falhe em planejar = planeje para falhar

Projetando novas conquistas para uma nova vida

Para muitos, um novo ano significa a renovação da esperança de uma nova vida. Todavia, entra ano e sai ano, as coisas continuam iguais e a esperança se frustra mais uma vez. Mas, o detalhe ignorado é: por que esperar resultados iguais quando se iguala os esforços anteriores, repetindo os mesmos erros? Se quer resultados diferentes, aja de forma diferente da de antes.

Então, uma parte da resposta à pergunta “O que fazer para ser bem-sucedido em seus projetos? Qual o segredo de obter êxito na concretização de seus sonhos?” já foi dada. Mas, só isso basta para, a partir de agora, conquistar a realização de seus objetivos? Não, infelizmente não É preciso mais, ainda há algo mais a ser feito para fazer seus sonhos saírem do plano abstrato e se concretizarem. Quer saber mais, acompanhe-me nessa descoberta.

Nesta viagem, vou fazer uso da história que conta acerca de um dos concursos públicos mais difíceis da História, com a maior concorrência jamais vista, enfrentando as mais duras provas já ministradas, durante o maior tempo de provação já visto e, no final, apenas dois candidatos lograram êxito nesse certame(*). Estou me referindo a Josué e seu companheiro Calebe, e faço menção ao texto de Números 13. 26 a 30, onde está registrada a razão de sua conquista:

O relatório da expedição (texto da Nova Versão Internacional)

Eles então retornaram […] “Entramos na terra à qual você nos enviou, onde manam leite e mel! Aqui estão alguns frutos dela. […] Então Calebe fez o povo calar-se perante Moisés e disse: “Subamos e tomemos posse da terra. É certo que venceremos!” (grifos acrescidos)

Aqui, nesses poucos versos, está registrado – e revelado! – o segredo de conquistar aquilo que, à primeira vista, parece impossível para alguns, e é sobre isso que falaremos nas poucas (espero… risos) linhas que se seguirão, dando-lhe os passos a serem seguidos em sua trajetória rumo ao sucesso.

1. Não dê ouvidos às vozes dos pessimistas.

não me faça rir…

Pessimistas são pessoas que, nessa nossa pequena lição, fracassaram antes de tentar, pois o medo, não da derrota, mas do sucesso, as venceu. Sucumbiram diante da possibilidade de conquistarem e de vencerem. Você já ouviu aquela frase, há muito famosa, que diz “com medo de ser feliz”? Exatamente, eles tinham medo da vitória, medo de serem felizes.

Talvez, quem sabe, houvesse neles um sentimento residual da época da escravidão e, mesmo sendo libertos do cativeiro, continuaram escravos de seus próprios medos e receios. Era desses as vozes que diziam à Josué, Calebe e Moisés que não adiantava lutar, pois a derrota era certa. Alguns estudiosos leitores das Escrituras apelidaram esse tipo de gente que nutre esse tipo de sentimento de vítimas da “síndrome do gafanhoto“. Há muitos, atualmente, contaminados por esse antigo sentimento.

Mas, cabe a você não se deixar contaminar com isso, então, nada de dar ouvidos às vozes pessimistas. E, se você chegou até aqui, mesmo possuindo um histórico de derrotas e decepções, é possível mudar essa sina e, a partir de agora, escrever um novo final para esse triste roteiro o qual você tem vivido. Sim, sua história pode ter um final diferente daquele que você já experimentou antes. Esse amargo sabor de derrota pode ser esquecido, e um novo sabor, de vitoria, conhecido. Como? Em primeiro lugar, deixe de dar ouvidos às vozes dos derrotados e pessimistas.

2. Novas oportunidades surgirão

sua vez vai chegar

É comum pensarmos que, ao perdermos uma oportunidade, achemos que ela não mais voltará, e que todo nosso esforço foi em vão, já que não conseguimos nosso intento. Se você pensa assim, saiba que você está quase certo. Eu também já pensei assim, sabia? É verdade, eu também já me decepcionei, me frustrei e me desiludi muitas vezes, exatamente por desprezar aquele “quase” antes do “certo”.

Sim, é verdade que as oportunidades perdidas ou desperdiçadas não voltam mais, mas também é verdade que novas oportunidades surgirão. O esforço empreendido para alcançar um objetivo, mesmo que ele não se concretize, poderá ser útil em uma nova tentativa, principalmente se for encarado como aprendizado e os erros, outrora cometidos, corrigidos. Não são todas as oportunidades que conseguimos aproveitar, mas sempre tem alguém que as aproveita. Precisamos, sim, é estar atentos e preparados para que, quando surgir uma nova oportunidade, não a desperdicemos, mas aproveitemo-la.

Os esforços anteriores servirão de base para essa nova tentativa, não foram inúteis nem em vão, se forem adaptados e bem aproveitados. Aprendi isso nas várias vezes em que prestei concursos, sendo que, em pelo menos metade das vezes, saí derrotado pelo gabarito publicado. Sofri muitas derrotas antes de poder contar uma vitória. Quase desisti por várias vezes, mas, finalmente entendi, novas oportunidades surgem e, quando essas surgiram, não me pegaram desprevenido, mas aguardando ansiosamente por elas.

3. Já tem gente de “olho na bênção” prometida

estão de olho em você

Quando a promessa foi feita a Josué e Calebe, a terra prometida já tinha ocupante, já existia alguém lá. Sim, você pode ter uma promessa, mas, se não se esforçar e lutar, outros tomarão seu lugar e ocuparão seu espaço. A vida é assim, e é assim que a vida é. Se é injusta ou não, se é certo ou não, não sei dizer, mas sei que, sem luta, não há vitória.

A vida é uma imenso “concurso público” aberto a quem se candidatar a vencer as provas que a vida propõe. É fácil? Não, ninguém disse que seria fácil, e se alguém tivesse feito essa promessa, seria um grande mentiroso. Quem ouviu esse tipo de promessa vã e saiu para enfrentar as durezas da vida sabe do que estou falando. É como dizem por aí, ou melhor, aí não, lá no meu saudoso Nordeste: “rapadura é doce, mas não é mole não“. Sim, meu caro, a vida só é dura para quem é mole, então, torne-se mais duro que você vai ver como as coisas vão “amolecer” para você

4. O que significa “subamos”

para o alto e avante!

Subir pode ter muitos significados, e vou explorar alguns deles que se aplicam a você e à situação que está vivendo hoje. Subir pode, em primeiro lugar, significar “levante-se”, ou seja, deixe o comodismo e a mesmice de lado e avance para alcançar objetivos mais altos. Conheço muitas pessoas de potencial, mas que não saem, aparentemente, do lugar, não fazem uso do grande potencial que têm. Acomodaram-se, deixaram-se levar pela mesmice, estagnaram-se. E sabe o que é pior? É que elas sabem disso, mas têm, quem sabe, vergonha de admitir, de confessar o erro. O pior engano é aquele que se faz enganando a si próprio. Não é esse o seu caso, ou é?

Em segundo lugar, subir pode significar, para você, caro leitor (a quem me dirijo com franqueza e humildade, tentando ajudá-lo a mudar esse quadro), deixe a inconstância de lado. Esse é outro aspecto que serve para derrubar muitas pessoas bem-intencionadas e capazes: a inconstância. Geralmente, a inconstância não vem só, não senhor. Ela chama uma companheira difícil de lidar, para potencializar sua atuação, que é a procrastinação ou, como é mais conhecida, a velha máxima “empurrar com a barriga”.

Assim, essas 2 limitadoras de atitude agem em conjunto: a inconstância fazendo-o parar no meio do caminho, desanimando-o, e a procrastinação o leva à indolência, querendo fazê-lo desistir de tentar de novo, de levantar-se e seguir em frente. Subir, então, é jogar fora, de uma só vez, tanto a inconstância como sua “alma-gêmea”, a procrastinação. Qual o problema em tentar mais uma vez, amigo? Tenha vergonha de não tentar, de não dar seu máximo, de não se levantar após um duro golpe. Embora não goste mais, hoje, como já gostei um dia, de suas músicas, a frase de Raul Seixas cai bem aqui: “tente outra vez!“.

Subir, por fim, também pode ser entendido como deixar o derrotismo para trás. Em um post recente, muito bem aceito pelos leitores, intitulado “Deixando o passado para trás“, falei um pouco [ou muito… risos] sobre deixar o que ficou para trás… para trás. Há 2 maneiras de encarar as derrotas passadas. A primeira delas, e a mais comum, é encará-las como limitadoras, castradoras, verdadeiros impedimentos para seguir adiante. A outra, encarada assim apenas por pessoas com um nível de maturidade acima da média, que souberam entender suas limitações e aprenderam a superá-las, é o aprendizado.

Aprender com suas derrotas não é apenas uma outra maneira de ser mais inteligente do que antes do fracasso, é a mais econômica também, pois você não precisa pagar a ninguém por isso e, se a lição for bem aprendida, quem mais ganha é você mesmo. Dito isso, convença-se a deixar o sentimento derrotista de lado e você verá, para sua surpresa, que as derrotas também ficarão para trás. Duvida, então, meu caro, “pague para ver”. Palavra de quem experimentou, e gostou (risos).

5. O que significa “tomemos posse”

assine no “xis”

Tomar posse é um termo bastante usado no mundo dos concursos, embora a maioria dos concurseiros não saiba que sua origem remonta a tempos e lugares tao distantes, onde as pás dos arqueólogos desenterraram segredos esquecidos, entre eles o maior desejo ou sonho de consumo de um concurseiro, o de “tomar posse”. Quando saí de Cuiabá em direção a Brasília, para meu primeiro dia de trabalho na Controladoria-geral da União (imagine a cara que fiz pra dizer isso… peeeeeeense! risos), encontrei um conhecido nos corredores que, ao me cumprimentar, falou despretensiosamente “você por aqui?”, ao que lhe respondi:

– Vim tomar posse da minha bênção!

Quando me refiro a “tomar posse da bênção”, sempre me recordo de um vídeo que foi para mim um grande motivador em momentos de angustia e desânimo: a história de Paul Potts. Uma coisa que me marca naquele vídeo é a parte em que ele diz que “quer fazer aquilo para o qual ele acha que nasceu: cantar ópera“. Observar os rostos dos jurados, olhando de lado, quando ele disse isso, e que não acreditavam que aquele rapaz barrigudo, de dentes desencontrados e cabelo desgrenhado pudesse cantar qualquer coisa, nem mesmo em uma festa de aniversário… e depois vê-los de queixo caído e fazendo beicinho, enquanto ele assombrava o mundo (eu incluso) interpretando “Nessum Dorma“, com uma performance que faria até mesmo qualquer um dos 3 Tenores emudecer, não teve preço! mas para todas as outras tem mastercard

Tomar posse, então, significa cumprir nosso destino, aquilo para o qual nascemos e fomos criados. Você já se sentiu olhando para sua vida e vendo que faltava algo, que a razão de sua existência não foi, ainda, encontrada e satisfeita? Mas, para que você cumpra seu destino, é necessário encarar, de frente, os desafios que a vida nos traz e não fugir das batalhas que ela propõe.

Acabei de ler o primeiro livro da série Senhor dos Anéis, de John Ronald Reuel Tolkien, mais conhecido por J. R. R. Tolkien, e pretendo escrever, futuramente, minhas impressões sobre ele, mas uma coisa que me vem à memória (extraído do livro) é: cumprir nosso destino, fazer jus ao nosso chamado.

Você tem feito jus ao chamado que o destino lhe fez?

6. O que significa “venceremos”

eu vou pra galera… risos

Essa, talvez, seja a mais fácil de todas, pelo menos depois de tudo o que foi dito até agora. Vencer, em nossa pequena viagem, que ora finaliza, significa que as boas coisas da vida (sim, a vida também é formada de coisas boas, não só de ruins) não se conquistam sem luta, sem derramar algumas lágrimas (às vezes, algum sangue) e, é claro, muito suor. Se você ainda vivia na ilusão de que iria conquistar algo sem derramar esses ingredientes para completar sua vitória, sua receita está furada!

Enfim, pode estar certo de que vai doer, não vai ser nada fácil, vai demorar um pouco (ou muito, quem sabe?) mas, no final de tudo, vai valer a pena. A vitória não esta na empolgação do início, quando tudo parece, aos inexperientes e imaturos, muito fácil. Também não está no meio, como os inconstantes esperavam e, por isso, desistiram. Não, meu caro, a vitória está no fim. Se isso lhe parece desanimador, saber que ainda não chegou ao fim, veja isso por outro ângulo: se ainda não é o fim, você ainda pode vencer, não importa quantas derrotas tenham ficado para trás, quantas tentativas malsucedidas tenham sido feitas, quantas frustrações você tenha amargado!

Se ainda não é o fim (já escrevi sobre isso também, sabia? Onde? Aqui), é possível escrever um novo final para sua história! Não, não precisa ser um fim com letras douradas ou caligrafia rebuscada, não foi isso que quis dizer. Não precisa usar palavras bonitas, você deve apenas encerrar sua história com um “e ele, por fim, venceu” antes do “FIM”. Só isso, apenas isso. Um “FIM” sem uma vitória e sem um vencedor, no final, não é fim… é meio.

Termine de escrever a SUA história, do seu jeito mas, lembre-se de incluir vitória antes que ela acabe, ok?

Soli Deo gloria.

ps. Tentei achar um lugar onde coubesse o que vou dizer, agora, mas como não achei, vou dizer assim mesmo: Você foi projetado para ser um vencedor. Quem o criou, criou com um fim, um propósito, e Ele espera grandes coisas de você, pois está escrito em Apocalipse, nos cap. 2 e 3, nas Cartas, no FIM delas, algo assim: “Ao que vencer“. Ora, se Deus se dirige ao que vencer, que é quem está lendo Sua carta, por que eu não posso me dirigir a você, meu leitor, também como vencedor? Captou a idéia, campeão? (risos)

pps. Quando for tentado a desistir, saiba que Deus tem coisa melhor para você, e que o FIM que Ele projetou para você não foi de derrota, fracasso. Sim, pode confiar, a promessa dEle está descrita bem aqui: Jr 29.11.

ppps. Por favor, se gostou deste texto, peço que deixe seu comentário ou avaliação (clicando em Gostei). Obrigado.

p^ns. Puxa vida, é difícil digitar um texto longo em um netbook, viu!  =o/

(*) Os números divergem, mas estima-se que havia mais de 600.000 candidatos aptos (homens de 20 anos para cima), as provas, as mais variadas e difíceis possíveis, duraram 40 anos e, ao final, somente Josué e Calebe “tomaram posse” da bênção! Quer saber mais? Leia o livro de Números, no Antigo Testamento.

E curta nossa página no Facebook: Desafiando Limites!

Desafiando Limites!

 

Que tal receber um aviso quando sair algo novo e interessante no blog?

Cadastre seu email e receba artigos que vão abençoar seu dia!