sistema. Essas pessoas ficam com seus carros até suas rodas caírem, cuidando muito bem deles durante todo esse tempo, de modo que eles possam economizar dinheiro no longo prazo.
  • Mantenha-se longe de dívidas no cartão de crédito. Se você está fazendo isso, é um claro sinal de que você precisa cortar os custos em algum lugar.
  • Pense em economizar e investir como duas coisas completamente diferentes. Você nunca deve perder dinheiro com suas economias. Tente juntar seis meses de suas despesas mensais em um fundo de emergência caso você perca seu emprego ou o seu negócio afunde.
  • Contribua tanto quanto puder para seu plano de aposentadoria. Se você trabalha para uma empresa que iguala às suas contribuições até uma certa porcentagem, ótimo. Sempre aceite esse dinheiro grátis a mais quando você puder.

Relacionado: Maneiras eficazes e inteligentes de economizar

2. Não aposte.

Vamos falar sobre o que é uma aposta de tolo: todas as semanas, 77 por cento daqueles que enfrentam lutas financeiras jogam na loteria. Dificilmente aqueles que são ricos se arriscam com os números.

As pessoas ricas não jogam com a sorte quando se trata de  sua riqueza. Eles fazem sua própria sorte. Se você ainda quer apostar mesmo depois de conhecer o risco que corre, use o dinheiro do seu orçamento destinado à diversão.

3. Leia todos os dias.

Ler informações que aumentarão seu conhecimento sobre sua empresa ou carreira tornarão você mais valioso para colegas, clientes ou pares.

Entre as pessoas ricas, 88% leem 30 minutos ou mais todos os dias. Tão importante quanto, eles usam bem seu tempo de leitura:

  • 63 por cento escutam audiolivros durante a viagem ao trabalho.
  • 79 por cento leem material educacional relacionado à carreira.
  • 55 por cento leem visando seu desenvolvimento pessoal.
  • 58 por cento leem biografias de pessoas bem-sucedidas.
  • 94 por cento leem eventos atuais.
  • 51 por cento leem sobre história.
  • 11 por cento – apenas 11 por cento – leem exclusivamente para fins de entretenimento.

A razão pela qual as pessoas bem-sucedidas leem é o desejo de melhorarem a si mesmas. Isso os diferencia da competição. Ao aumentar seu conhecimento, eles são capazes de ver mais oportunidades, que se traduzem em mais dinheiro.

Comparativamente falando, apenas um em cada 50 daqueles que estão passando por problemas financeiros se envolve nesta leitura diária de auto-aperfeiçoamento e, como resultado, os pobres não crescem profissionalmente e estão entre os primeiros a serem demitidos ou sofrerem um rebaixamento de cargo.

Relacionado: 3 maneiras de ficar inteligente de verdade

4. Deixe as bobagens de lado e gaste menos tempo navegando na internet.

Quanto de seu valioso tempo você perde estacionado na frente de uma tela? Dois terços das pessoas ricas assistem menos de uma hora de TV por dia e quase a mesma porcentagem – 63 por cento – gastam menos de uma hora por dia na internet, a menos que seja relacionado ao seu trabalho.

Em vez disso, essas pessoas bem sucedidas usam seu tempo livre envolvido em desenvolvimento pessoal, melhorando sua rede de contatos, fazendo voluntariado, desenvolvendo atividades profissionais secundárias ou negócios paralelos, ou buscando atingir algum objetivo que lhes trará ganhos e benefícios a longo prazo.

Contudo, 77 por cento daqueles que estão enfrentando batalhas financeiras passam uma hora ou mais por dia na frente da TV, e 74 por cento gastam uma hora ou mais por dia na internet de forma recreativa.

Relacionado: Você pode estar viciado em não sabe

5. Controle suas emoções.

Nem todo pensamento precisa ser dito. Nem todas as emoções precisam ser expressas. Quando você diz o que quer que esteja em sua mente, você se arrisca a ferir os outros.

Falar pelos cotovelos é um hábito para 69 por cento daqueles que estão desequilibrados financeiramente. Por outro lado, 94% das pessoas ricas filtram suas emoções. Elas entendem que permitir que as emoções assumam o controle pode ser a causa de relacionamentos destruídos tanto no trabalho como em casa.

Espere para dizer o que está em sua cabeça até que você esteja calmo e tenha tido tempo para analisar a situação de forma objetiva.

O medo é, talvez, a emoção negativa mais importante que precisamos controlar. Qualquer mudança, mesmo as mudanças positivas, tais como o casamento ou uma promoção, podem provocar sentimentos de medo.

As pessoas ricas condicionaram suas mentes a superar esses pensamentos, enquanto aqueles que estão em lutas financeiras sucumbem ao medo e permitem que ele os impeça de continuar.

Se você tem medo de mudar, de cometer erros, de assumir riscos ou simplesmente falhar, conquistar e controlar essas emoções é aprender aos poucos até ir aumentando a confiança. É impressionante o quanto ter confiança ajuda nesse processo.

Relacionado: Entenda como sua mente funciona e melhore de vida imediatamente

6. Aumente sua rede de contatos e faça trabalhos voluntários regularmente.

Você criará relacionamentos valiosos que podem resultar em mais consumidores ou clientes, ou que vão ajudá-lo a conseguir um emprego melhor, se você gastar seu tempo de descanso e lazer fazendo algo em retribuição à sua comunidade.

Quase 75% das pessoas ricas investem em sua rede de contatos e em trabalhos voluntários no mínimo cinco horas por mês. Já entre aqueles que se debatem com problemas financeiros, apenas um em cada 10 faz isso, ou meros 10%.

Uma vantagem do trabalho voluntário desenvolvido tem a ver com a empresa que você ajuda. Muitas vezes, os conselhos e comitês dessas organizações sem fins lucrativos são formados por pessoas ricas e bem-sucedidas. O desenvolvimento de relacionamentos pessoais com essas pessoas geralmente resulta em negócios futuros.

7. Vá além tanto no trabalho como nos negócios.

As pessoas que amargam insucesso na vida possuem a triste sina de dizer “eu não sou pago pra fazer isso” ou “isso não faz parte do meu trabalho”. Consequentemente, nunca lhes é oferecido arcar com uma maior responsabilidade, e seus salários crescem muito pouco de ano para ano – isso se eles conseguirem permanecer em seus empregos.

Os indivíduos ricos, por outro lado, tornam-se inestimáveis para seus empregadores ou clientes, escrevendo artigos relacionados à sua área de atuação, palestrando em eventos de seu nicho de negócios e melhorando suas redes de contato. As pessoas de sucesso são as que trabalham arduamente para alcançar os objetivos mútuos de seus empregadores ou de seus próprios negócios.

8. Defina metas, não desejos.

Você não pode controlar o resultado de um desejo, mas você pode controlar o resultado de um objetivo.

Todos os anos, 70 por cento dos financeiramente bem-sucedidos perseguem pelo menos um grande objetivo. Apenas 3 por cento daqueles que estão lutando para vencer dificuldades financeiras estão dispostos a fazer isso.

Relacionados: Trabalhe melhor, não mais

9. Combata a procrastinação.

As pessoas bem-sucedidas sabem que a procrastinação prejudica a qualidade; torna os empregadores, clientes ou clientes insatisfeitos; e prejudica outros relacionamentos não comerciais. Aqui estão cinco estratégias que irão ajudá-lo a combater a procrastinação:

  • Crie listas de tarefas diárias. Estes são os seus objetivos diários. Você deverá completar 70% ou mais dos itens da lista todos os dias.
  • Tenha um “top five diário”. Essas atividades representam aquelas coisas indispensáveis que vão ajudar você a se aproximar de algum objetivo importante.
  • Defina e estabeleça prazos artificiais. Não há nada de errado em terminar antes da hora.
  • Tenha parceiros que o chamam à responsabilidade. Estas pessoas são aquelas com as quais você está junto em busca de um grande objetivo. Comunique-se com elas pelo menos uma vez por semana e que estejam se incentivando mutuamente.
  • Abra a boca e ordene “faça agora”. Essa é uma técnica auto-irritante, mas que funciona. Repita para si mesmo as palavras “faça agora” até que você inicie uma tarefa ou um projeto que deve ser feito.

10. Fale menos e ouça mais.

Tente obedecer a proporção de 5 para 1: ouça os outros falarem por cinco minutos cada minuto que você falar. As pessoas ricas e prósperas são boas comunicadoras justamente porque são boas ouvintes.

Eles entendem que você pode aprender e educar-se apenas ouvindo o que as outras pessoas têm a dizer. Quanto mais você aprender sobre seus relacionamentos, mais você poderá ajudar os outros.

11. Evite pessoas tóxicas.

Nós somos tão bem sucedidos quanto as pessoas com quem passamos mais tempo. Entre as pessoas ricas e bem sucedidas, 86% se associam a outras pessoas bem-sucedidas. Mas 96 por cento dos que se debatem em lutas financeiras se associam a outros que também estão naufragando financeiramente.

Se você deseja pôr um fim às suas lutas financeiras, você precisa pesar seus relacionamentos e determinar se eles são um relacionamento enriquecedor (com alguém que pode ajudar você) ou um relacionamento empobrecedor (com alguém que arrasta você pro fundo do poço).

Comece a gastar mais tempo em seus relacionamentos proveitosos e cada vez menos tempo com suas relações empobrecedoras. Relacionamentos proveitosos podem ajudar você a encontrar um trabalho melhor, fechar novos negócios ou colocar novas oportunidades diante de você.

12. Não desista.

Aqueles que têm sucesso na vida possuem três coisas em comum: foco, persistência e paciência. Eles simplesmente não desistem de perseguir seus grandes objetivos. Aqueles que estão encrencados financeiramente desistem logo.

Relacionado: Vou desistir… Não aguento mais!

13. Deixe de lado as crenças autolimitantes que impedem você de avançar.

Se você está passando por sofrimentos financeiros, provavelmente já se se pegou dizendo a si mesmo algumas dessas inverdades a seguir: as pessoas pobres não podem se tornar ricas. A boa sorte só bate na porta dos ricos e a má sorte persegue os pobres. Eu não sou inteligente. Eu não consigo fazer nada certo. Eu só me dou mal em tudo o que eu tento.

Cada uma dessas crenças autolimitantes altera seu comportamento de forma negativa. Quase 80% das pessoas prósperas atribuem seu sucesso na vida às suas crenças. Transforme suas crenças negativas em afirmações positivas lendo as proveitosas lições dos grandes luminares do desenvolvimento pessoal, tais como Napoleon Hill, Dale Carnegie e Jim Rohn.

Relacionado: Mude sua mentalidade e transforme sua vida

14. Tenha um mentor.

Entre os ricos, 93 por cento daqueles que possuíam um mentor atribuíram seu sucesso a essa pessoa. Mentores participam de forma ativa e regular do seu crescimento, ensinando-lhe o que fazer e o que não fazer. Encontrar alguém assim é uma das melhores e menos dolorosas maneiras de se enriquecer.

Se você sabe quais seus objetivos, ache alguém que já os tenha alcançado. Você ficará surpreso com a quantidade de pessoas dispostas a ajudar.

15. Elimine a palavra “má sorte” do seu vocabulário.

Aqueles que vivem financeiramente desequilibrados têm um jeito peculiar de atrair a má sorte para si, porém isso acontece por causa de seus maus hábitos. Os hábitos empobrecedores, quando repetidos, são como flocos de neve na encosta da montanha.

Com o tempo, esses flocos de neve se acumulam até que ocorra uma inevitável avalanche – um problema médico que poderia ter sido evitado, uma demissão dolorosa, um casamento fracassado, um sociedade rompida ou uma falência.

Por outro lado, as pessoas bem-sucedidas criam sua própria sorte. Seus hábitos proveitosos os conduzem a oportunidades tais como promoções, bônus financeiros, novos negócios e até mesmo gozar de uma boa saúde.

16. Conheça o seu objetivo de vida.

É o último hábito de riqueza, e, provavelmente, o mais importante. Pessoas que perseguem um sonho ou um propósito principal de vida são, particularmente, as mais bem sucedidas e felizes. Por amarem o que fazem, ficam felizes em dedicar maior quantidade de tempo e recursos todos os dias ao seu propósito principal.

Estudos e análises indicativas apontam que, se você não está gerando uma quantidade de renda suficientemente satisfatória em seu trabalho, provavelmente não está fazendo algo que gosta, particularmente. Quando você perceber que pode ganhar rendimentos consideráveis realizando algo que aprecia, encontrou seu objetivo principal.

Acredite ou não, encontrar esse propósito é fácil. Veja, abaixo, como funciona o processo:

  1. Faça uma lista com tudo que você pode lembrar que te fez feliz.
  2. Destaque os itens da sua lista que envolvam uma habilidade e identifique essa habilidade.
  3. Classifique os 10 principais itens destacados na ordem de alegria que eles trazem para você. O que te faz mais feliz ganha 10 pontos.
  4. Agora classifique os 10 principais itens destacados em termos de seu potencial de renda. A habilidade mais lucrativa de todas vale 10 pontos.
  5. Total das duas colunas classificadas. A pontuação mais alta representa um objetivo principal potencial em sua vida. Presto!

Como você pode ver, as diferenças entre ricos e pobres são simples – às vezes intuitivas – mas não insignificantes. Busque incorporar todos esses 16 hábitos, que você estará praticamente garantindo sua prosperidade.

Fonte: 16 Rich Habits

Créditos: Pedro Henrique Boscardin de Araújo e Beatriz Klink
 

Que tal receber um aviso quando sair algo novo e interessante no blog?

Cadastre seu email e receba artigos que vão abençoar seu dia!

Wallace

Just another little servant of the Lord Jesus Christ. Apenas mais um pequeno servo do Senhor Jesus Cristo. Editor do blog Desafiando Limites (http://wallysou.com). Crítico do cristianismo evangélico da prosperidade e pensador cristão amador.

Website: http://wallysou.com/

Faça seu comentário e enriqueça o post!

Olá, agradecemos sua visita e seu comentário. Sua opinião enriquece a discussão e é importante para nós, obrigado!