Arquivo da tag: eleições 2010

Deu Dilma. E agora?

e agora, Quem poderá nos socorrer?

As eleições se encerraram e deu a lógica: Lula fez sua sucessora.

Ele teve méritos em investir no Nordeste, que deu esmagadora vantagem para sua candidata e, em uma análise superficial, praticamente lhe garantiu a vitória, tornando-se a nova fronteira eleitoral das próximas eleições presidenciais.

Eu nasci no Nordeste, vivi lá por um bom tempo. Meus pais moram lá, na verdade a grande maioria de meus parentes paternos mora lá e, em visita a eles, pude perceber que a região foi alvo de maciços investimentos federais que, literalmente, mudaram de forma drástica a paisagem local. Mudança para melhor. Era natural que Lula e sua apadrinhada tivessem votação expressiva por lá. Seria assim com qualquer que tivesse feito o que ele fez pela região.

Todavia, o tema deste post é outro: Dilma ganhou, coisa que 2 entre 3 brasileiros esperavam (eu incluso), mas, como crentes, sabedores que o PT é um partido que tem em suas entranhas uma agenda com valores claramente anticristãos (aborto, homossexualismo, liberação de drogas, etc), qual deve ser nossa atitude, a partir de agora, que as urnas foram abertas?

A resposta é simples: orar. Difícil é colocar em prática essa resposta.

Coisa que, aliás, deveríamos estar fazendo muito antes dessa eleição. A igreja precisa se conscientizar que seu maior poder não é o político, ou econômico ou qualquer outro temporal, pelo contrário, cada vez que a igreja se deixa cair nessa armadilha, é cooptada para ser cúmplice de atrocidades vergonhosas e que maculam sua reputação de forma profunda.

A orientação do apóstolo Paulo é clara:

Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ação de graças por todos os homens; pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e pacífica, com toda a piedade e dignidade. 1 Timóteo 2.1, 2

A ordem não deixa dúvidas: a oração é válida se for PT, PSDB, PMDB, PV ou qualquer outro partido que estiver no poder. Se for homem, se for mulher, se for heterossexual, se for homossexual, se for ateu, se for religioso, enfim, basta ser homem investido de autoridade sobre os demais para ser alvo de nossas orações.

Se a igreja colocar em prática essa admoestação de Paulo, não deverá temer nada ou ninguém que esteja investido de autoridade, pois as Mãos poderosas do Senhor estarão dirigindo e direcionando o governo, a despeito da vontade de quem estiver governando. Já é tempo de a igreja parar de ser marionete nas mãos de pessoas inescrupulosas que querem deixá-la refém de suas idéias ou ideais, projetos pessoais ou de grupos obscuros.

A igreja precisa, unicamente, ser refém da Palavra do Senhor e não das palavras de homens, estejam eles em cima de palanques ou por trás de púlpitos. Nossa consciência deve estar cativa de Cristo e não da vontade de homens e mulheres sem compromisso com o Deus e Soberano da Noiva, comprada e adquirida por Ele por bom preço.

A igreja se prosta diante do Senhor, e não de homens. Se ela se recusar a prostrar-se diante do Senhor, fatalmente se dobrará diante dos homens. Se ela não se guardar pura para o Senhor, prostituir-se-á diante dos manjares do rei, manchando seu vestido de núpcias.

Em outro post eu disse: antes de colocar seu voto na urna, coloque seus joelhos no chão. Agora que as urnas foram abertas, continue com seus joelhos no chão, pois é essa a vontade de Deus para sua igreja, e isso é bom e agradável diante do Senhor.

Abra seus olhos para isso: Dilma, debaixo de nossas orações, será uma bênção. Mas até se fosse Marina, uma serva de Deus, sem o auxílio de nossos joelhos dobrados diante do Trono, seria uma fragorosa decepção.

Talvez o que a igreja precise mais saber agora é que, mesmo que possa ter sido seu voto que poderia mudar os rumos da eleição, será sua oração que ditará os rumos do próximo governo.

E, para finalizar, não concordo com o pastor Silas Malafaia quando disse que, se a Dilma ganhasse, não adiantaria orar. Não concordo porque, lendo atentamente o que Paulo deixou dito acima, nossa oração deve ser por quem ESTÁ investido de autoridade, portanto, se orar ANTES das eleições era importante, orar APÓS seu resultado é simplesmente essencial, primordial mesmo (“antes de tudo…”).

Uma coisa posso dizer, se depender de minhas orações, este novo governo, a partir de 2011, será melhor do que o que se encerrará em 2010.

Sabe o que é isso? É viver Desafiando Limites.

Segundo turno: Dilma ou Serra, a quem escolher?

Crente: pesado foste na balança, e achado em falta

Essa discussão está tomando a net, e muitas pessoas estão se sentindo sem rumo, principalmente quem não votou em nenhum dos dois no primeiro turno. A despeito de não ter votado em nenhum deles, não me sinto perdido, pelo contrário, sei bem o que deve ser feito. Se você se encontra sem saber o que fazer ao se deparar com a difícil escolha entre Serra e Dilma, quero lhe dar algumas coisas em que pensar.

Nas ondas da net você vai encontrar vários posicionamentos defendendo tanto um como o outro, e sites e blogs criados para atacar, tanto um como o outro também. Não quero defender nem atacar, tanto um ou outro, mas trazer alguns dados que devem levá-lo a buscar uma solução diferente do que, simplesmente, achar que não tem saída ou escolha.

Como crente em Deus e em sua Palavra, creio convictamente que temos outra opção nessa eleição, mas antes de dizer qual é, quero deixar claro os motivos pelos quais os crentes devem optar por essa 3ª via, ao invés de acharem que estão à mercê das circunstâncias.

Comparação entre Dilma e Serra

Motivos para votar em Dilma:

  1. melhores indicadores econômicos desde a independência do Brasil;
  2. incrível superação da crise financeira de 2008;
  3. crescimento econômico e de emprego;
  4. políticas sociais para parcelas excluídas da população que geraram resultados;
  5. regiões pobres foram beneficiadas e houve melhora significativa do IDH;
  6. melhor estruturação dos serviços e máquina públicos;
  7. pesados investimentos em universidades e escolas técnicas.

Motivos para NÃO votar em Dilma:

  1. intolerância de seu partido (PT) e de vários militantes petistas às críticas, mesmo as fundamentadas e sérias;
  2. alianças com déspotas, ditadores e populistas insanos (Chaves, Fidel e Ahmadinejad);
  3. aparelhamento do Estado por meio de nomeações a rodo;
  4. defesa histórica de teses anticristãs  (aborto, homossexualismo, prostituição, etc);
  5. associação com políticos responsáveis por mazelas históricas (Sarney, Barbalho, Collor e Calheiros);
  6. casos de corrupção, como o Mensalão, jogados para baixo do tapete;
  7. defesa intransigente do PL 122/06, conhecido como lei da mordaça e do PNDH-3.

Motivos para votar em Serra:

  1. experiência administrativa no executivo e no legislativo;
  2. ex-prefeito e governador da maior cidade e estado brasileiros (em tese, experiência);
  3. pragmatismo econômico, conservação das conquistas alcançadas (promessa);
  4. visão mais moderada com respeito ao aborto e liberdade de imprensa e expressão;
  5. não associação aos ditadores aliados do PT;
  6. história de vida como exilado político da Ditadura;
  7. compromisso de não afronta a princípios familiares.

Motivos para NÃO votar em Serra:

  1. algumas privatizações de empresas nacionais foram um claro prejuízo à nação;
  2. a máquina e os serviços públicos, universidades incluídas, foram sucateados;
  3. os servidores públicos, na era FHC, amargaram 9 anos sem aumento;
  4. Serra foi, na prática, quem legalizou o aborto na rede pública;
  5. o start de políticas públicas anticristãs foi dado com FHC, no PNDH-1;
  6. uso do nome de Jesus como suposto cabo eleitoral;
  7. a diplomacia FHC era submissa às grandes potências, sem vez e sem voz.

As listas não são exaustivas, mas exemplificativas, e os números não querem dizer que um é melhor ou pior do que outro. Na prática, vemos que tanto Dilma como Serra têm virtudes e defeitos, conquistas e falhas, pontos a favor e pontos contra. O que fazer, então se, como cristãos, sentimo-nos entre a Cruz e a espada?

Devemos fazer o que já deveríamos estar fazendo há muito tempo: orar.

A igreja que ora e busca a face de seu Criador e Senhor não deve temer um governo humano, seja ele encabeçado por Serra ou por Dilma, seja dirigido pelo PSDB ou pelo PT. E o dever de orar não termina em 31outubro, quando teremos a definição se Serra, finalmente, conseguirá se eleger ou se teremos a primeira mulher eleita para presidir o Brasil. Não, senhores e senhoras. Nossa responsabilidade é contínua e constante, senão vejamos:

Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ação de graças por todos os homens; pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e pacífica, com toda a piedade e dignidade. 1 Tm 2.1, 2

Ao orarmos, tranquilizaremos nosso coração e colocaremos nossa confiança em nosso Deus e Soberano, que dirige os homens segundo o Seu querer. Se a igreja se colocar diante de Deus em oração, será capaz de colocar nossos governantes, inclusive os já eleitos, nas mãos do Senhor, para que a vontade deles não prevaleça, mas a vontade dEle.

E teremos outra grande vitória: deixaremos de querer um messias político para governar nosso país, repetindo o erro do judeus dos dias em que Jesus esteve pisando nas ruas poeirentas de Jerusalém, e corremos o mesmo risco de mandar crucificar o Messias e eleger o bandido. A igreja do Senhor não precisa de um salvador, pois já possui um, ou melhor, é possuída por Ele.

No âmbito humano, nada vai nos satisfazer: nem um DAvi, o melhor rei de Israel, mas também adúltero e mandante de assassinato; nem um Salomão, o homem mais sábio da terra, rico às pampas, mas que foi abandonando e distanciando-se do Senhor aos poucos, chegando mesmo a sacrificar a deuses estranhos. Admitiríamos ser governados por um ex-presidiário (José) ou ter como principal ministro um homem apenas em parte (Daniel)?

Está vendo como o caminho que a igreja deve seguir é, em primeiro lugar (“Antes de tudo…”), o da oração?

Quem ora, não erra, mas coloca nas Mãos certas a decisão final de “confirmar” quem será aquele(a) que, nos próximos 4 anos, ditará os rumos desta nação. Pode ter certeza, se nossos joelhos se dobrarem, Deus entrará nessa – e em outras – eleições.

Créditos ao Gilberto Marchi (clique para ir ao seu blog).

O blog Desafiando Limites repete: antes de botar o voto na urna, bote o joelho no chão.

2º Turno das Eleições 2010 – o que fazer?

confirma em quem? o que fazer?

Em uma reunião de oração eu proferi as seguintes palavras:

Antes de colocarmos o voto na urna, precisamos botar os joelhos no chão!

Sabe por quê? A resposta é simples, os fatos é que são difíceis: temos 2 candidatos a escolher e que não conhecemos direito nenhum deles. Se não buscarmos a face do Senhor, corremos o risco de, não ouvindo a voz do Senhor, preterir Davi em favor de Eliabe. Verdade seja dita, nem Dilma nem Serra são como Davi, segundo o coração de Deus, ou seja, não temos um santo e um profano disputando nossos votos.

Todavia, buscando a face do Senhor, podemos confiar em Deus que, seja Dilma seja Serra o eleito no dia 31outubro, as Mãos do Senhor vão guiá-lo em Sua vontade:

Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do SENHOR, que o inclina a todo o seu querer. Provérbios 21:1

Logo, antes de botar seu voto na urna, bote seu joelho no chão. Ele, que conhece os corações, e que governa o mundo, saberá a melhor coisa a fazer. Serão nossos joelhos dobrados que moverão as Mãos do Senhor.

aja como se tudo dependesse de você, mas ore como se tudo dependesse de Deus (frase de Portas Abertas).

O Blog Deafiando Limites desafia seus leitores a orarem pelos candidatos Dilma e Serra, e continuarem orando pelo que for eleito. Em breve teremos um novo post sobre o assunto, onde quero fazer uma abordagem diferente das que estão sendo feitas na net, até agora.

Repercussão do Posicionamento Cristão nas Eleições 2010

Piratas à vista: é uma cilada, Bino!

Reproduzo mensagem de interessante reflexão do meu amigo e irmão em Cristo Jossy. Em breve, publicarei o meu. Segue:

Esta eleição está sendo marcada por algo inédito, a repercussão da reação dos cristãos (nominais) sobre temas como Aborto e Homossexualismo.

Por muito tempo o PSDB e o PT ignoraram o que os cristãos pensavam e fizeram ações, projetos e programas que contrariaram princípios cristãos.

Agora nós vemos que nossa opinião tem força e está tomando proporções a ponto de os dois principais candidatos mudarem posicionamentos históricos que já conhecíamos.

Tanto Serra quanto Dilma falaram e agiram em prol da política pró-aborto. O Serra quando era Ministro da saúde assinou documentos nesse sentido. Dilma tem posicionamento pessoal e partidário pró –aborto. São inúmeras falas de
ambos nesse sentido.

Só que agora estamos vendo uma mudança de última hora interesseira e pragmática. De repente eles viram que nós cristãos existimos e podem os decidir eleição. Imagino como os ativistas pró-aborto do PT e do PSDB devem estar quase explodindo por dentro. Creio que os candidatos estão a pedir “por favor, esperem só mais um pouquinho”, “calma, precisamos ganhar as eleições”.

Sinceramente, eu não acredito nas declarações de nenhum dos dois candidatos. Essa “cristandade” deles é falsa.

Acredito que os cristãos coerentes devem defender suas preferências por outros motivos mas não pelos motivos acima. Podemos pensar no preparo intelectual e moral dos candidatos, da factibilidade suas propostas, de seus compromissos com relação ao desenvolvimento país e das políticas sociais.

Creio que um ponto importantíssimo é a política externa. Quem serão nossos aliados lá fora? Vamos continuar beijando Hugo Chaves e o pirado do Irã?

Não penso num Estado Religioso, pois religião não tem se mostrado idônea na condução das instituições. Penso sim, no Estado onde as garantias fundamentais sejam respeitadas e que, os governantes sejam honestos e garantam liberdade de expressão e consciência, sem a tirania das minorias.

Se tiver cristãos no Poder que estes cristãos honrem Jesus Cristo em tudo.

Por fim, o que importa é que a voz dos cristãos se fez ouvir e pela vez estamos marcando presença, apesar de alguns excessos e sensacionalismo.

Nós não somos tolos.

Precisamos continuar mobilizados porque dias difíceis estão por vir. Seja lá quem for quem esteja no Poder. Precisamos nos firmar cada dia mais em Jesus Cristo e sua Cruz. Precisamos fazer diferença e não andar nas tendências
sócio-politicas deste mundo.

Jossy Soares é advogado, servidor público e atual presidente da Agência Pés Formosos. E meu amigo.

=o)

Divulgação: Desafiando Limites

Inquiete-se: participe da pesquisa para presidente

seu voto não é papel higiênico para limpar seu ouvido após o horário eleitoral, sabia?

UPDATE: vote para o segundo turno

http://inquiete.com.br/

Olá a todos,

Recebi por email e achei interessante. Mas, antes, fiz um teste: votei, em um deles (ou delas =o) e, após, abri o Chrome em uma janela anônima, e tentei votar de novo. Antes de tentar, já apareceu a mensagem: Você já votou nessa enquete, acompanhe os resultados até agora.

É óbvio que não tem valor como levantamento, até porque restringe-se a um segmento da população: que tem acesso à net e acesso ao site, que é uma parcela ínfima. Mas, não deixa de ser interessante, e estou divulgando.

Segue o teor do email:

Pessoal, cliquem no link abaixo e votem em seu candidato pra presidente, voce vai ter uma grande surpresa !!

Os institutos de pesquisas não são confiáveis, são manipulados pelo governo, vejam o resultado.

Obs. O sistema não permite votar mais de uma vez. Experimente.

Amigos, boa tarde.

Motivamos pelas pesquisas eleitorais divulgadas pela mídia, um grupo de amigos resolveu elaborar um projeto diferenciado, sem vinculação partidária, e sem delimitação ou territorial.Trata-se do Projeto Inquiete, uma pesquisa direta para Presidente da República, onde você escolhe o seu voto, e confirma, logo abaixo aparecerá o resultado da enquete e a porcentagem de voto de cada candidato. Basta acessar

http://inquiete.com.br/

e dar o seu voto. Lembrando, que não constam no questionário os votos brancos e nulos, apenas os válidos para Presidente da República.

Grato pela atenção, grande abraço.”O presente levantamento não se trata de pesquisa eleitoral, descrita no art. 33 da Lei nº 9.504/97, mas de mero levantamento de opiniões, sem controle de amostra, o qual não utiliza método científico para sua realização, dependendo, apenas, da participação espontânea do interessado.”
Guilherme Fernando F. da Silva
Ponta Grossa – PR(42) 8852-5869

Pr. Geremias do Couto: Nem Dilma, nem Serra

Eis um posicionamento muito salutar, coerente e com fundamentos sólidos que embasam sua decisão.

O pr. Geremias é uma das lideranças mais influentes da Assembleia de Deus no Brasil, não só por sua coerência e competência como por seu caráter, respeitado, inclusive, fora dos limites denominacionais da Ad. Deus.

Julgo adequado fazer ser conhecida sua posição em momento tão crítico de nossa nação, às vésperas de uma eleição tão determinante como essa.

Nem Dilma nem Serra

Acredito que tenha ficado bastante claro, nas postagens abaixo, as razões pelas quais não voto em Dilma Rousseff. Não vejo necessidade de me estender em outras considerações. Não voto nela nem no PT, o que exclui da minha lista todos os demais candidatos desse partido.

Também não voto em José Serra e estava em dívida com os meus leitores por ter também prometido apresentar os motivos da minha decisão. Tive de adiar a postagem por razões de força maior sem que isso significasse qualquer dúvida a respeito. Trata-se de posição já consolidada há algum tempo.

Não voto em Serra porque não vejo com bons olhos o carreirismo político, que em essência se manifesta na atitude de não concluir mandato, mas abandoná-lo pela metade para pleitear outro cargo eletivo. Essa não é uma boa prática republicana. O candidato do PSDB abandonou o cargo de prefeito da cidade de São Paulo para candidatar-se ao governo do Estado do qual saiu sem concluí-lo para pleitar a presidência da república, quando, no partido, havia outros quadros capazes que podiam muito bem disputar com alguma chance de êxito ambas as eleições.

Não voto em Serra porque nas eleições presidenciais passadas fez “corpo mole” na campanha de Geraldo Alckmin, provavelmente como parte de sua estratégia para ter agora o caminho livre para disputar a sucessão de Lula, pensando talvez em aproveitar o possível desgaste do presidente e sair vitorioso. Como indicam as pesquisas, a empreitada está sendo extremamente difícil.

Não voto em Serra porque o seu partido, o PSDB, é irmão siamês do PT. É tanto que de um lado e de outro há quem trabalhe para que ambos se fundam e, vez ou outra, o assunto vem à baila na imprensa como uma possibilidade a medio ou longo prazo. Talvez o que impeça a fusão são os muitos “caciques” de ambos os lados que pleiteiam ser o condutor da história. A diferença entre o PT e o PSDB é apenas de rítmo e de nuance, mas o objetivo final é o mesmo. Gramsci é o mentor do partido até a alma. Algum dia os que lá estão e não professam a mesma ideologia terão de abandoná-lo.

Não voto em Serra porque o germe do PNDH 3 começou no governo de Fernando Henrique Cardoso, ocasião em que o primeiro PNDH foi lançado. Lembro-me perfeitamente que no final de seu mandato, o então presidente recebeu em audiência líderes do movimento homossexual e empunhou a bandeira do movimento gay, abrindo assim a porta para que a liberdade de expressão viesse a ser ameaçada sobretudo no segundo mandato de Lula em que a cereja do bolo foi o PLC 122/06 que hoje tramita no Senado.

José Serra é, para mim, a outra face da mesma moeda. Se eleito, o que vai mudar será apenas a forma. A aparência poderá ser atenuada, mas a essência continuará igual. Acredito mesmo que pela sua formação será muito mais intervencionista do que o próprio Lula.

Na próxima postagem darei as razões pelas quais votaria em Marina Silva.

Fonte: http://geremiasdocouto.blogspot.com/2010/09/nem-dilma-nem-serra.html

Mais um post tentando criar reflexões úteis aos leitores, aqui no blog Desafiando Limites.

Se gostar, clique em Gostei, para que o post saia na lista dos mais votados, ou comente o que achou, elogiando, sugerindo ou criticando.

O que acontecerá com a igreja brasileira, se nos calarmos hoje?

Se usaram a lei contra Daniel, e Hamã fez um decreto para matar os judeus, por que só você escaparia?

O que brevemente acontecerá com a igreja brasileira se não houver um milagre:

Link: Blog Salmo12

Trecho do livro Torturado por amor de Cristo, de Richard Wurmbrand (por favor, não deixem de lê-lo):

“Desde que os comunistas assumiram o poder, cui­dadosa e astutamente para os seus propósitos têm se­duzido a Igreja. A linguagem do amor e a da sedução não diferem. Quem deseja uma jovem para ser sua es­posa e quem a deseja por apenas uma noite, para depois a desprezar, ambos dizem ‘eu te amo’. Jesus ensinou-nos a distinguir a linguagem da sedução da do amor, bem como a distinguir entre os lobos vestidos de ove­lhas e as ovelhas de verdade.

Quando os comunistas assumiram o poder, milhares de padres, pastores e ministros não sabiam como dis­tinguir as duas vozes.

Os comunistas organizaram um Congresso de todos os grupos cristãos no edifício do nosso Parlamento. Ali estavam quatro mil padres, pastores e ministros de todas as denominações. Esses quatro mil padres e pas­tores escolheram Joseph Stalin como presidente hono­rário do Congresso. Ao mesmo tempo era presidente do Movimento Mundial dos Ateus e assassinos dos cristãos. Um após outro, bispos e pastores se levantou no nosso Parlamento e declararam que Comunismo e Cristianis­mo são fundamentalmente a mesma coisa e podiam muito bem coexistir. Um após outro, os ministros ali presentes pronunciaram palavras laudatórias ao Comu­nismo e asseguraram ao novo governo a lealdade da Igreja.

Minha esposa e eu estávamos presentes. Ela, sen­tada junto a mim, dizia-me: ‘Richard, levanta-te e lava esta vergonha que estão atirando à face de Cristo! Eles estão cuspindo no Seu rosto’. Respondi-lhe: ‘Se eu assim proceder, você perderá seu marido’. Ela atalhou: ‘Não quero ter um marido covarde’.

Então me levantei e falei ao Congresso, exaltando não aos matadores de cristãos, mas a Cristo e Deus, e afirmei que nossa lealdade é devida em primeiro lugar ao Senhor. Os discursos nesse Congresso estavam sendo irradiados; por todo o país se ouvia a proclamação do Evangelho, feita da tribuna do Parlamento comunista! Depois tive de pagar por isto, mas valeu a pena!

Ortodoxos e protestantes disputavam entre si a en­trega de cada um ao Comunismo. Um bispo ortodoxo colocou em sua batina a foice e o martelo, pedindo aos seus subalternos que não mais o chamassem de ‘Sua Graça’, mas de ‘Camarada Bispo’. Assisti ao Congres­so dos batistas na cidade de Resita — congresso sob a bandeira vermelha — que o hino da União Soviética foi entoado por todos os presentes de pé. O presidente dos batistas afirmou que Stalin o que fez foi realizar a vontade de Deus e também o elogiou como um grande professor de Bíblia!

Padres ortodoxos como Patrascoiu e Rosianou foram mais específicos. Tornaram-se agentes da Policia Secreta. Rapp, bispo representante da Igreja Luterana da Romênia, começou a ensinar no Seminá­rio Teológico que Deus deu três revelações: uma por Moisés, outra através de Jesus e a terceira através de Stalin, esta última superando a anterior.

Deve ficar entendido que os verdadeiros batistas, aos quais muito amo, não concordaram com isso e perma­neceram fiéis a Cristo, pelo que muito sofreram. En­tretanto, os comunistas ‘elegeram’ seus líderes e eles não tiveram outra alternativa senão aceitá-los. A mes­ma situação continua hoje com a mais alta liderança religiosa.

Aqueles que se tornaram servos do Comunismo, em lugar de servos de Cristo, começaram a denunciar os irmãos que os não acompanhavam.”

Comentário do Rafael: Troque a palavra “comunismo” por “petismo” e “Stalin” por “Lula” e tenham um quadro ainda mais fiel do futuro do Brasil e sua igreja.

Rafael Resende Stival

Comentário meu (blog Desafiando Limites): eu li o livro, e a história é estarrecedora, de não acreditar! Não é à toa que o rev. Wurmbrand foi chamado de “o apóstolo Paulo do sec. XX”. Está classificado na minha lista de melhores livros que já li.

Mais um post tentando criar reflexões úteis aos leitores, aqui no blog Desafiando Limites.

Se gostar, clique em Gostei, para que o post saia na lista dos mais votados, ou comente o que achou, elogiando, sugerindo ou criticando.