Arquivo da categoria: Mensagens Proféticas

Por favor Brasil, PERCA a Copa do Mundo 2014! Estou falando sério.

decepcao-selecao-brasileiraCréditos: Alexandre Urch/FotoRepórter/AE

Por favor Brasil, PERCA a Copa do Mundo 2014! Estou falando sério.

por Wallace Sousa, do blog Desafiando Limites.

Para quem nasceu, cresceu e sempre viveu no país do futebol, torcer para que o Brasil perca a Copa do Mundo parece ser uma insanidade, não é mesmo? Mas, vou lhe provar que isso não é insanidade alguma, mas sim prova de maturidade emocional e fruto de muita conscientização política. Se mesmo após ler meus argumentos e ainda continuar torcendo pelo hexacampeonato brasileiro na Copa 2014, eu vou entender. Talvez o erro tenha sido meu em não explicar direito e conseguir convencê-lo, e não seu por não entender minhas razões.

Eu mesmo já me decepcionei muito com esportes de várias modalidades, e percebo que o brasileiro tem um ponto fraco que o faz perder sempre que algo grande está envolvido: a fragilidade emocional. Eu mesmo já fui vítima desse mal quando jogava nos campeonatos colegiais. Em momentos decisivos, era comum o nervosismo falar mais alto e acontecer aquela “travada” básica, suar frio, os joelhos tremerem e, claro, sentir aquela incômoda sensação de frio na barriga. Quem nunca passou por isso que dê a primeira xingada no twitter.

Algumas situações e decepções que me marcaram foram as seguintes:

  • quando eu torcia pelo Corinthians (no século passado, não me crucifiquem), meu pai me levou ao estádio para ver um jogo no estádio de futebol. Era a cidade de Campinas, e o time que meu pai torcia era a Ponte Preta (ou Guarani, estou em dúvida agora). O time dele perdeu e eu fui dar os pêsames pra ele, mas notei que ele nem ficou muito chateado por isso. Então eu, ainda bem novo, fiquei pensando se isso era algo tão importante, já que meu pai nem tchum pra derrota;
  • algum tempo depois, fiquei bem triste, chateado e decepcionado quando o Corinthians perdeu a final de um campeonato paulista pro São Paulo. Ainda lembro bem que o Gilmar, goleiro do São Paulo, ficou fazendo gracinhas e aquilo quase me tirou do sério. Conversando com algumas pessoas que nem me deram muita atenção, menosprezando minha chateação, refleti novamente se aquilo era mesmo tão importante assim;
  • minha última decepção com futebol aconteceu quando o Brasil foi desclassificado na Copa de 1986, se me recordo bem. Depois que a derrota foi sacramentada para a França, eu saí na rua desolado, afinal o Brasil tinha perdido a chance de ser tetracampeão mais uma vez. Todavia, ao sair na rua e olhar para as pessoas, pude perceber que elas estavam vivendo suas vidas como se nada de anormal tivesse acontecido.

Assim, eu parei no meio da rua, engoli o choro, disfarcei as lágrimas que queriam aflorar e me dei conta de algo bem simples e real: a derrota da seleção brasileira não interferiu negativamente na vida de ninguém. E se tivesse ganho aquela partida, ou mesmo a Copa do Mundo, não melhoraria a vida de ninguém também só por isso. Quer dizer, não melhoraria a vida de ninguém que vive uma vida normal, mas o mesmo não se poderia dizer de jogadores, times, rede grôbo de televisão, empresários e outros que vivem da alienação do povão.

Veja bem, eu não sou totalmente contra o futebol ou esporte em si. Eu até reconheci e exaltei a conquista do Corinthians na Libertadores. Mas, eu sou contra o que então? Sou contra o fanatismo, contra a manipulação e contra a inversão de valores que permeiam não só o futebol brasileiro como o próprio futebol mundial. O fanatismo não gera apenas as conhecidas e deprimentes cenas de violência nos estádios, não senhor.

Há muito mais prejuízo envolvido na história. O que justifica um técnico ou jogador famoso ganhar CENTENAS de milhares de reais e um professor-doutor de universidade ganhar 10, 20, 30 vezes MENOS? Eu não estou dizendo que os salários deveriam ser equiparados, mas apontando a disparidade absurda e provocando. Pergunto: quem faz mais pelo futuro do país, um pesquisador tentando descobrir a vacina contra a dengue ou o técnico do time com a maior torcida do Brasil?

Quem já se acostumou a ler meus textos, deve estar estranhando, porque deixei de lado o jeito brincalhão e irônico e entrei de carrinho na canela dos manipuladores de plantão (ou de opinião), mas aqui o assunto é muito sério e tenho plena consciência de que o próprio futuro do país está em jogo. Assim, este texto é uma humilde tentativa de ser um grito de alerta para o que nos aguarda e, se possível, tentar minimizar seus deletérios efeitos em solo nacional.

Enfim, existem muitos problemas com essa Copa do Mundo. E meus motivos porque torço contra o Brasil na Copa 2014 são:

1. Dinheiro Público Bem Desperdiçado e Mal Empregado

Qualquer cidadão de primeiro mundo que visita o Brasil percebe, de pronto, que o país precisa de investimentos urgentes em infraestrutura, educação, saúde e segurança pública. Para quem já viajou para fora do país e conheceu outras culturas, o sentimento é o mesmo. Quando estive nos Estados Unidos, fiquei me perguntando: “por que as coisas não funcionam no Brasil”? A resposta, de tão simples e óbvia, me doeu na alma: as coisas aqui não funcionam porque quem poderia fazê-las funcionar não tem interesse nisso.

Infelizmente, temos uma classe política que é formada por criminosos condenados, processados, indiciados e até mesmo foragidos internacionais da Interpol. Como diz uma certa figura no facebook, em alguns países árabes os ladrões são amputados, enquanto aqui no Brasil eles se tornam deputados. Seria o caso de rir, se não fosse um bom motivo para chorar.

Ora, o dinheiro público brasileiro, de quem o governo arranca quase 40% de nós, pobres contribuintes, seria muito melhor investido se fosse empregado para melhorar a educação de nosso povo. Mas, por que nossa casta de políticos iria querer melhorar a educação do povo, por que né? Detalhe: político, no Brasil, NÃO gosta de pagar imposto, só de cobrar. Só para lembrar, nossos políticos são os mais caros do mundo, isso sem levar em conta os dólares que eles enfiam nas meias, cuecas e em outros lugares igualmente fétidos.

Por que melhorar a saúde da população? E por que os remédios que compramos tem o imposto mais caro do mundo? Por quê? E nossa segurança pública? Melhor seria dizer nossa insegurança pública de cada dia. Muitas vezes saímos de casa sem saber se vamos voltar. Está tudo errado: por que temos pacientes esperando atendimento nos corredores dos hospitais públicos enquanto colocamos cadeiras acolchoadas em estádios bilionários?

Por que as obras da transposição bilionária do São Francisco foram abandonadas e deixaram meus conterrâneos nordestinos e seu gado morrendo de fome e sede no Nordeste? Enquanto isso, milhões de dólares são gastos para trocar a grama de estádios só porque não estava muito verde. A grama não estava no padrão FIFA. Essa é uma lógica que me escapa. E aquele serumano ridículo do Blater ainda reclama da vaia que a presidente recebeu na Copa das Confederações? Ah vai catar coquinho, Blater…

Aí me vem outra anta, um jumento batizado como o Pelé para justificar os gastos de dinheiro público com estádios: ele precisa de hospital público? Ele anda sem seguranças na rua? Ele depende de escola pública para seus filhos? E o Ronaldo? Esse foi outro que abriu a boca e deu uma declaração muito infeliz. Disse o Fenômeno que não se faz Copa do Mundo com hospitais, mas sim com estádios! Claro, sua íngua, quem não sabe disso? Mas, qual é nossa necessidade? Estádios? E qual é nossa prioridade, o que é que vai nos tornar um país de primeiro mundo? O futebol? Fala sério!

E para quem acha que a Copa vai nos dar retorno, espere sentado. É só olhar para o exemplo da África do Sul, sede da Copa 2010, e você vai ver a herança maldita que a todo-poderosa FIFA deixou por lá:

Todo esse dinheiro foi direto para a Fifa, entidade organizadora do Mundial. Apesar de a África do Sul ser a sede de um dos eventos mais lucrativos do mundo, o efeito da Copa na economia do país é limitado, de acordo com economistas e empresários. […]

Segundo o professor, o primeiro é que um evento como a Copa do Mundo, via de regra, não traz muitos benefícios ao país que o sedia no que se refere à geração de riquezas. […] (grifos acrescidos)

Fonte: Mais bem-sucedida da história, Copa da África tem efeito limitado na economia, Exame, acesso em 25/10/2013.

Infelizmente, estamos vendo a riqueza de nosso país ser pilhada e desperdiçada para alimentar uma casta de ratazanas privilegiadas, enquanto muitos perdem, sofrem e até morrem por causa dessa terrível inversão de valores.

2. Copa é o estado da arte da política do Pão & Circo

Primeiro, vamos entender o que significa “Pão & Circo”:

A política do Pão e circo (panem et circenses, no original em Latim) como ficou conhecida, era o modo com o qual os líderes romanos lidavam com a população em geral, para mantê-la fiel à ordem estabelecida e conquistar o seu apoio. Esta frase tem origem na Sátira X do humorista e poeta romano Juvenal (vivo por volta do ano 100 d.C.) e no seu contexto original, criticava a falta de informação do povo romano, que não tinha qualquer interesse em assuntos políticos, e só se preocupava com o alimento e o divertimento. (grifos acrescidos)

Meu comentário: qualquer coincidência com o povo brasileiro é mera semelhança!

Fonte: Política do Pão e Circo, de InfoEscola, acesso em 25/10/2013.

Alguns dizem que o Pão dessa política é o Programa Bolsa Família. Apesar de não concordar totalmente com a afirmação, na prática está sendo, visto que se um candidato afirmar que vai acabar com o programa, ele não vai ter qualquer chance nas urnas. Desse modo, a política está amarrada a promessa de sua continuidade e a população refém de políticos que a usam como plataforma “oficial” de compra de votos.

Embora ainda seja objeto de discussão sobre o que é o Pão, o Circo está bem identificado: o futebol brasileiro é, sem dúvida, o circo romano contemporâneo. E nada mais óbvio que um governo que aprova o Pão e Circo investir naquilo que lhe traz mais dividendos, claro. Se isso, por si só, não bastasse, o futebol ainda carrega uma nódoa muito feia: lavagem de dinheiro e tráfico humano. Observe:

Uma investigação em mais de 20 países divulgada nesta quarta-feira conclui que a indústria do futebol está sedo usada por quadrilhas criminosas para lavagem de dinheiro e tráfico de pessoas.

Fonte: Futebol é usado para lavagem de dinheiro e tráfico humano, diz estudo, da BBC Brasil, acesso em 25/10/2013.

A revista americana The Economist criticou duramente o futebol por ser uma “máquina de lavagem de dinheiro e fraude” à disposição de criminosos, muito por causa do pouco interesse das autoridades governamentais e do futebol em combater esse tipo de prática. […] 

A revista ainda cita outras práticas comuns no meio do futebol, como inflar o preço de um jogador comprado de um clube parceiro, como uma forma de tornar aquele dinheiro em caixa que chegou por meios, digamos, duvidosos, ficar totalmente limpo. Ou até mesmo anunciar salários altos, mas que na verdade só serão pagos em parte. […]

Fonte: O que torna o futebol uma máquina de lavar dinheiro, do Trivela, acesso em 25/10/2013.

E como sabemos que muitos políticos brasileiros são extremamente amigáveis ao famoso caixa 2, é de se suspeitar que a Lavanderia Futebol Clube também esteja trabalhando a todo vapor por estas bandas…

3. Está sendo usada para mascarar e acobertar desvios de verbas

Como se não bastasse o mau exemplo de utilização de recursos públicos para usos que não beneficiam a população mais carente e mais necessitada de apoio governamental em áreas essenciais como educação, saúde, segurança pública e outras igualmente importantes, o que estamos vendo é um assalto orquestrado aos cofres públicos.

Afinal, o que justifica um gasto exagerado com a construção e reforma de estádios? Todavia, o que se pode dizer quando esses gastos, já absurdos, duplicam ou triplicam? Qual a explicação? Existe justificativa para isso? Não, não existe. Ora, se foi feito um projeto e o valor das obras duplicou, por que não se responsabiliza quem o fez? E se o problema foi na execução, onde está a apuração de responsabilidades?

Observe a que ponto deprimente chegamos, e como muitos governos municipais e estaduais, além do federal, nos dão motivos de vergonha, indignação e revolta:

Aumento do custo das obras das arenas teve um salto de 43% desde a previsão inicial. Maior parte é do investimento público, através do financiamento junto ao BNDES, acima dos R$ 3,6 bilhões.

O alto custo da construção dos 12 estádios a serem utilizados na Copa do Mundo de 2014 é um dos principais alvos de reclamação dos protestos que tomam conta do Brasil nos últimos dias. Também pudera: mais de R$ 8,5 bilhões deverão ser gastos apenas nas obras das arenas. E todo esse dinheiro vem através do investimento público.

Fonte: Gastos públicos com os estádios da Copa já passam de R$ 8,5 bilhões, em LANCENET, acesso em 27/10/2013. (adaptado)

Dos quase R$ 8 bilhões que custaram até agora os 12 estádios da Copa, R$ 5 bi foram bancados com recursos públicos. Veja as arenas que mais pesaram no bolso dos brasileiros

Do orçamento total de R$ 8 bilhões das 12 arenas, R$ 4,8 bilhões saíram dos cofres do governo. Só o de Brasília, Mané Garrincha, custou 1,43 bilhão de reais, tendo como principal companhia outro bilionário, o Maracanã.

Fonte: Os estádios da Copa que mais sugaram o seu dinheiro, em Exame, acesso em 27/10/2013.

Essa Copa está sendo considerada a mais cara de todas até agora. Mas, por que será? Será que é para benefício do povo? Por favor, não me engane, porque eu não gosto. Para completar esse a cereja desse grande bolo que a nação está levando, que será transformado em torta de abacaxi com pepino logo após o término da Copa, temos as infelizes declarações daquele que é considerado o atleta do século, o “rei” Pelé. Observe o que saiu da boca desse homem:

— Agora faltam dez meses para começar a Copa do Mundo. Então não vai dar para quebrar todos os estádios e devolver o dinheiro. Infelizmente não vai dar. Então vamos aproveitar este tempo que nós temos para arrecadar dinheiro para que o Brasil faça um turismo muito grande e recompense o dinheiro que foi roubado nos estádios. 

Pergunto: isso é uma boca ou um bueiro destampado?

Fonte: Exclusivo: Pelé pede que brasileiros esqueçam dinheiro gasto com estádios para Copa 2014, em R7, acesso em 27/10/2013.

O estádio Mané Garrincha, por exemplo, estava orçado inicialmente em 700 Milhões, e já custa 1,7 Bilhões! O que justifica um contrato ser aditivado 19 (dezenove) vezes? Falta de planejamento? Incompetência na execução? Ou o mais óbvio: acobertamento de desvios? Leia e veja por si mesmo essa excrescência:

Inicialmente, o Mané Garrincha estava orçado em R$ 696 milhões. Segundo o TCDF, houve 19 aditivos na construção. O tribunal diz ter identificado sobrepreço em compras e pagamentos por serviços não executados, entre outras irregularidades. […]

Trata-se da arena mais cara erguida para a Copa do Mundo, levando-se em conta os gastos já efetuados até agora nas construções e também as projeções atuais para os gastos em todos os estádios. O valor que a Terracap – agência imobiliária pública controlada pelo Distrito Federal e pela União – já desembolsou para financiar o Mané Garrincha soma R$ 1,2 bilhão, segundo o Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF).

Fonte: Mais cara da Copa, arena de Brasília acumula críticas e irregularidades, em BBC, acesso em 27/10/2013. (grifos acrescidos)

Tenho ou não tenho bons motivos para torcer para que o Brasil dê vexame nesta próxima Copa?

4. Elevação generalizada do custo de vida no país

Se você achava que as mazelas já eram suficientes, sinto decepcioná-lo. Ainda tem muito lixo para passar por baixo dessa ponte. Não são poucos os que estão observando um aumento significativo nos preços de vários serviços e produtos no Brasil. Aliás, quando é para se vender no Brasil, parece que tudo tem que ser mais caro. Em parte para atender aos anseios religiosos de nossos políticos, que levam o terço de tudo.

A chegada da Copa fez aflorar o que de pior havia no Brasil. Se a boca mole de Pelé traduz o lixo ideológico que domina a classe política brasileira, o Congresso Nacional é craque em colocar em prática a Lei de Gérson, que preconiza “que se deve levar vantagem em tudo”. Nossos políticos são tão habilidosos que até driblam a cadeia, recorrendo ao Supremo Tapetão para evitar o cartão vermelho. Um dos principais craques desse time é o Paulo Maluf, que até hoje dá olé na Interpol. Parece até cena daquele filme com Leonardo DiCaprio e Tom Hanks, “Prenda-me se for capaz“.

Eis aqui um trecho de artigo que fala de várias coisas que são absurdamente caras no Brasil. E o que é pior: sem motivo:

Estamos virando um país de contrabandistas. Natural. Veja o caso do iPad. Aqui, nos EUA ou na Europa, ele é importado. Vem da China. Em tese, deveria custar quase igual em todos os países, já que o frete sempre dá mais ou menos a mesma coisa. Mas não. A versão básica custa R$ 800 nos EUA. Aqui a previsão é que ele saia por R$ 1 800. No resto do mundo desenvolvido é raro o iPad passar de R$ 1 000. E isso vale para qualquer coisa. Numa viagem aos EUA dá para comprar um notebook que aqui custa R$ 5 500 por R$ 2 300. Ou um videogame de R$ 500 que bate em R$ 2 mil nos supermercados daqui. E os carros, então? Um Corolla zero custa R$ 28 mil. Reais. Aqui, sai por mais de R$ 60 mil. E ele é tão nacional nos EUA quanto no Brasil. A Toyota fabrica o carro nos dois países.

Por que tanta diferença? Primeiro, os impostos. Quase metade do valor de um carro (40%) vai para o governo na forma de tributos. Nos EUA são 20%. Na China também. Na Argentina, 24%. O padrão se repete com os outros produtos. E haja tributo. […] Mas sozinho o imposto não explica tudo. Outra razão importante para a disparidade de preços é a busca por status. Mercado de luxo existe desde o Egito antigo. Mas no nosso caso virou aberração. Tênis e roupas de marcas populares lá fora são artigos finos nos shoppings daqui, já que a mesma calça que custa R$ 150 lá fora sai por R$ 600 no Brasil.

Fonte: Por que tudo custa mais caro no Brasil, em Política na Rede, acesso em 27/10/2013.

Vou logo avisando: prepare-se para ver muitas coisas encarecendo ainda mais, por causa do desperdício de recursos públicos que deveriam ser investidos em infraestrutura (estradas, pontes, ferrovias, geração energética, etc.), pesquisa e tecnologia e outras áreas que fariam o Brasil sair do apagão logístico e do atraso tecnológico em que se encontra. Mas, o que nossos políticos estão fazendo? Gastando nosso dinheiro. E bota gastar nisso:

Antes de iniciar a leitura, retire as crianças da sala. Você não vai querer que elas o vejam ofendendo a mãe dos outros. Lá vai: cada um dos 594 congressistas brasileiros custa ao seu, ao meu, ao nosso bolso a bagatela de US$ 7,4 milhões por ano. É o segundo parlamentar mais caro do planeta. Só perde para o legislador dos EUA, que sai a US$ 9,6 milhões anuais.

Meu comentário: como a comparação já está em dólares, o político brasileiro deveria ser considerado o MAIS caro do mundo, porque a renda per capita americana é aproximadamente (2012) 4 vezes a brasileira!

Fonte: Congressista do Brasil é 2º mais caro do mundo, em blog do Josias, acesso em 27/10/2013.

Mas, por que a população não se dá conta de tudo isso? Porque estão, agora, gritando gol enquanto os políticos corruptos ferram com a nação. Sim, é isso mesmo: enquanto você grita GOL, o Brasil afunda mais um pouco na lama da corrupção. Essa minha revolta é com razão ou não?

5. Copa em julho, Eleições em outubro: Ligações perigosas, Combinação explosiva

E, por fim, meu último motivo porque estou torcendo – mas pense numa torcida forte – pelo maior vexame possível do escrete canarinho. E não, eu não sou avesso a futebol não senhor. Eu até já escrevi uma reflexão comparando a Igreja vitoriosa com times de futebol e suas conquistas. Um de meus esportes favoritos é tirar onda com torcedores de futebol, em especial do Vasco e do Flamengo. Como tenho irmãos que torcem para ambos, digamos que estou no melhor dos mundos (risos).

Mas, voltando à questão da política do Pão & Circo, comentada acima, o hexacampeonato verde-amarelo vai vir bem a calhar para que as manipuladoras propagandas políticas consigam atingir seu alvo com pouco esforço. Sim, afinal o povo brasileiro estará anestesiado pela conquista, esquecerá dos gastos com os estádios, esquecerá que nossa saúde e segurança públicas estão um lixo e sairá às ruas para comemorar mais uma Copa do Mundo conquistada. Talvez até pense que isso justifique o que se roubou nos estádios, como bem – ou mal – disse o abestalhado do Pelé.

Em suma, se o Brasil ganhar a Copa 2014, pode esperar que em outubro o eleitor vai confundir as urnas com penico e vai fazer, com certeza, muita hagada ali dentro. E o resultado? Mais quatro anos de miséria, roubo, sofrimento e, talvez, décadas de desenvolvimento perdidas, jogadas na lata do lixo. Ou nas urnas que, no fim das contas, dá no mesmo. Afinal, eleger um corrupto não é fazer da urna uma lixeira?

Entretanto, uma derrota, e se for vexatória, melhor ainda (sim, nesse caso defendo a política do “quanto pior, melhor“) pois aguçará os sentidos do povo para as mazelas nacionais e a Copa, em vez de servir como cortina de fumaça para os problemas do Brasil, será o estopim que acenderá a consciência adormecida do gigante verde-amarelo. Infelizmente, os protestos recentes, em que a população tomou as ruas, agitando bandeiras de #OGiganteAcordou foi apenas fogo de palha. Se o gigante acordou naqueles dias, foi só pra ir ao banheiro fazer xixi e dormir de novo, como me disse um colega de trabalho.

Outra coisa que me faz pensar – e temer – é a confiabilidade das urnas eletrônicas. Será que nós estamos vendo como resultado eletrônico aquilo que foi efetivamente digitado nas cabines eleitorais? Tenho minhas dúvidas. Sei que vou contrariar o Valmir levantando essas dúvidas, visto que ele trabalha na Justiça Eleitoral, mas também sei que a culpa não é dele.

Eis os motivos para que eu duvide de nosso sistema eleitoral eletrônico:

Brasília – Especialistas criticaram hoje (15) o fato de o Brasil ser o único país sem a confirmação impressa individual do voto. Durante audiência na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) do Senado, professores da Universidade de Brasília (UnB) e integrantes do Fórum do Voto Seguro na Internet disseram que o programa usado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não é seguro e defenderam que o processo eleitoral tenha um mecanismo que também confirme em papel a escolha do eleitor no momento da votação.

Fonte: Especialistas defendem voto impresso para recontagem de resultado de eleição, em Agência Brasil, acesso em 27/10/2013. (grifos acrescidos)

O voto impresso cumpre a importante função de permitir que o leitor possa verificar, por si mesmo, qual foi o voto registrado pela urna eletrônica. Isso é importante porque sistemas eletrônicos não obedecem ao operador, e sim ao software instalado. Não faz diferença alguma o candidato escolhido pelo eleitor se a urna estiver programada para registrar o voto para outra pessoa. Com o papel, o próprio eleitor lê o nome de seus candidatos, sabendo que, pelo menos ali, o voto foi registrado corretamente. Sem o papel, o voto é sigiloso até para o eleitor.

Fonte: Por que o voto impresso da urna eletrônica é importante? em Portal Belmonte, acesso em 27/10/2013. (grifos acrescidos)

Veja também os seguintes artigos:

* Mais de 50 países já rejeitaram as urnas eletrônicas brasileiras!

* Hacker de 19 anos revela como fraudou eleições no Rio de Janeiro.

* Reportagem mostra urnas eletrônicas violadas e manipuladas no Maranhão.

* Deputado recebe ameaças de morte após denunciar que urnas brasileiras são uma fraude.

Durma com um barulho desses! Além de tentar conscientizar as pessoas que urna e penico são coisas diferentes, ainda nem temos certeza se as pessoas fazem a coisa certa nas urnas e depois vem um filho do capeta chafurdar com tudo? Todavia, se o país estiver passando por uma insatisfação generalizada, fica muito mais difícil fraudar uma eleição elegendo os mesmos corruptos de sempre.

Entendeu agora por que eu quero que a seleção brasileira tome um bendito chocolate em 2014?

Conclusão

É plenamente possível que você tenha lido todos os meus argumentos (embora improvável, porque o texto ficou gigante, me consumiu horas de pesquisa e digitação) e ainda chegue aqui discordando de mim. Para você que está discordando de mim e de meus argumentos, sabe o que tenho para lhe dizer? Obrigado! Primeiro, obrigado por ler meu texto. Segundo, obrigado porque você vai, provavelmente, escrever um outro texto explorando aquilo que deixei de lado ou que não abordei devidamente. E sabe o que vai acontecer? Vai promover um melhor debate sobre o tema. E quem vai ganhar com isso? Todos nós! Não, os corruptos não vão ganhar, vão perder com a discussão desse tema.

Então, só para recordar os pontos principais de meus argumentos e para deixar BEM claro porque torço pela derrota brasileira na Copa 2014. Estou torcendo tanto que pode perder até pra Argentina. E se for de goleada, melhor ainda! risos

Vamos aos fatos:

  • Quem ganha com a Copa no Brasil?

1. A FIFA: essa organização nunca perde, só ganha. Tudo – TUDO – o que for arrecadado aqui, sejam ingressos, propaganda, merchandising, o escambau, vai tudo pra essa coisa. Nem impostos eles vão pagar. E quando tiver meia-entrada, o governo ainda vai ter que arcar com a diferença. Sendo sincero, estou em dúvida nessa última parte, mas até onde li, era algo assim. E isso demonstra outro problema: a falta de transparência com o que é arrecadado e que vai pra FIFA.

2. Empreiteiras: não é segredo algum que as empreiteiras são as maiores financiadoras de campanhas políticas. Por que será, né? Por quê? Quem ganha com essas obras bilionárias e outras obras de infraestrutura no entorno dos estádios? E quem são os defensores dessas obras? Os políticos! Quais políticos? Seriam aqueles financiados pelas empreiteiras? Pois é…

3. Políticos (corruptos): Para não ficar chovendo no molhado, é só você inverter os atores do papéis acima e entender a sistemática da coisa. Por que uma empreiteira financiaria a campanha de um político? Por que acredita em seus ideais, em suas idéias, em suas promessas? hahahahahahahaha: quem acredita em promessa de político, né? Se não é por isso, qual seria o motivo? I$$O mesmo.

4. Especuladores: os especuladores são aqueles que “investem” seu dinheiro em situações que podem ser classificadas como volúveis, inconstantes ou efêmeras. Em outras palavras, enquanto estiver dando lucro, eles estão lá. Mas, o problema é que esse tipo de investidor não faz bem a qualquer país, tanto que é chamado de “capital especulativo” ou seja, uma espécie de capital que busca apenas obter vantagens de uma determinada situação, e não traz quaisquer benefícios para a economia local ou para o setor onde é investido. Se eu chamasse de parasitas, você entenderia o significado?

Resumindo: quem ganha com a Copa no Brasil? A corrupção. E não sei se você sabe, mas se tem alguém ganhando no futebol, é porque tem alguém perdendo. Futebol é assim: quando um ganha, outro perde (óbvio). Ora, quem perde, então, com a Copa no Brasil? Quem? Quem? Quem? Descubra lendo aqui.

  • Quem perde com a Copa no Brasil?

Só pra resumir: eu, você, seu vizinho e o dedo mindinho. Em outras palavras: eu, você, seu Raimundo e todo mundo.

Quem perde com a Copa?

1. A sociedade, que vê o dinheiro de seus impostos escoando ralo abaixo.

2. A população mais carente, que deixa de ter serviços de qualidade para atender suas necessidades.

3. As contas públicas, que serão saqueadas e sangradas para satisfazer a ganância da FIFA e de seus asseclas, que vêm ao Brasil unicamente rapar a bilheteria dos estádios. E esse infeliz ainda tem o desplante de dizer que a FIFA nos deu melhores estádios, estradas, etc. Sério, Blater? O Brasil seria um lugar melhor sem tipos como você e tudo aquilo que você representa.

E sobre a FIFA, eu gravei um vídeo dizendo o que penso dela. Infelizmente, não consegui dizer muita coisa em poucas palavras. Pelo contrário, eu disse pouca coisa em muitas palavras (risos). Mas, para que você não precise perder seu tempo me assistindo, vou resumir aqui: o Brasil NÃO precisa da FIFA. Pra nada. O futebol brasileiro, talvez por causa da máfia da CBF, precise. O Brasil, como país independente e nação soberana, NÃO precisa de NADA da FIFA. Nada.

Na verdade, é a FIFA que precisa do Brasil, desta nação de 200 Milhões de habitantes e ávidos consumidores das marcas patrocinadoras da FIFA. E se o Blater fizer alguma besteira (ok, pleonasmo), e o Brasil resolver boicotar os produtos de TODOS os patrocinadores da FIFA, ele vai ver o que é bom e achar o dele. Meu vídeo é este daqui:

Olha, finalizando, diante de tanta coisa ruim que a Copa vai trazer pro Brasil, e tão pouca coisa boa, eu não estou desejando que um vulcão surja no meio de um estádio, que um raio caia em cima da cabine do Galvão Bueno (ok, um choquinho de leve pode… só pra ele ficar sem fala por uns dias) ou que aconteça algo de ruim com os torcedores, com as seleções, com os turistas ou mesmo com os estádios – que também serão, em breve, conhecidos por elefantes brancos.

Nem estou pedindo que ocorra algum infortúnio com o Blater et caterva (ou súcia). O que eu estou pedindo, meu Deus? Só que o Brasil perca a Copa. Mas perca bem perdido. Só isso! Nada mais, mas também nada menos do que isso. Fala sério, gente, é pedir muito?

Por favor, concordando, discordando ou muito pelo contrário (risos), peço que compartilhe, comente, xingue, avalie, etc. Tudo o que você puder fazer para ajudar na divulgação deste artigo. Dica: clique no +1, compartilhe no facebook, no twitter e onde mais puder (e quiser). Vai ajudar bastante se comentar também.

E, se você entendeu tudo o que eu escrevi, me acompanhe nesse pensamento positivo pelo futuro do país e torça também pela derrota no Brasil na Copa 2014, para que nossa nação possa ser diferente do que a que vemos hoje.

Confirmado: A Volta de Jesus Está Próxima!

fim-dos-tempos

Confirmado: A Volta de Jesus Está Próxima!

Há muito tempo que estamos esperando a volta de Jesus. Há aproximadamente quase 2.000 anos! Muita coisa aconteceu desde que o Senhor Jesus prometeu voltar. A igreja já passou por muitos altos e baixos, muitas fases promissoras e períodos tenebrosos também. Mas, a promessa permanece de pé: Ele vai voltar.

No fim do ano passado eu cheguei a sonhar com um lugar que parecia a antesala do Céu, e até conversei com um anjo (leia aqui). Mas, nesse fim de semana passado, tive um outro sonho bem interessante e, em alguns aspectos, aterrorizante também.

Eu já li várias vezes na Bíblia que a volta do Senhor seria precedida de muitos sinais, mas um deles me era de difícil compreensão. Talvez seja seu caso também:

O Senhor rugirá de Sião e de Jerusalém levantará a sua voz; a terra e o céu tremerão. Mas o Senhor será um refúgio para o seu povo, uma fortaleza para Israel. Joel 3:16

Os homens desmaiarão de terror, apreensivos com o que estará sobrevindo ao mundo; e os poderes celestes serão abalados. Lucas 21:26

Aquele cuja voz outrora abalou a terra, agora promete: “Ainda uma vez abalarei não apenas a terra, mas também o céu“. Hebreus 12:26 (grifos acrescidos)

Eu nunca entendi bem o que significaria esse tal de “céu abalado” ou que sentido isso teria. Eu pensava se não era algo figurativo, que talvez o céu representasse o poder temporal (humano), as grandes autoridades da humanidade, ou algo assim. Até que tive o sonho, porque hoje, já penso diferente. Venha comigo, vou lhe contar como foi.

Era uma vez…

No sonho, eu me encontrava em uma cidade rodeada por uma cadeia montanhosa, bem ao longe. E, acima dessa cidade, estendendo-se até chegar a essa cadeia de montanhas, havia um imenso “tapete” de nuvens. Eram nuvens escuras, como que de chuva, ou de frio, ou ambas, já que se parecem bastante. Nada de anormal nisso, até esse ponto. Mas…

As nuvens da ponta, junto às montanhas, começaram a “cair”. Elas simplesmente desabavam, como se perdessem, de repente, a sustentação e despejassem todo seu conteúdo chão abaixo. Quem já viajou de avião e, antes de pousar, deve ter visto nuvens iniciando o processo chuvoso. Processo esse que eu, nordestino da gema, por sinal acho muito bonito. Esta foto a seguir foi tirada, muito provavelmente, de dentro de um avião. É possível observar, claramente, uma espécie de “cortina de água” se derramando sobre o solo.

Observe e tente entender, mais ou menos, o que eu vi no sonho. Claro, no meu sonho, era em uma escala muito maior e mais perturbadora.

chuva-torrencial-localizada

A grande diferença é que, no sonho, as nuvens “caíam” de forma longitudinal, como se fossem as nuvens da “beirada” daquele tapete (dica: pense em um tapete com “franjas”, e entenderá o que quis dizer), à semelhança de uma cachoeira. Como se fosse uma onda, as nuvens daquela linha externa, despencavam repentinamente. De longe, era um espetáculo. Perturbador, mas não deixava de ter sua beleza natural. Mas…

E o céu foi abalado

Conforme as nuvens mais próximas a mim e da cidade em que eu estava também caíam, naquele tipo de efeito dominó, eu pude perceber que não era água que estava caindo das nuvens. Bem, era água sim, mas não do modo que eu pensava. Era água, mas em estado sólido, e não líquido. Fiz-me entender? Não era propriamente chuva, mas sim granizo, ou seja, gelo.

Mas, não era um granizo comum. Como o gelo despencava de repente, as pedras de gelo tinham tamanhos variados, sendo que eu pude ver algumas do tamanho de uma bacia ou balde, que deveriam pesar dezenas de quilos. E isso me faz lembrar outro versículo:

Caíram sobre os homens, vindas do céu, enormes pedras de granizo, de cerca de trinta e cinco quilos cada; eles blasfemaram contra Deus por causa do granizo, pois a praga fora terrível. (grifos acrescidos) Apocalipse 16:21

Quando percebi o que estava acontecendo, entendi que deveria buscar abrigo imediatamente. Mas, eu me encontrava longe de casa; não daria tempo chegar lá. Então, me escondi embaixo de uma camionete que estava estacionada próxima de onde eu estava, enquanto aquele terrível fenômeno se aproximava cada vez mais.

A chuva de pedras chegou

pedras-granizo-tamanho-ovo

A foto acima é da chuva que ocorreu, recentemente, na China. Dezenas de pessoas morreram, e houve muito prejuízo material. Pela foto você pode ter uma noção do estrago.

De debaixo daquele veículo, eu via as pedras se estatelando no meio da rua, enquanto havia pânico generalizado entre as pessoas, que não sabiam o que fazer. Quando as pedras se chocavam com o solo, as maiores praticamente “explodiam”, jogando estilhaços de gelo para todos os lados.

Mas, uma pedra enorme me chamou a atenção, pois explodiu perto de onde eu estava abrigado. Ela era muito grande, de aproximadamente 50cm de diâmetro e, ao explodir, de dentro dela saiu uma pedra menor e bem escura, que estava em seu centro. Só que aquela pedra saiu “quicando” pelo asfalto pegando fogo! Aquilo me causou medo e estupefação. Eu nunca havia visto aquilo.

Uma coisa que eu sabia, no sonho, é que muitas pessoas haviam ficado feridas com aquela estranha e repentina chuva. E algumas haviam morrido, na região onde eu estava.

As surpresas não pararam

Ao acordar no domingo cedo, minha esposa também acordou e a primeira coisa que falei para ela foi:

“amor, eu tive um sonho: sonhei que o céu caía. Sonhei que as nuvens desabavam, só que não era chuva, era gelo. Pedras enormes, e que algumas explodiam com fogo. Foi muito real o sonho”.

Então, para minha surpresa, ela não ficou admirada com meu relato. Apenas, ficou um pouco calada e disse:

“amor, eu tive o mesmo sonho! Também sonhei que estava em uma cidade, e que as nuvens caíam! E havia fogo nas nuvens. Era um desespero total e muita gente morria”

Então, fui eu quem ficou calado por um tempo, tentando assimilar o que seria aquilo, e o porquê de termos sonhado o mesmo sonho, inclusive nos detalhes, ao mesmo tempo.

Se eu estivesse inspirado para fazer alguma piada, poderia dizer que tivemos o mesmo sonho porque estávamos dormindo na mesma cama. Mas, em mais de oito anos de casados, isso nunca havia acontecido antes. Nós ficamos chocados durante toda aquela manhã.

Implicações

Para ser honesto, eu nunca vi um fenômeno dessa natureza acontecer. Nem sei se é possível acontecer. Mas, que foi real no sonho, foi. Muito real. Não era daqueles sonhos sem pé nem cabeça que costumamos sonhar quando dormimos de barriga cheia… não, não era. Era quase real. Eis aqui uma interessante matéria sobre o assunto:

[…] O pior caso conhecido ocorreu em Bangladesh, em 1986, quando pedregulhos de gelo de até 1 quilo mataram 92 pessoas. Felizmente, a maioria das pedras de granizo não supera o tamanho de uma ervilha – e muitas nem chegam ao solo. Se o tempo estiver quente, a pedrinha derrete na atmosfera e cai já como chuva. […]

Fonte: Como ocorrem as chuvas de granizo? (leia o restante da matéria no site Mundo Estranho)

Mas, o que isso significa? Sinceramente, não sei. Eu não posso afirmar, mas minha impressão disso tudo é que a volta de Jesus está próxima, que não vai demorar. E por que digo isso?

Primeiro, porque não foi um simples sonho: foi muito real. Em segundo lugar, pelo fato de eu e minha esposa termos tido o mesmo sonho. Tal como disse José ao faraó: “esse sonho foi dado por Deus, e Ele se apressa a realizá-lo, por isso vossa majestade teve o sonho duplicado!” cfe. Gn 41.32

Quando contei o sonho para um irmão, ele me disse que sonhou com o arrebatamento, mesmo antes de se converter e de ler a Bíblia, muitos anos atrás. Segundo ele, enquanto ele estava subindo, atraído por uma nuvem, ele e os demais que subiam estava, cantando aquele famoso hino “Vencendo vem Jesus“.

Agora aqui vai um vídeo de uma chuva de granizo de meter medo, onde as pedras de gelo eram quase do tamanho de bolas de golfe (ou tênis). No meu sonho, essas eram as menores pedras que caíam…

Será que se Jesus voltasse, quem sabe, hoje ou amanhã, você (e eu) estaria preparado?

Estou me esforçando para que minha resposta seja sim. Não estou dizendo que é fácil, mas que é meu desejo e obrigação. E, claro, plenamente possível.

Dia da Mentira: uma data a ser celebrada e festejada?

mentiroso-falso

Por Wallace Sousa, do blog Desafiando Limites.

Dia da Mentira: uma data a ser celebrada e festejada?

“Vocês pertencem ao pai de vocês, o diabo, e querem realizar o desejo dele. Ele foi homicida desde o princípio e não se apegou à verdade, pois não há verdade nele. Quando mente, fala a sua própria língua, pois é mentiroso e pai da mentira. (grifos acrescidos) João 8:44

Você já havia parado para pensar nisso: que quem mente pode ser um potencial assassino? Claro, se já É assassino, mentir é o de menos… Mas, como alguém que diz algumas “simples mentirinhas” pode vir a se tornar um assassino? Simples: assassinando sonhos, projetos, esperanças e, claro, vidas. Quem mente não apenas mata sonhos – também faz nascer ilusões que, invariavelmente, crescerão até se tornarem decepções e frustrações.

Perguntar se você já mentiu é clichê, lugar-comum. Não vou fazer isso, afinal já sei a resposta. Mas, o que quero lhe perguntar é: você gostou quando alguém lhe mentiu, ou seja, quando a vítima da mentira foi você? Como você se sentiu ao ser enganado(a)? Foi legal? Você achou o máximo, saiu contando pra todo mundo como foi bacana ter “caído como um patinho” na estória furada? Conta pra mim…

Se você for uma pessoa normal, neste momento é possível que você esteja com um sabor amargo na boca, engolindo alguns goles d’água para tentar fazer descer esse nó na garganta e voltar à vida normal. Quem nunca mentiu que atire a primeira pedra, mas quem nunca sofreu com uma mentira que esvazie o bolso das pedras que carrega… eu sei: não é fácil.

Mas, se não é fácil, por que cargas-d’água temos de ter um dia para celebrar a mentira, se todos (você não é exceção!) já sofremos com essa maldita? Se alguém souber, me explique.

Após essa breve introdução, vamos a algumas reflexões sobre a mentira e o porquê de você não se deixar engabelar por essa cultura de 1º de Abril que quer lhe vender gato por lebre (entendeu, !).

falso-mentiroso-mascarado-corrupto

1. Mentira, o que é isso?

Uma coisa que precisamos esclarecer é que nem todo mundo que conta uma mentira é, de fato, mentiroso! Verdade (risos)! Mas… como assim? Calma que eu explico. De acordo com o artigo sobre mentira na Wikipédia (que você pode ler aqui), o ato de mentir se dá quando aquele que transmite as informações falsas está ciente – ainda que parcialmente – da falsidade de suas alegações. Logo, quem repassa mentiras que acredita (por não saber que são mentiras) não está, no fim das contas, mentindo. Então está o quê? Errando.

Mentiroso é o que mente deliberadamente. Quem mente acidentalmente não é mentiroso. Às vezes, é apenas e tão-somente um inocente-útil ou manipulado pelos verdadeiros mentirosos (risos): aquele que acredita em uma mentira e a propaga, contribuindo para espalhá-la e enganando outros. Qualquer um de nós já foi “mentiroso por tabela” em algum momento da vida. Agora, mentiroso por opção, essa chega quase a ser uma vocação. Como a que alguns políticos têm… para serem (aham) políticos[1]. Dúvida: político ganha parabéns em 1º de Abril?

Aliás, sabe qual é a melhor forma de entender a mentira? Demonstrando o quanto ela é auto-excludente e autodestrutiva. Como? Observe: nem o maior mentiroso do mundo gosta de ser enganado, de ser vítima de seu próprio veneno. A mentira, ao contrário do que se pensa, odeia a si mesma. Perceba: toda pessoa que é verdadeira e sincera gosta  de ser tratada da mesma forma. Mas o mentiroso, não. O mentiroso não suporta ser tratado da mesma forma que ele trata os outros.

Então estamos combinados? Mentiroso o é por opção e/ou vocação, mas não por indução.

2. Mentira, mostre a sua cara!

Apesar de a natureza da mentira ser só uma, ela pode existir sob várias formas (ou máscaras, se preferir… risos). As mais comuns são aquelas que conhecemos no dia-a-dia, mas muita coisa que você nem se dá conta também são mentiras, apenas com outros rótulos. Vejamos algumas delas:

Sabe aqueles SMS que você vive recebendo dizendo que você ganhou uma casa mobiliada com um carro na garagem, mas que vieram das profundezas do inferno de um presídio (mais provavelmente do RJ ou de SP)? Pois é, essa fraude (e existem muitas variações) é – para todos os efeitos – uma mentira. Sabe aqueles famosos sequestros-relâmpago via telefone, em que alguém fingia ser um parente para extorquir dinheiro dos incautos? Fraudes de seguro, da casa própria e remédios falsificados? Tudo mentira.

E aquele político que faz uma emenda no Orçamento Público para aumentar seu patrimônio privado? Corrupção, outro nome pomposo para mentira. E o camelô que vende piratex como se fosse original (nessa, eu mesmo já caí… aff)? Afinal, a garantia soyjô! só que não: a garantia #sujou #melou

Mas, sabe o que é pior? Tem gente que acredita. Não… mentira! Não me diz que você também acreditou, que caiu nessa! Não… por favor, diz que é mentira, que você não acreditou… Tá vendo? Mentira é mentira, mesmo que atenda por outro nome. #spoiler: continue lendo até o tópico 4 (eu também caí…)

3. Mentiroso, quem ele é?

O mentiroso é uma pessoa que sente prazer em enganar, às vezes de forma compulsiva. Um mentiroso de verdade é aquele que finge ignorar os males que causa na vida dos outros. Ele mente tão bem que mente pra si mesmo! E o que é pior: acredita nele mesmo. Mas, para irmos direto ao ponto, o mentiroso não é apenas uma pessoa que falta com a verdade e que satisfaz com a miséria e desgraça alheia. Ele é tudo isso sim – ainda que não saiba ou que finja não saber, ou que esteja se enganando né? Vai saber…

Mas, sabe o que ele é e nunca se deu conta? A essência da incoerência e do egoísmo. Para ele as ruas só têm uma mão, que é a que ele está, não importa a direção que ele queira ir. Um mentiroso é, enfim, o supra-sumo do cocô de gato em pó da incoerência: ele pode mentir pra todo mundo, mas ai de quem mentir pra ele. Não é de admirar que o mentiroso seja filho do diabo, já que este vive querendo levar os outros pro inferno, quando o que ele queria mesmo era morar no Céu[2]

4. Mentira, que prejuízos sociais ela nos causa?

Os prejuízos que a mentira provoca são, em grande parte, visíveis sob outros aspectos. Todavia, quando analisados e esmiúçados com o olhar adequado, a tragédia que se desenha salta a olhos vistos. Exemplos?

Que tal começarmos com o terror de todo vendedor, gerente, supervisor e dono de negócio: o cheque sem fundo? Você já recebeu cheque sem fundo, o famoso cheque-bovino (que o caixa do banco quando pega, faz hummmmmm)? Já entrou em esquemas de pirâmide, pensando que ia ganhar muito dinheiro com pouco esforço? Nessa eu já caí também…

E você já comprou produtos com defeitos? Ou mandou consertar e não consertaram coisa nenhuma? E tem aqueles mecânicos fraudulentos que consertam uma coisa e quebram outra só pra você voltar lá e gastar mais dinheiro. E o que falar sobre concursos fraudados, traições conjugais, combustível adulterado, pílulas de farinha e propaganda enganosa, que vendem uma coisa e lhe entregam outra, como ovos de páscoa que não valem o que custam? Você ainda acha mesmo que mentiram não ferem, que não machucam, que não prejudicam? Pense de novo.

Houve uma época não muito distante em Ciudad del Este/Paraguai, o paraíso dos muambeiros (cidade vizinha a Foz do Iguaçu/PR) onde os vendedores paraguaios colocavam tijolos nas caixas dos produtos! Pode isso, Arnaldo? Certa vez, por causa de uma compra de um produto falsificado, eu passei o maior aperto em Foz… e ainda saí no prejuízo: paguei por um produto que devolvi. E sabe quem foi o vendedor que me enganou? Um brasileiro, trabalhando para um libanês (ou turco, sei lá), em uma loja paraguaia… #aff #morri

Eu poderia citar ainda infinitos exemplos concretos de mentiras que atrapalham nossa vida de uma forma muito prejudicial, como alguns dos citados no Item 2 – Tipos de Mentiras. Agora, fala sério: se a mentira fosse estirpada da face da terra, não viveríamos muito melhor? Mas, e o que fazer com os mentirosos, aqueles que gostam de enganar, ludibriar e iludir? Que gostam de prejudicar os outros? Bom, sinceramente? Em respeito ao horário e às crianças eu vou me calar, mas que dá vontade de… ah, deixa pra lá.

5. Mentir ou não mentir? Eis a questão.

Se mentir só traz consequências desagradáveis às pessoas, por que mentir? Claro que muitas das “mentirinhas” ditas no 1º de Abril não são potencialmente prejudiciais, além de muitas delas estarem carregadas com uma alta dosagem de humor. Mas, voltando à definição de mentira, quando ela é dita de modo hilário e com excessos que deixem claro que NÃO é verdade, ela deixa de ser mentira. Bastante lógico isso, certo?

Então, descartando esse tipo de mentira recheada de humor, a pergunta toma outra forma e dimensão: por que mentir? A Bíblia tem alguns [poucos] exemplos de mentiras que foram toleradas – o que não significa aprovadas, que fique bem claro – talvez por terem sido bem diferentes das que normalmente vemos. Senão vejamos: Raabe, a prostituta, mentiu para proteger os espias de Josué (Js 2.4-6) e Mical, esposa de Davi, mentiu para proteger seu esposo da fúria assassina de seu pai (1 Sm 19.14-17).

O que essas duas situações têm em comum? As pessoas mentiram para proteger terceiros, e não para SE protegerem por terem feito algo errado. Outra coisa: os que estavam sendo perseguidos eram INOCENTES, e os perseguidores eram malvados, cruéis, violentos e invejosos. Um tipo de mentira que pode ser comparada àquela que ficou eternizada no filme A Lista de Schindler (1993). Tem também o caso relatado no famoso livro O Refúgio Secreto, em que duas irmãs holandesas escondiam judeus e membros da Resistência Holandesa do exército nazista. #spoiler – elas foram descobertas e presas. Quer comprar o livro? Infelizmente, está esgotado (mas existem pdfs dele pela internet). E, no youtube (teste este link), salvo engano, tem o filme completo e legendado.

Quer um conselho se você quiser mentir, mesmo depois de saber de tudo isso? Se sua mentira não puder se enquadrar ou encaixar nos exemplos acima, não minta! Entendeu, ou quer que eu desenhe? Ok, vou desenhar:

Fora [do Céu] ficam os cães, os que praticam feitiçaria, os que cometem imoralidades sexuais, os assassinos, os idólatras e todos os que amam e praticam a mentira. (grifos acrescidos) Apocalipse 22:15

6. A mentira e suas consequências eternas e irremediáveis.

Esses dias eu assisti um filme muito interessante, chamado The Prestige (2006), em português “O Grande Truque“. Os atores são consagrados, tais como Hugh Jackman (Wolverine), Christian Bale e Michael Caine (Batman) e Scalett Johansson (Os Vingadores), para citar alguns. O filme é um thriller (suspense) bastante dramático, e valeu a pena assisti-lo, não só pela alta nota no IMdB como pela envolvente e surpreendente trama. Recomendo.

Todavia, uma coisa que pude observar é que a mentira pode até demorar, mas cobra sua fatura cedo ou tarde. E, quanto mais demora, mais juros cobra. Não vou contar o filme para não estragar seu prazer cinéfilo – até porque acho isso muito chato (risos) – mas vou lhe dizer algo sobre o enredo: os mágicos, outrora amigos, que se perseguem e não podem suportar o sucesso do outro, acabam colhendo os amargos frutos dos truques, ilusões e peças (mentiras, em outras palavras) que pregam nas pessoas. Se você prestar atenção nisso, ganha de brinde uma excelente lição moral.

As pessoas que mentem têm de entender uma coisa: a mentira pode até ter as pernas curtas mas, um dia, ela vai acabar os alcançando. Um dia suas próprias mentiras os pegarão. E, nesse dia, eles vão descobrir que o passado de glórias se desvanecerá como fumaça, sem deixar rastros. E eles se perguntarão: valeu a pena? Vão descobrir, tarde demais, que não. Sim, estou fazendo referência ao filme, se direta ou indireta, descubra por si mesmo… risos

Sério: assista o filme. Além de entender o que eu disse, você não vai se arrepender, porque o final é… surpreendente. E, claro, não serei eu a estragar essa surpresa, não é verdade? Se é que você está me entendendo, né? risos

7. Dia da mentira: vale a pena celebrá-lo?

Por tudo isso que vimos e refletimos, repito a pergunta do título: nós devemos comemorar o Dia da Mentira? Com tanta coisa ruim e desagradável que ela nos traz, ainda assim vale separar um dia para valorizar aquilo que nos desvaloriza?

Reflita comigo: quem ganha em existir um dia da mentira, um dia em que a mentira é glorificada, tolerada, incentivada e entronizada? Se as pessoas se dessem conta de que, indiretamente, estão chancelando as piores práticas e mazelas que fazem nosso país ser tão rico e tão atrasado ao mesmo tempo, elas pensariam melhor antes de contar aquele “mentirinha básica” de 1º de Abril.

Você já parou para refletir que o responsável que o responsável pela liberação daquela boate que matou mais de duas centenas de jovens cheios de sonhos e projetos, quando não devia tê-la liberado daquela forma, estava mentindo? E que o proprietário, quando era feita a vistoria pelos bombeiros, que mandava recolocar os extintores que havia mandado tirar por que “enfeiava e não combinava com a decoração”, estava mentindo?

Percebeu a incoerência da coisa? Pois é… Vale a pena celebrar o 1º de Abril? Pergunte para os familiares dos jovens que morreram na Boate Kiss. Pergunte aos colegas de sala que perderam seus colegas. Pergunte aos professores dos promissores alunos que nunca trilharão aquela incrível carreira profissional que lhes havia sido reservada. Pergunte. Pergunte… e tenha coragem de ficar para ouvir a resposta.

Conclusão

Resumo da ópera: Quando alguém lhe disser “é só uma mentirinha inofensiva“, sabe o que você faz? Isso mesmo: não acredite! risos

Se gostou do artigo (de verdade, claro, não vale mentir hein! risos), ajude-nos marcando-o com +1, curti, gostei, estrelas, cavalos-marinhos, tartarugas, baleias, etc. Envie para seus amigos, seus pais, sua namorada, cachorro, papagaio e até pro seu cunhado! Pra sua sogra, manda o artigo sobre a língua (risos). Brincadeira: eu amo minha sogra! Ainda bem que minha esposa nem gosta muito de ler o que eu escrevo… certa ela e sorte a minha (hehe)

[1] se a primeira ou a segunda figura se parecer com algum político que você conheça, saiba que não foi intencional. Toda coincidência é mera semelhança.

[2] o diabo era um querubim ungido, que foi expulso do Céu porque queria tomar o trono de Deus. Confira em Isaías 14 e Ezequiel 28. Onde? Ah sim, estão no Antigo Testamento… risos

É Natal: Tem lugar para Jesus?

É Natal: Tem lugar para Jesus?

comidas-para-ceia-de-natal

Por Raíssa Bomtempo, do blog Desafiando Limites

Quando Jesus nasceu, em Belém, não tinha lugar para Ele. Já pararam para pensar nisso? Naquela noite, todas as hospedarias lhe fecharam as portas. A Bíblia conta que o SALVADOR nasceu e não tinha onde reclinar a cabeça.

O Reis dos reis, o Senhor dos senhores, o Mestre dos mestres, o Princípe da PAZ, o Rei das nações, chegaria ao mundo e não havia um lugar, e nem sequer um berço ou uma cama quentinha para ELE nascer . O salvador do mundo deveria ter nascido em um berço de ouro, mas nasceu em uma estrebaria. O nosso Salvador- o criador do céu e da terra- agora, se fazendo homem e escolheu vir da forma mais humilde possível para nos ensinar as mais belas lições de vida.

Hoje, algumas coisas me fazem lembrar o dia em que JESUS nasceu, pois, observo que muitas vezes continua não tendo lugar para JESUS. Observe, vivemos em um tempo onde maioria das pessoas vivem ocupadas, com pressa, correndo atrás de seus próprios interesses. Trabalham pesado durante todo ano e,  até quando chega o NATAL o consumismo tenta tirar o devido lugar de JESUS em nosso coração. Afinal, é natal, e dizem que isso é época de presentes, comidas, festas, abraços. Então, começa a correria.

Precisamos  correr atrás dos preparativos da ceia,  aproveitamos para recepcionar os familiares, confraternizamos com amigos, com colegas de trabalho,  gastamos horas escolhendo os melhores presentes para as pessoas que amamos, enfeitamos as ruas de luzes, as árvores de bolinhas vermelhas. E aí? Jesus vai perdendo lugar aos poucos até no dia do seu aniversário.  Mais uma vez não tem espaço para JESUS. Que triste realidade.

Natal é mais que festa, não deveria ser essa correria. Natal tinha que ser tempo de reflexão, de gratidão, de adoração, de quebrantamento. Não basta tirarmos um tempinho para falar do sentido desta data tão importante, mas deveríamos conhecer mais sobre este dia, conhecer mais do Salvador. Afinal, quem deveria ganhar o presente é JESUS, e quem sabe neste dia ELE esteja esperando de presente que lhe dediquemos as 24 horas do nosso dia? Sim, para conversar com Ele, conversar sobre ELE, estudar mais dEle.  Afinal, é Natal, é Seu aniversário, e ELE continua sem lugar em muitos corações.

Em muitos lares, até um velinho sem graça chamado de Papai Noel virou o astro, e mesmo 90% das crianças já tendo descoberto que ele não passa de uma farsa, o mito continua tendo maior destaque que o próprio Jesus. Estou mentindo? Observe as propagandas de Natal, todas fazem referência ao Papai Noel e nenhuma a Jesus, o Salvador.

É de cortar o coração. Não precisamos voltar àquela época para perceber o quanto Jesus havia sido rejeitado. A Bíblia mesmo diz, que ELE veio ao mundo, mas as pessoas amaram mais as trevas. O pior de tudo, não é que não havia lugar para Jesus em Belém, mas sim que continua não existindo lugar para Jesus em muitos corações nos dias de hoje.

Quando JESUS nasceu um mundo novo começou-ELE foi divisor de águas na humanidade- o calendário mudou a.C e d.C.  Quando Jesus nasceu uma nova vida começou para mim e para você. O HOMEM mais fascinante que pisou na terra veio ao mundo por amor a mim e a você, para nos ensinar a melhor forma de viver, nos ensinar por qual caminho devemos andar, para nos mostrar que quando ELE está presente tudo vira festa- e ELE é o único  caminho que nos leva ao Pai!

JESUS é o maravilhoso conselheiro! Ele conhece todas as coisas e ELE PODE TODAS COISAS. Ele não veio somente para nos dar esperança, ELE é a esperança! Ele não veio para guiar-nos à vida- ELE é a vida. Ele não veio apenas para nos falar de AMOR, ELE é o amor. Ele não veio para falar de alegria, mas para mostrar que apenas em SEUS caminhos há plenitude de alegria e delícias perpétuamente.  Ele é o DEUS forte que venceu o mundo, que venceu a morte.

 wallpaper-jesus-o-verdadeiro-natal

ELE é o REI, e está entronizado acima dos querubins. ELE É O PRÍNCIPE DA PAZ.

Onde JESUS governa a PAZ é ESTABELECIDA. Onde JESUS entra a escuridão sai. Onde Jesus atua a dúvida acaba. Onde JESUS mora a VERDADE está presente. Onde JESUS permanece o medo acaba. Onde Jesus intervém os problemas se dissipam. Onde Jesus ordena a tempestade se acalmam. Onde Jesus toca, há milagres. Onde Jesus está, o perdido acha O Caminho. O aflito encontra consolo. Ele ergue o caído, ele exalta o humilhado. Onde tem JESUS a alegria é constante e não passageira ou momentânea. Quando Jesus traça um plano, até o universo conspira a seu favor, porque os planos do Senhor não podem ser frustrados. (conforme Jó42.2)

NATAL é mais que uma festa, é mais que ceia, é mais que amigos, famílias, luzes e presentes. Tudo isso é gostoso, é importante , mas o orçamento da festa não pode tirar o lugar do DONO na festa. NATAL é aniversário de JESUS- é a celebração da VIDA NELE!

NATAL e VIDA sem Jesus pode ter diversão, mas não tem alegria. Pode ter presente, mas isso não preenche o vazio do coração. Pode ter dinheiro, mas isso não satisfaz. Só na PRESENÇA DE DEUS HÁ PLENITUDE DE ALEGRIA E DELÍCIAS PERPETUAMENTE- A ALEGRIA QUE JESUS OFERECE É ULTRACIRCUNSTANCIAL, ELA ESTÁ PRESENTE ATÉ NO MEIO DA DOR E DAS LÁGRIMAS.

Quando tem espaço para JESUSverdadeiro-natal

Quando tem epaço para JESUS o presente é nosso. Que em todo tempo (não só no NATAL),  JESUS possa encontrar um espaço de prioridade em nossas vidas, que ELE reine em nosso lar e em nosso coração.

Quando ELE REINA há amor, há perdão, há comunhão, há sintônia e reconciliação. Quando ELE está presente não há espaço para o ódio, para a mágoa, inveja, orgulho, soberba e muito menos para a vingança.

JESUS NASCEU!
Isso é tudo! O SALVADOR VEIO.

Natal é tempo de comemorar tudo que JESUS é e tudo que ELE representa para nós.

DEUS nos presenteou com o MAIOR presente que poderia existir, ELE deu seu próprio FILHO por amor. Este é o sentido do natal. O aniversário é de JESUS e o presente é nosso. Em hipótese alguma seriamos dignos de tamanho presente. Não merecíamos o AMOR de Jesus , não merecíamos o livre acesso que temos a Deus através dEle. Não merecíamos o perdão de Deus através do sacrifício de JESUS, não merecíamos a vida que ELE tem a nos oferecer.

Por quê JESUS veio ao mundo?

Já pensou se Jesus não tivesse vindo ao mundo?

Jesus veio para nos Salvar. Para salvar a mim, salvar a você. Ele veio porque ELE nos ama demais! Ele veio para redimir o seu povo, para nos dar vida em abundância, veio para quebrar as correntes do pecado, para sermos livres, para restaurar o nosso relacionamento com DEUS, Ele veio para mostrar os Seus doces planos para nossa vida. Ele veio para libertar os cativos, os drogados, os oprimidos, encarcerados. Veio para amar as prostitutas e não apedrejá-las. Ele veio para chamar de TESOURO as pessoas que a sociedade chama lixo.

Ele veio para nos trazer PAZ e Esperança, e infelizmente poucas pessoas têm usufruído desse presente.
Ele veio para amar o pecador e odiar o pecado.
Ele veio para nos perdoar e através de Seu perdão nos ensinou a perdoar.  A amar sem esperar nada em troca. Ele nos ensinou que o amor é necessário e vital, ainda quando não é recíproco.

Ele veio para termos uma referência de como deve ser uma vida na terra que agrada a Deus. Ele veio para deixar Seus rastros, Sua marca e para SEGUIRMOS SEUS PASSOS e andarmos com segurança.

E se Jesus não tivesse vindo ao mundo?
Onde estaríamos agora? O que seria de nós? E como nós seriamos? Como viveríamos? (#Fica_para_Refletir!)

A vida sem Jesus é um vazio sem fim, uma angústia que aperta a alma, uma festa sem alegria,  uma comemoração sem sentido algum, uma exisência sem propósitos, um acordar sem cor, um andar sem rumo. Sem Jesus nada tem o menor sentido!

Jesus é o presente que Deus esta te dando neste natal. Você não precisa nem merecer e nem pagar por ELE. Mas, cabe a você escolher o que fará com este presente. Algumas pessoas olham o embrulho, admiram o presente, mas não o abrem, não o desfrutam. Jesus, quer te dar vida eterna, perdoar seus pecados, transformar sua vida, mudar a sua historia, caminhar ao seu lado e chamá-lo de AMIGO.

Este é o presente de Natal. Este é o sentido do Natal. ELE é o sentido da vida.

Que JESUS encontre espaço em nosso coração.

Com amor, escrevo, e se não foi pedir demais: curta nossa página no facebook, se gostou do texto avalie: só clicar na estrelinha e coraçãozinho. E também, deixe seu comentário. :)

Aprendendo a dizer não ao pecado – Parte 2

o-grao-tem-que-morrer-para-viver

Aprendendo a dizer não ao pecado – Parte 2

Por Tagore Morais, do blog Desafiando Limites.

Leia: Aprendendo a dizer não ao pecado – Parte 1 clicando AQUI.

Assim sendo, não há como haver o abandono do pecado sem novo nascimento, sem arrependimento e sem regeneração do Espírito (as três juntas, inseparáveis e totalmente relacionadas).

Mas Tagore, quer dizer que se eu pecar então nunca passei por isso?

Amigo, entenda:

- o ser humano peca e enquanto o Senhor não transformar os nossos corpos carnais, então continuaremos pecando. Mas se você vive na prática do pecado, se não há nenhuma mudança em você e conforme o tempo passa você não se torna mais santo, mais consagrado a Deus então você provavelmente não foi transformado. Mas, se você tem dia-após-dia reconhecido os seus erros e travado lutas ferrenhas contra seu corpo, seus olhos, sua boca e, conforme o tempo passa, está mudado em uma outra pessoa, então se alegre, porque Deus está te aperfeiçoando.

Tendo todas essas coisas em mente, quero passar a falar de quatro atitudes que são consequência de uma vida regenerada e que fazem com que o crente, dia-após-dia, abandone o pecado.

“E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão e nas orações.” Atos 2.42.

Primeiro

A perseverança é algo fundamental na vida de todo o cristão. Para seguir a Deus, para amá-lo, para obedecê-lo, para orar, pra tudo isso, é necessário perseverança. Persevere em seguir a doutrina dos apóstolos (os da Bíblia, viu? risos), que está registrada na Palavra de Deus, a Bíblia, que testifica de Jesus Cristo. A doutrina dos apóstolos estava sempre em conformidade com aquilo que os profetas testificaram acerca de Cristo no Antigo Testamento. Vamos a um contexto histórico:

Há alguns (muitos) anos atrás (e provalmente também na época de Jesus), muitos e muitos não sabiam ler. Até a invenção da primeira da primeira impressora (prensa, de Gutenberg), que só se deu mais ou menos 1400 anos após a ressurreição de Jesus, não era possível que as pessoas tivessem acesso a livros como nós temos hoje. Portanto naquela época, a Palavra era ensinada pelos apóstolos e conferida no Antigo Testamento pelos que sabiam ler. As cartas apostólicas que se encontram na Bíblia eram lidas nas congregações, para que as pessoas meditassem, juntamente com os Evangelhos. Um costume das sinagogas judias era que o Antigo Testamento (que na época os judeus não o chamavam assim e, para ser honesto, nem hoje pois, para eles, não existe um Novo Testamento) fosse lido ao povo pelos líderes religiosos. E, provavelmente, essa (excelente) tradição foi transmitida às primeiras congregações cristãs.

Aprenda isso: hoje em dia Bíblia, pelo menos no Brasil, é uma coisa que não falta. Devore a Bíblia, aprenda, estude, porque essa Palavra santifica. Veja o que Paulo diz a Timóteo:

“Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido. E que, desde a tua meninice, sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para salvação, pela fé que há em Jesus Cristo. Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça, para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído em toda boa obra. Conjuro-te, pois, diante de Deus e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu Reino, que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. Mas tu sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.” 2 Timóteo 3.14-17.

Você não tem desculpa para não ler a Bíblia, como aquelas pessoas que não sabiam ler. Persevere em ler, todos os dias, em meditar e guardar aquilo que você está lendo.  Se você tiver dificuldade com a linguagem, te aconselho que compre a Bíblia na tradução: Nova Versão Internacional (NVI). Um outro conselho, muito útil, que me foi dado quando comecei a ler a Bíblia é: comece pelo Novo Testamento (uma boa dica é começar pela Primeira Epístola de João, 1 João). E também: ore sempre antes de ler, pedindo que o Senhor te dê entendimento.

comunhão-e-fundamental

Segundo

Comunhão é fundamental. Primeiramente a comunhão com Deus, que se adquire em oração, mas também a comunhão com os santos de Deus, seus irmãos em Cristo.

Nós, que fomos salvos pelo Cordeiro de Deus, somos feitos, individualmente e como todo, noiva do Cordeiro e membros do corpo de Cristo. Há muita gente hoje em dia dizendo que crê em Deus, e até que o serve, mas que não vai a igreja. Isso é uma mentira. Se nós cremos em Deus, fomos salvos e o servimos, então nós temos comunhão com a Igreja de Cristo, estamos em constante contato com ela e a amamos. Isso envolve se reunir com os irmãos em algum lugar (digo “algum lugar”, pois na época da perseguição no Império Romano não havia um edifício específico onde as pessoas se reuniam para adorar).

Parênteses: Se por algum motivo você está incapacitado, em um hospital, acamado, ou preso, ou não pode sair de casa então não se preocupe em ir a um edifício com uma placa escrita igreja. Mas se você pode, então não arranje desculpas para não ir. Se a sua família é cristã, seus pais, filhos, irmãos, ou quem morar com você for cristão, então vocês devem ser igreja também dentro de casa (o que ajuda em muito as pessoas que estão incapacitadas de irem a uma congregação). É fundamental que as famílias se reúnam em oração, para ler a Palavra, para louvar a Deus, para estar em comunhão. Muitas famílias hoje em dia têm sido arruinadas pelo pecado por não estarem em comunhão com Deus em seus lares, unidos, segundo o propósito de Deus para com os homens.

Até com seus amigos você pode (e deve) se reunir como igreja. Qual foi a última vez em que você esteve unido com os seus amigos, fora de horário de culto, para orar, ler a Palavra e jejuar? As suas amizades têm glorificado a Deus? Elas têm trazido bençãos para sua vida espiritual, ou têm te afastado do Senhor Jesus Cristo? Seja amigos de crentes fiéis. Afaste-se de “cristãos” que não acrescentam nada à sua vida e una-se a pessoas verdadeiramente espirituais, fiéis a Deus. Lembre-se do Salmo 1.1:

“Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores!”

“Mas Jesus disse que não são os sãos que precisam de médicos, mas os doentes! Como meus amigos não-cristão saberão sobre Jesus?” Ah, meu amigo! Como eu já disse isso e me dei muito mal pecando! Veja, Jesus não estava com os pecadores para fazer as mesmas coisas que eles. Ele ia e pregava sim, mas as suas amizades foram demonstradas nos diversos momentos em que Jesus esteve a sós com os seus discípulos, para orar e para buscar ao Senhor (João 18; Lucas 9:28-26). As amizades íntimas do Senhor Jesus eram com os seus discípulos: João, Marta, Maria, Lázaro, entre outros.

Veja o que nos diz a Bíblia em 2 Coríntios 6.14:

“Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel?”

e também:

Não se deixem enganar: “as más companhias corrompem os bons costumes”. 1 Coríntios 15:33

Se você quer pregar o evangelho a essas pessoas, pregue. É sua obrigação, inclusive. Mas é impossível que vocês tenham comunhão, até que aquele que está em trevas passe para a luz. Sendo assim, tenha comunhão com os santos. Sim, na igreja (ou seja, sendo participante dos cultos) e também (ou seja, sem excluir nem um nem outro) em sua casa, com sua família e seus amigos. Seja amigo de quem é espiritual, de quem tem algo a acrescentar em sua vida cristã. Isso te ajudará a ter sabedoria e prudência em sua vida e te fará mais firme diante do pecado.

Quer saber o terceiro e o quarto pontos? Então espere a terceira parte. ;-)

Gostou? Então louve a Deus, comente, compartilhe, curta, +1, estrelinhas e curta a nossa página no facebook!

Deus o abençoe.

Evangelizar é, de fato, uma responsabilidade da igreja?

“Disse-lhes, Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós” (Jo 20.21).

evangelizar

Evangelizar é uma responsabilidade da igreja?

Por pastor Raimundo Nonato de Souza, para o blog Desafiando Limites.

Estou de volta, depois de alguns dias sem escrever neste respeitado blog. As ocupações me deixaram ausente por alguns dias; na verdade estava debruçado em outro projeto. Terminada a tarefa sob minha responsabilidade, aqui estou. Desta feita, quero abordar um assunto que para alguns cristãos é importante, pela sua significância, apesar de ser comum e sem relevância para outros.

O texto acima aborda a comissão dada por Cristo aos seus discípulos como anunciadores das Boas Novas ao mundo. Assim como ele tinha sido representante do pai, Jesus lhes envia debaixo da mesma autoridade para pregar, ensinar, realizar milagres por todo mundo, dando continuidade àquilo que Ele tinha iniciado na Judéia. Da mesma forma que o Pai enviou o seu Filho, Jesus envia os seus seguidores.

Bem, vamos ao assunto, mais especificadamente. Quem não ouviu falar sobre “evangelismo”, “evangelizar”. Ora, este é assunto quase que diário dos cultos e reuniões das igrejas locais. Sempre que possível, e lembrado, se fala sobre o assunto. Apesar do bombardeio constante sobre os cristãos para evangelizarem, pois esta é a nossa responsabilidade, o que se vê é um verdadeiro descaso com o assunto.

Não tenho dúvida que existe certo abandono desta prática tão prima na igreja local atualmente. Há muitos que, acomodados dentro das quatro paredes, raramente se aventuram numa saída ao campo evangelístico. Satisfeitos e acomodados em nossos belos e aconchegantes templos, torcemos e até convidamos esporadicamente alguns a vir em nossos cultos ouvir nossas pregações, em sua maioria pobre de doutrina bíblica e boa hermenêutica, baseada num antropocentrismo que tem como objetivo, apenas, satisfazer o ego dos homens. Uma tristeza!

Lembro-me, outrora, que estávamos acostumados a sair às ruas e bairros de nossas cidades objetivando levar o Evangelho de Cristo a todos que carentes de palavras de vida, que estavam à espera dos santos que anunciavam ousadamente o amor de Deus em Cristo. Estamos perdendo essa característica em nossas igrejas. Aliás, senhores, se nossa igreja cresceu tanto e se chegamos aonde chegamos, deve-se isto à prática constante e perseverante daqueles que diuturnamente se aventuram pelas ruas, bairros, logradouros públicos, feiras, na prática do genuíno evangelismo pessoal, cultos ao ar livre, nas casas, praças, ônibus, metrôs etc, proclamando as verdades do Evangelho de Cristo, capaz de salvar o pecador dos seus miseráveis pecados e transformá-los em novas criaturas.

Quando os santos do Senhor exerciam de fato a prática do evangelismo, normalmente toda a semana se via anunciar em nossos cultos, leitura de uma lista interminável de nomes de novos convertidos, que receberam a oração da fé, quando decisivamente aceitaram crer no Evangelho de Cristo para ser discipulados pela igreja. Fazia-se discipulado de novos conversos com grande alegria e poucos desses ficavam para trás, devido ao cuidado que a igreja tinha com os mesmos.

Um retorno à prática do evangelismo.placa-retorno

Hoje, sinto a necessidade urgente de um retorno a esse trabalho espiritual. Não estou falando da criação de um simples “departamento de evangelismo” composto por um líder e alguns poucos componentes que pouco ou nada fazem, embora se esforcem para cumprir tal tarefa. Isso nós já temos. Estou falando de tornarmos a igreja local num grande departamento evangelizador, levando-a a sentir arder no coração a chama do Espírito, apiedando-se de muitos que caminham para a perdição, arrebatando-os do fogo do inferno (Jd vs. 22,23).

Entendo que a prática do evangelismo na igreja está alicerçada em necessidades básicas fundamentais. Todos necessitam da salvação em Cristo Jesus, pois tendo o homem através de um ato de desobediência pecado contra Deus, ficou debaixo da condenação (Rm 3.23; 5.12), podendo então, ser liberto somente em Cristo Jesus, nosso Senhor (Rm 5.8-11; Jo 8.36). Esta salvação só poderá ser alcançada com exclusividade na pessoa bendita de nosso Senhor Jesus Cristo. Não há outro nome pelo qual se possa alcançar o bendito dom da salvação (At 4.12).

Gosto da expressão de Jesus diante da murmuração do povo e líderes religiosos quando entrou na casa de Zaqueu com salvação. Jesus revela claramente que o estado do homem sem Deus é de perdição:

“Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido” (Jo 19.10; o grifo é meu).

Ora, pelo texto acima, entende-se que sem Cristo o homem está irremediavelmente perdido. Nenhuma religião tem poder para salvar o homem. Ainda que este pratique boas obras, não poderá atender as demandas da lei de Deus. Morto em suas ofensas e pecados, o homem não tem nenhuma capacidade ou condição de salvar-se. Aos que estão perdidos, a igreja deve evangelizar (gr. euaggelion), anunciando as Boas Novas de Deus, perfeitamente compreensível a todos, para que possa encontrar a única Porta de entrada para o céu, o único Caminho para encontrar Deus: Jesus Cristo, o Salvador do mundo.

Evangelizar é apresentar Jesus como único recurso para salvação da raça humana caída.

frustracaoEssa é uma verdade que precisamos viver cada dia. Evangelizar é na verdade, apresentar Jesus, como único recurso na economia divina para salvação de todo aquele que crê. Aqui se encaixa o papel da Grande Comissão que não é uma opção, mas um mandamento imperativo repetido em todos os evangelhos, além de Atos dos Apóstolos. Não temos outra opção senão nos envolver ardentemente, pois todos que alcançados foram pelas bênçãos do evangelho são também enviados a compartilhar do evangelho.

A tarefa evangelizante é responsabilidade de cada salvo. Não é e nem deve ser objeto de indagação, se podemos ou se devemos ou não evangelizar. Evangelizar é uma ordem. Observa-se no tempo presente a quantidade enorme de desculpas dadas sempre por aqueles que se escusam da responsabilidade para com a obra evangelística. Ouço cristãos (cristãos?) dizerem sobre suas eternas ocupações e por isso não tem tempo para tão importante trabalho. Ora, será que o crente anda tão ocupado que não consegue ouvir o clamor de milhões de almas aflitas, distantes de Deus?

Outros há que enfatizam o cansaço, stress e que não tem condições físicas e emocionais para levar a mensagem salvívica aos corações. Neste caso é bom observar o belo exemplo de Jesus que mesmo estando cansado da viagem não deixou de cumprir sua missão evangelizando a mulher samaritana junto à fonte de Jacó (Jo 4.6). Porque tanto descaso com tão importante tarefa? Ou não temos convicção que a missão de evangelizar o mundo nos foi entregue e implica em grande responsabilidade e dever?

A ti, pois, ó filho do homem, te constituí por atalaia sobre a casa de Israel; tu, pois, ouvirás a palavra da minha boca e lha anunciarás da minha parte. Se eu disser ao ímpio: ó ímpio, certamente morrerás; e tu não falares, para desviar o ímpio do seu caminho, morrerá esse ímpio na sua iniquidade, mas o seu sangue eu o demandarei da tua mão. Mas, quando tu tiveres falado para desviar o ímpio do seu caminho, para que se converta dele, e ele se não converter do seu caminho, ele morrerá na sua iniquidade, mas tu livraste a tua alma (Ez 33.7-9; grifo é meu).

Eu sou devedor tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes (Rm 1.14; o grifo é meu).

Porque se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim se não anunciar o evangelho (1 Co 9.16; o grifo é meu).

Ora, a ordem do Senhor é enfática aos que recebeu dEle talentos: “Negociai até que eu venha” (Lc 19.13). Se cada crente recebeu do seu Senhor talentos e a ordem é para negociar os mesmos com nosso trabalho, porque estamos parados, inertes, omisso? Saiba que seremos chamados à prestação de contas da nossa mordomia no tempo certo (Lc 16.2).

Somos desafiados à prática do evangelismo. Vamos atender a este desafio?

challenge-aceptedO soluço de milhões de almas deviam nos incomodar diuturnamente a ponto de levar-nos ao sentimento de profunda compaixão em oração constante pela salvação das almas e trabalho do Senhor. Lionel Fletcher escreveu:

Todos os grandes ganhadores de almas através dos séculos foram homens e mulheres incansáveis na oração. Conheço como homens de oração quase todos os pregadores de êxito da geração atual, tanto como os da geração próxima passado, e sei que, igualmente, foram homens que oravam intensamente (citado por Orlando Boyer no livro heróis da Fé, CPAD, pg. 4).

A preocupação constante dos homens de Deus, o sentimento de compaixão profunda pela salvação do pecador os levavam frequentemente à presença de Deus em oração intercessória objetivando ver multidões aos pés do Salvador. Sabe-se que este trabalho se torna impossível se não for regado pela oração constante e abdicação de tudo que está à nossa volta. Lembro-me das palavras de Davi Brainerd, arauto enviado aos peles vermelhas (1718 – 1747), já doente e perto da sua morte:

Eis-me aqui, Senhor, envia-me a mim até os confins da terra; envia-me aos selvagens do ermo; envia-me para longe de tudo que se chama conforto da terra; envia-me mesmo para a morte, se for no teu serviço e para promover o teu reino… Adeus, amigos e confortos terrestres, mesmo os mais anelados de todos. Se o senhor quiser, gastarei a minha vida, até os últimos momentos, em cavernas e covas da terra, se isso servir para o progresso do reino de Cristo (citado por Orlando Boyer, livro Herois da Fé, CPAD, pg. 77).

Ganhar almas! Pugente expressão que está sendo esquecida do nosso vocabulário cristão. Não foi esta a suprema tarefa do Senhor Jesus Cristo aqui na terra? (Lc 19 10). Não recebeu Paulo a mesma visão e dedicação? (1 Co 9.20). Não instou o apóstolo dos gentios a que seguíssemos o seu exemplo? (1 Co 11.1). Por que, então, a maioria dos crentes se contenta em ficar comodamente sentados nos bancos das igrejas ouvindo sermões cultos após cultos, enquanto os campos estão brancos, prontos para ser ceifados? Não é tempo de tomar decisões e levantar os olhos, para contemplar as multidões que vivem como ovelhas sem pastor?

Deus tenha misericórdia de nós! O poder temporal dos romanos, a filosofia grega e a religiosidade dos judeus não puderam atender os reclames da geração daquele tempo. Somente o evangelho, pregado no poder do Espírito Santo através da Igreja foi capaz de satisfazer suas reivindicações e necessidades espirituais.

Se quiser, poderás te tornar um ganhador de almas. Nada nem ninguém poderá te impedir. Há um chamado geral para todos os crentes: você e eu podemos e devemos fazer parte disso.

A evangelização levará os povos a glorificar e exaltar o santo nome do Senhor. É bom que se diga que o centro da evangelização na igreja não é o homem, mas Deus. O trabalho evangelístico tem como objetivo principal arrebatar o homem do inferno, mas, sobretudo, esse é um trabalho que glorifica o nome de Deus. Deus será glorificado sempre e sempre na salvação dos homens perdidos.

Você está disposto a ir em busca dos perdidos com a bendita mensagem de esperança e fé? Muitos anseiam ouvir isso mas, infelizmente, poucos estão dispostos a investir seu tempo nessa sublime tarefa.

perdido

Conclusão

Senhoras e senhores, o amor que Jesus demonstrou no Calvário por cada um de nós deve nos constranger e entender que uma alma vale mais que o mundo inteiro (Mc 8.36,37). Gosto muito do que disse pastor Gilberto no seu livro: “A prática do evangelismo pessoal”:

Se, como parte de um curso de evangelismo pessoal, tivéssemos de passar 24 horas no Inferno, para ver o que se passa lá entre os perdidos, ao voltarmos, toda nossa vida giraria em torno da obra de evangelizar e ganhar almas perdidas, e também desviados, e jamais pôr tropeço na vida de alguém. Você já pensou nisso?

Irmãos estejam certos, a tarefa evangelística é imposta à igreja de Cristo. Em todos os tempos o evangelismo foi prioridade número um dos salvos em Cristo Jesus. Cada momento nos aproximamos da iminente volta do Senhor Jesus. É hora de despertar. Não podemos perder a oportunidade de ganhar almas enquanto é dia, a noite vem quando não poderemos mais trabalhar (Jo 9.4). Além disso, devemos olhar com cuidado a recomendação bíblica que nos diz: “[…] o que ganha almas sábio é” (Pv 11.30).

Que o Senhor nos ajude!

*O pastor Raimundo Nonato serve ao Senhor pastoreando a igreja, além de ser um servo de Deus e fiel.

E você, o que você achou do artigo? Será que evangelizar é, de fato, responsabilidade da igreja? E se for, estamos cumprindo nosso dever? E, ainda, será que estamos fazendo do jeito certo?

São tantas questões… deixe-nos sua opinião e nos ajude a respondê-las adequadamente.