Volta por cima: de concurseiro sofredor a concurseiro vencedor

tava pensando que ser aprovado era moleza?

Recebi, via email, da esposa do Murilo, a Sandra, um breve relato de sua saga concurseira. Li com bastante interesse, apesar de as histórias de pessoas que vencem a difícil corrida serem bem semelhantes, quase como aqueles filmes do Van Damme (não me crucifiquem, era adolescente, e isso foi no século passado… risos).

Todo filme dele era a mesma coisa: ele apanhava, apanhava, apanhava mas, no fim, o diretor dá a deixa ele buscava forças lá do íntimo, se levantava e vencia o grandalhão com um sopapo na orêia do indivíduo. Naquela época, eu ficava emocionado, hoje dou risada dessas cenas… A gente cresce, amadurece e até vira blogueiro, né?

Pois é, em filme, não tem mais emoção, mas na vida real, a emoção é ligada em 220v direto. Quem passa por histórias de superação, de reversão de situações complicadas, sente à flor da pele as emoções das frustrações e decepções. Mas, quando a vitória chega, eu costumo dizer que quando a alegria é grande demais, ela não se expressa em risos, mas em lágrimas. Se você ainda não chorou de alegria, não sabe o que está perdendo.

Mensagem da Sandra:

Encaminho abaixo a história de meu esposo Murilo, gostaria de partilhá-la com o seu blog e com os demais concurseiros.

Quando recebi a história do Murilo, perguntei pra Sandra o porquê de ter sido agraciado com o envio de sua história, já que nunca tinha recebido qualquer mensagem anterior. Eis o que ela me respondeu:

Olá Wally

Conheci teu blog durante nossa preparação para concursos. Nos momentos de maior necessidade e apuros encontrava lá uma palavra de ânimo e consolo. Sempre buscava repassa-las para o meu esposo para continuarmos firmes no nosso propósito. Sabíamos que Deus estava dirigindo e no momento certo Ele honraria nossa fé.

E foi o que aconteceu. Deus sempre nos atende e as vezes utiliza pessoas como vc para dar o recado que precisamos receber. Desta forma a caminhada torna-se mais fácil. Você não tem ideia do quanto o teu blog é importante para esta árdua tarefa de estudar para concursos públicos e manter a fé no nosso Senhor Jesus Cristo.

Espero que continue sempre com este trabalho e que Deus continue te abençoando. Se quiser omitir o sobrenome deixar apenas Murilo, está ok, do restante pode deixar as informações.

Abraços

Fique com Deus.

Mas, chega de falar, porque o momento não é meu, mas do Murilo. Vai que é tua, Murilãoooooooooooooooooooooooooo (eu como piadista sou um fracasso… risos)

Bom dia!

Meu nome é Murilo, sou de Campinas/SP. Resolvi escrever, pois quero contar uma história, um trecho de minha vida.

Desde meu ingresso na faculdade de economia, eu tinha um sonho: ser servidor público e, com zelo e eficiência, exercer atividade profissional de relevância para a sociedade.

Durante a graduação, fui aprovado no concurso para Técnico Bancário da Caixa Econômica Federal (CAIXA). Assumi com prazer, exerci cargo comissionado e, apesar de ter sido feliz lá, decidi começar “alçar voos mais altos”.

Estudei em alguns cursos preparatórios. Com pouco material e com muita dificuldade, eu visava à transformação de meu sonho em meu objetivo.

Tal como a esmagadora maioria dos concursandos,  fui reprovado em algumas ocasiões,  mas há um fato marcante…

… No segundo semestre de 2006, trabalhando oito diárias na CAIXA, preparei-me com muito afinco para o concurso de Auditor Fiscal de Tributos Municipais (AFTM/SP), realizado em janeiro/2007.

Muito confiante, sai das provas e aguardei o resultado. Conversando com os colegas de curso acerca de meu desempenho, eu estava convicto de que obteria aprovação e classificação…

Contudo, não foi o que ocorreu… Fui aprovado, mas, fora do número de vagas, não fui convocado… Quase, quase….

Extremamente abatido, com um “gosto amargo na boca”, abandonei o estudo para concursos nos anos de 2007 e 2008. Fui fazer pós-graduação em Finanças e Controladoria, ocasião na qual conheci Sandra, minha atual esposa e natural do Rio Grande do Sul.

Gostei muito de ter me especializado em finanças, mas sabia que havia fugido à luta, sucumbido diante de um resultado aquém do esperado… Era como se percorresse o caminho inverso: meu objetivo, ao ficar mais distante, estava se tornando apenas um sonho remoto…

No início de 2009, a situação começou a ser modificada. Em meio a muitas atividades que tomam tempo (conclusão da pós-graduação, trabalho diário na CAIXA e preparativos de nosso casamento), com participação efetiva de Sandra, começamos a estudar juntos para concursos públicos.

Para mim era o recomeço; para ela, o começo.

Nosso foco era o concurso para Agente Fiscal de Rendas (AFR/SP), mas fiz, nesta nova etapa, cinco concursos: fui reprovado em 1; aprovado, mas não classificado em 2; aprovado e convocado para assumir em outros dois 2.

Saliento que no concurso para AFR/SP fui aprovado, mas não me classifiquei. Entretanto, tenho certeza de que amadureci com isto.

Passado um pequeníssimo período de chateação, voltamos à carga e, sem que estivéssemos esperando, verificamos que o edital para o concurso de Agente Fiscal do Tesouro do Estado (AFTE/RS) havia sido publicado.

Diante deste fato relevante, reavaliamos nosso método de estudo e empreendemos um grande esforço…

Acordávamos diariamente por volta das 05:00 e estudávamos até o horário de seguir para o trabalho. Ao final do dia, voltávamos para casa e retomávamos os estudos até o momento de ir dormir.

Nesta nova empreitada, contamos com um grandes aliados, obtivemos acesso a aulas de grande qualidade, as quais, juntamente com outros materiais, ajudaram demais na realização de meu sonho.

Hoje, favorecido pelas circunstâncias e sob vigilante olhar de Deus, finalmente logrei êxito e sou, com muito orgulho, um dos mais novos AFTE/RS. Revendo esta trajetória é impossível não ficar emocionado.

Creio que se trata de apenas mais uma história de vida. Porém, permite extrair quatro importantes lições: humildade é fundamental em todos os momentos; crença, fé, otimismo e entusiasmo são ingredientes essenciais em tudo o fazemos na vida; apoio familiar é elemento fortalecedor; método de estudo e material adequados representam condições sine qua non.

A partir do momento em que estes requisitos estão presentes, a caminhada se torna muito mais fácil e as possibilidades de êxito, sem sombra de dúvida, multiplicam-se.

Evidentemente, o diário oficial somente pode conter o nome do candidato convocado a assumir. Este aspecto legal esconde muitas pessoas, com forte atuação “nos bastidores”.

Por oportuno, sou muito grato a meus pais, Rubens e Elida, por sempre terem acreditado na concretização deste sonho e, claro, por me darem todas as condições materiais e morais para viver com muita dignidade.

A vivência amorosa com minha esposa significou um ponto de inflexão: saindo da descrença com os concursos; dirigi-me, em velocidade de cruzeiro, àquilo que denomino “otimismo equilibrado”, isto é, sem “tirar os pés do chão”. Não tenho palavras para expressar o quão importante ela foi e tenho certeza de que, em breve, será ela a escrever sua história.

Para finalizar, reflito sobre o segundo parágrafo deste texto… Ciente das responsabilidades inerentes ao cargo, eu me sinto preparado para contribuir (sem demagogia e presunção), com a construção de uma sociedade um pouquinho melhor. Ainda que isto se restrinja a uma localidade do país.

Um grande abraço,

Murilo

Se você também quer compartilhar sua história de vencedor com o resto do mundo (ok, ok, com uma pequena parte do mundo… desculpe, foi só uma megalomania passageira, já passou… rs), mande sua história pra gente: desafiandolimites@gmail.com ou @wallysou (twitter).

Abraços.

Desafiando Limites, de Norte a Sul do Brasil.

 

Que tal receber um aviso quando sair algo novo e interessante no blog?

Cadastre seu email e receba artigos que vão abençoar seu dia!

Wallace

Just another little servant of the Lord Jesus Christ. Apenas mais um pequeno servo do Senhor Jesus Cristo. Editor do blog Desafiando Limites (http://wallysou.com). Crítico do cristianismo evangélico da prosperidade e pensador cristão amador.

Website: http://wallysou.com/

Faça seu comentário e enriqueça o post!

3 Comentários

  1. Alain

    O que dizer de um lutador??? faltariam palavras para descrever a sensação de ver o nome no Diário Oficial, ainda mais para um concurso, cargo a que tanto se almeja…
    Parabéns e que essa seja apenas o começo de uma grande caminhada.

  2. Procuradora

    Excelente post, professor.
    Mesmo sendo mais uma história de concurseiro, sempre serve de motivação para nós que ainda estamos batalhando pelo nosso lugar ao sol.
    Grace

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *