parece que não, mas depressão também vicia

Caros leitores, o título, apesar de chamativo, é verdadeiro. A história é real. Foi comigo que aconteceu.

Se você já leu outros posts meus, tais como

Série Fundo do Baú: Uma reflexão antes de desistir

Ainda não foi desta vez – parte 1

Contando as derrotas que me fazem subir cada vez mais alto

Vou desistir! Não aguento mais…

deve ter notado que pareço, pelo menos nesses posts, um poço de motivação e perseverança. Quando estou escrevendo, até que posso estar me sentindo assim mesmo, mas, é claro, que nem sempre e nem em todo o tempo eu estou motivado.

Momentos de desânimo podem ocorrer com qualquer um e, às vezes, quando menos esperamos. Faz parte da vida, e é assim que a vida se desenrola e funciona, não se espante com isso.

Vou contar, brevemente, a experiência pela qual passei, mas, posso lhe assegurar: de todas as doenças conhecidas, que causam dor ou apenas definhamento, a depressão parece-se mais com um “enferrujamento da alma”. As coisas simplesmente perdem o sabor, as cores e a textura… o mundo se torna cinza e as pessoas, sem rosto ou emoções nem sentimentos. Pelo menos, é assim que você as vê.

O mundo passa a ser visto como uma visão embaçada, por trás de uma janela suja que teima em aceitar ser limpa. O sentimento vivenciado na depressão é tão e tao que escasseiam-se as palavras capazes de descrevê-la adequadamente.

Todavia, para não passar a impressão que tenho saudade dos tempos de depressão, vou falar das circunstâncias que culminaram com a depressão e como saí dela – ou ela de mim -, e essa é a parte mais interessante, porque existem muitas entradas para a depressão, mas saídas, infelizmente, poucas.

Minha entrada na depressão – ou como ela se apossou de mim

Isso ocorreu no século passado, melhor no MILÊNIO passado, de 1999 a 2000. O ano 2000 é o ano que encerra o século XX (2º Milênio), e o século XXI (3º Milênio) iniciou-se, de fato, em 2001. Ler blog também é fonte de cultura.  =o)

Houve uma série de fatores que me jogaram de cabeça no fundo do poço chamado depressão, e vou listar apenas os mais relevantes:

  1. desilusão amorosa;
  2. dificuldade financeira; e
  3. dificuldades familiares.

continua na parte 2…

– – – – – –

postou wally, aqui no Desafiando Limites.

 

Que tal receber um aviso quando sair algo novo e interessante no blog?

Cadastre seu email e receba artigos que vão abençoar seu dia!