A unção de Deus nos transforma gradativa, mas completamente

direcao-lider-chamado

A unção de Deus nos transforma gradativa, mas completamente

Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre. Salmos 133:1-3

Crescer na fé cristã não é uma coisa fácil. Não sei se é assim para todo mundo mas, para mim, foi, é e está sendo bem difícil. São muitas as lutas com as quais temos que nos envolver diariamente, e negar-se a si mesmo nunca foi fácil. Mas, como se não bastasse apenas isso, a vida critã envolve muitos desafios complexos e que, não raro, também são mutantes: às vezes, as situações mudam de repente e sem aviso, e pegam você no contrapé. Outras vezes, quando você já havia passado por situação semelhante – e vencido, superado – surge outra situação em que aquela solução de outrora já não serve mais, aí é o fim… #aff

Se eu fosse ficar aqui falando das dificuldades de ser cristão, dos obstáculos diários envolvidos nessa jornada, provavelmente ninguém – em sã consciência – iria querer ser cristão. De fato, às vezes nós somos tentados, diante de um beco sem saída, a jogar tudo pro alto. Mas, o que nos faz seguir em frente, mesmo quando achamos que as coisas estão indo de mal a pior em nossa vida? É a unção de Deus. É ela que nos capacita a seguir em frente, mesmo quando tudo diz que não, mesmo quando a esperança parece ser algo etéreo, diáfano, que vai desaparecer a qualquer instante.



A unção de Deus faz diferença em nossa vida. E não apenas isso: ela faz que sejamos diferentes, para que possamos fazer diferença no meio em que estamos inseridos. Quem tem unção de Deus em sua vida, tem uma força e um poder sobrenatural que o capacita a enfrentar situações com ousadia e convicção. Mas, afinal, o que é a unção de Deus? Em rápidas palavras, vou fazer menção de apenas dois exemplos, um no Antigo e outro no Novo Testamentos.

Exemplo do Antigo Testamento

No Antigo: quando o profeta Samuel ungiu a Davi, a Bíblia diz que o Espírito do Senhor se apossou (ou se apoderou) dele: veja em 1 Sm 16, especificamente o verso 13. A partir de então, a vida de Davi sofreu uma reviravolta. Quando Davi foi enfrentar o gigante, Golias, Saul questionou sua capacidade em batalha, apesar de admirado de sua convicção. A resposta que Davi lhe deu nos dá mostras da diferença que a unção divina faz na vida de alguém:

Então disse Davi a Saul: Teu servo apascentava as ovelhas de seu pai; e quando vinha um leão e um urso, e tomava uma ovelha do rebanho, Eu saia após ele e o feria, e livrava-a da sua boca; e, quando ele se levantava contra mim, lançava-lhe mão da barba, e o feria e o matava. Assim feria o teu servo o leão, como o urso; assim será este incircunciso filisteu como um deles; porquanto afrontou os exércitos do Deus vivo. 1 Samuel 17 : 34-36

DAVI-vs-GOLIAS-foto-Michel-Angelo-RECORD

A Bíblia não afirma, categoricamente, que esses episódios com o leão e o urso ocorreram APÓS Davi ter sido ungido pelo profeta Samuel, todavia é perfeitamente possível inferir isso, já que também nada é dito em contrário. Observe que se passou um certo tempo entre a unção de Davi e o confronto com o gigante, tempo esse suficiente para que Davi treinasse um pouco com o leão e com o urso, antes de lascar uma pedrada bem na testa do gigante (risos)! Observação: só porque Davi lascou a pedra não quer dizer que ele era da Idade da Pedra Lascada, ou não! como diria Caetano… #vixe_mãinha

Veja que exemplo de ousadia Davi nos dá após ter sido ungido por Deus: quantos pastores, ao verem suas ovelhas serem arrebatadas por um leão ou urso, sairiam em defesa do rebanho? Isso serve para os pastores de hoje: para uma correta e eficaz defesa do rebanho, o pastor tem que ter unção de Deus na vida! E para superar os grandes desafios (gigantes) que a vida nos impõe, somente por meio da unção divina.

Agora, o exemplo do Novo:

Quando Jesus estava se ausentando da Terra, subindo em diração ao Céu (para onde mais, oxente?), Ele deixou uma promessa aos seus discípulos: que mandaria o Espírito Santo e que eles receberiam poder para serem testemunhas. Aqui cabem duas observações: poder, no grego original, é dunamis, palavra de onde vem dinamite e dinâmico, ou seja, Deus os capacitou a serem verdadeiros terroristas (espirituais), detonando as fortalezas do diabo!

A segunda palavra que merece observação é testemunha. No original, testemunha é marturius, de onde vem nossa palavra mártir, aquele que morre por uma causa ou pela fé (cristã). Veja este interessante artigo na Wikipedia sobre o testemunho cristão, recheado de etimologia (origem) das palavras, para os que quiserem se aprofundar (e rir muuuuuuito: só os que lerem entenderão… rá!).



Esses dois exemplos – Davi, no Velho, e o Pentecostes, no Novo – nos dão uma breve noção de que a unção de Deus transforma E capacita as pessoas a serem diferentes e fazerem diferença. Neste momento, creio eu (porque, se eu não crer eu morro! risos), você já deve estar se perguntando: como eu consigo essa unção na minha vida? Se for cristão, claro, por que um não-crente jamais iria querer poder para ter coragem de – quem sabe – morrer pela fé, certo?

Uma pequena nota: no Velho Testamento, a unção (óleo, azeite) representava o Espírito de Deus. No Novo, permanece a simbologia, entretanto com bem menos intensidade porque o Espírito hoje é mais presente e atuante na vida dos crentes, após sua descida triunfal e espetacular no dia de Pentecostes, que inaugurou a Era da Igreja (grosso modo).

azeite-uncao-profetica

Bem, como conseguir essa unção vai ficar para outro post, no futuro (assim que eu descobrir comohahahaha). Enquanto isso, vamos refletir sobre as mudanças que a unção de Deus acarretam em nossa vida, tomando por base o Salmo 133, lá do começo (pensa que eu tinha esquecido, é?).

O verso 2 será aquele que utilizaremos como referência da transformação que ocorre na vida daquele que é ungido por Deus. Então, vejamos:

1. O óleo desce primeiro na cabeça (mente, cérebro) = a primeira mudança é de mentalidade. Muitas pessoas se iludem achando que mudança exterior já é comprovação de que a mudança interior já ocorreu. Isso nem sempre é verdade e, infelizmente, nos dias de hoje, percebemos que muitas mudanças são apenas superficiais. Este verso nos mostra duas coisas interessantes: a primeira é a questão da CAPACIDADE, pois só Deus pode mudar a mente de alguém de forma completa e definitiva. A segunda é a da PRIORIDADE, que nos mostra que a obra de Deus acontece em primeiro lugar na mente, pois é na mente que as grandes batalhas começam e são ganhas. Se você quer mudar – para melhor – comece a pedir que Deus aja em sua mente, conforme está escrito em Romanos 12.2: “Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente…”

2. Depois desce pela barba (boca, lábios) = a segunda mudança é no falar, nas atitudes. Após a mudança ter acontecido interiormente, longe dos olhos (dos outros, claro, porque o cérebro é bem ali… risos), a segunda etapa é a mudança interna começar a se manifestar exteriormente. Uma mudança (interna) que não se pode verificar externamente não é mudança, é apenas encenação, ilusão ou falsidade. Se você vir pessoas que dizem ser uma coisa (cristãos, p.ex.), mas seu linguajar não mudou, que transformação aconteceu? Entendeu? Pois é, nem eu. Uma nova mentalidade vai conduzir, necessariamente, a um novo modo de ver as coisas e, consequentemente, a um novo modo de falar e se expressar. Como Jesus enfatizou: é pelos frutos que conhecemos a árvore, e a boca fala do que o coração está cheio. Se houve mudança na mente, a boca logo, logo vai dar com a língua nos dentes! risos

3. Depois desce pela orla das vestes (indumentária, vestimenta, costumes) = a derradeira mudança é no comportamento. É incrível, mas você pode ver que uma época já mais a mesma observando as roupas que eram utilizadas antigamente. Quem não se lembra das calças bocas-de-sino que nossos pais (talvez avós, no seu caso… risos) usavam? E o cabelo black-power, imune a pentes, shampoos e piolhos que [preencha com o nome aqui… #vergonha] usavam? E o que dizer dos “costumes” emo’s que vemos hoje? E como identificamos um “emo”? Exatamente: pela forma que ele se veste e se comporta. Você acredita que alguém que se veste deliberadamente de forma provocante e sensual está cheia do Espírito de Deus? E o Espírito Santo é fraco a ponto de não ser capaz de influenciar uma mudança comportamental na vida de alguém, coisa que qualquer manipuladorzinho de meia-tigela consegue? Não, eu não acredito nisso. Eu acredito, outrossim, que o Espírito Santo, preenchendo a vida de alguém, vai direcioná-lo à santidade e maior intimidade com Deus, e não a um afastamento do Senhor.



Portanto, ficam as lições para mim e para você: as mudanças ocorrem primeiro interiormente para, depois, se manifestarem no exterior. Não é o contrário, e se for no sentido oposto, ou seja exterior >> interior, a mudança não será verdadeira, definitiva e permanente. Outra lição que está implícita, mas que deve ser trazida à tona, é que devemos ter paciência para vermos resultados visíveis. Afinal, criar uma nova mentalidade e fazer com que ela produza frutos leva tempo, certo?

Dois dedinhos de prosa, antes de terminar *

Em primeiro lugar, quero dizer que eu pensava em escrever um post pequeno (eu juro que tentei!), mas como você deve ter percebido, não consegui… risos. Mas, convenhamos, também não ficou assim tãããããoooo grande, né? Deu pra você ler de uma sentada, sem precisar ir ao banheiro (espero). Então, se você gostou, sem querer abusar (mas, já abusando), deixe isso patente para nós, seja clicando no gostei, nas estrelas, no +1, no curti bla bla bla, patati patatá (isso, isso, isso). Ah, seu comentário também é importante paa nós. Apenas avisando que

kkkkkkkkkkkkkk, ahuahsuahsuhasusahsuhsuhas, kaspoaskaspoaskkasposak, heheheheheheheheheh, hihihihihihihihihihihi, rororoororoorororó e uhuhuhuhuhuhuhuhuhuh

não serão considerados (apesar de aprovados, claro… risos).

Em segundo é último lugar, quero agradecer às orações e palavras de incentivos de todos os que oraram e comentaram, animando-me a continuar escrevendo no blog. É com muito prazer e satisfação que digo que o fato de eu continuar escrevendo é culpa de vocês, e se alguém reclamar, vou mandar a conta procêis, ok? De coração, obrigado a todos.

* se por acaso você não entendeu os 2 dedinhos antes de terminar, sugiro que leia os 2 dedinhos antes de começar

=)

 

Que tal receber um aviso quando sair algo novo e interessante no blog?

Cadastre seu email e receba artigos que vão abençoar seu dia!

Wallace

Just another little servant of the Lord Jesus Christ. Apenas mais um pequeno servo do Senhor Jesus Cristo. Editor do blog Desafiando Limites (http://wallysou.com). Crítico do cristianismo evangélico da prosperidade e pensador cristão amador.

Website: http://wallysou.com/

Faça seu comentário e enriqueça o post!

3 Comentários

  1. loja virtual de luanda

    Tenho medo de emitir uma opinião, depois que ver a forma como respondeste ao Eliabe. Mas vou superar esse medo e dizer: Meu amigo, escreva um texto com seriedade, você não deixará de ser quem vc é por isso.

  2. eliabe

    achei de muita edificaçao esse desenvolvimento biblico sobre unçao, mas vc ta muito cheio de gracinhas e isso nao é legal enquanto eu lia. ficaria mais interessante se esse texto por ti escrito fosse mais sério.

    • obg, Eliabe, por seu comentário e opinião.

      sobre o estilo do texto, tem quem goste e quem não goste, como vc. infelizmente – ou não – é impossível agradar todo mundo, então opto por tentar ser eu mesmo.

      obg, Deus te abençoe.

      abs,

Olá, agradecemos sua visita e seu comentário. Sua opinião enriquece a discussão e é importante para nós, obrigado!